6 dicas para sua empresa lucrar com a compostagem de resíduos

6 dicas para sua empresa lucrar com a compostagem de resíduos
Avalie este post

compostagem

A compostagem do resíduo orgânico é um processo natural de decomposição que transformar as sobras de material orgânico em adubo de primeira qualidade. Esse adubo é utilizado em plantações e na jardinagem.

A destinação adequada do resíduo orgânico já é realizada por várias empresas. A principal destinação dada é transformando os restos de alimentos em um material cobiçado pela agricultura, através da compostagem.

A compostagem fez do resíduo orgânico um negócio lucrativo para as empresas, e muito positivo para o meio ambiente. Então veja algumas dicas de como lucrar utilizando-a.

Confira: Quais prejuízos pode ter o tratador sem licença ambiental?

Entenda o que é compostagem

Existem várias possibilidades de reaproveitamento dos resíduos orgânicos, e a forma mais comum é através da compostagem. Muitas organizações perceberam que destinar seus resíduos orgânicos para ser tratado ao invés de destina-los aos aterros sanitários é uma alternativa de realizar o gerenciamento dos seus resíduos.

Já as empresas que realizam o tratamento, empregando a compostagem, devem entender o funcionamento para lucrar.

Compostagem é descrito como um processo de decomposição biológica da matéria orgânica contida em resíduos orgânicos. Os microorganismos e animais invertebrados que em presença de umidade e oxigênio, se alimentam dessa matéria e propiciam que seus elementos químicos e nutrientes voltem a terra.

A decomposição do resíduo envolve processos físicos e químicos. Os processos físicos são realizados por invertebrados como ácaros, centopéias, besouros, minhocas, lesmas e caracóis.  Esses animais transformam os resíduos em pequenas partículas. O processo químico é realizado por bactérias, fungos e alguns protozoários que degradam os resíduos orgânicos em partículas menores, dióxido de carbono e água.

Leia mais: Como lucrar com a logística reversa de embalagens?

Saiba o passo a passo

compostagem

Para que o produto resultante da compostagem tenha qualidade é necessário seguir o passo a passo corretamente. A qualidade do produto é o que garante o retorno financeiro.

O primeiro passo é a escolha de um lugar sombreado, de fácil acesso e preferencialmente sobre a terra.

Depois é necessário preparar os resíduos para o processo: reduza o tamanho dos restos orgânicos. Após preparado coloque primeiro o material graúdo (exemplos são poda de árvores e cercas vivas) até uma altura de 20 cm. Acrescente sobre eles outros resíduos orgânicos, evitando sempre a formação de camadas nitidamente diferenciadas de um único tipo de material. Mantenha o material solto e fofo.

Para conservar a umidade e o calor recubra o material com uma camada de grama, palha, folhas de bananeira, de palmeira ou folhagem.

Tome sempre o cuidado de molhar sempre que necessário para manter a umidade, mas nunca em excesso.

Sempre avalie a temperatura: se estiver muito quente é preciso resfriar o material.

1. Saiba quando o composto esta pronto para lucrar

compostagem

O composto orgânico formado na compostagem estará pronto para ser comercializado quando apresentar as seguintes características:

  • coloração preta ou marrom café;
  • consistência granulada, homogênea e sem distinção de restos;
  • cheiro agradável de terra;
  • temperatura ambiente;
  • volume de orgânicos reduzido à metade ou a um terço do original.

Saiba mais: Como as empresas estão lucrando com a reutilização de sucata de cobre?

2. Descubra os resíduos orgânicos recomendados

compostagem

São recomendados:

  • restos de alimentosrestos, talos e casca de verduras e frutas (menos as cítricas), cascas de ovo, borra de café podem se converter em excelentes fontes de nitrogênio;
  • resíduos frescospodas de grama e folhas possuem alta concentração de nitrogênio. Uma boa solução é separar um espaço em que os resíduos frescos possam secar antes de serem usados, gerando uma boa economia;
  • serragem e folhas secas:a serragem não tratada, ou seja, sem verniz e as folhas secas ajudam no equilíbrio, são ricos em carbono e evitam o aparecimento de animais indesejados e do mau cheiro;
  • alimentos cozidos ou assados:podem ser usados desde que em pequenas quantidades. É preciso evitar o excesso de sal e conservantes dos alimentos processados. Esse tipo de material não pode estar úmido, por isso se deve adicionar bastante pó de serra em cima dos restos;
  • estercos:podem ser de boi, de porco e de galinha, mas somente utilizar se tiverem sido curtidos;
  • borra de café: inibe o aparecimento das formigas e é um excelente complemento nutricional para as minhocas. O filtro de papel usado para o preparo do café também pode ser adicionado na compostagem.

Saiba mais: Qual tipo de resíduo orgânico pode ser reaproveitado na compostagem?

3. Descubra os resíduos orgânicos não recomendados

compostagem

Não são recomendados:

  • frutas cítricas: a polpa e as cascas podem alterar o PH da terra, é o caso da laranja, abacaxi, limão, entre outros;
  • fezes de cães e gatos: esses resíduos podem conter parasitas e vírus, que trazem riscos potenciais às minhocas e às plantas.
  • laticínios:qualquer derivado de leite não pode ser compostado, pois a decomposição é muito lenta, causa um mau cheiro e atrai organismos indesejáveis;
  • carne:a decomposição de restos de frango, peixe e carne bovina são muito demorada, causa mau cheiro e atrai animais;
  • nozes pretas:as nozes contêm um composto orgânico que é tóxico para alguns tipos de plantas;
  • derivados de trigo:como massa, bolo. Esses itens têm decomposição lenta em comparação com os demais e ainda atraem pragas;
  • arroz:depois de cozido é um ótimo local para bactérias, mas péssimo para a saúde humana e das plantas;
  • serragem de madeira tratada: se a serragem for oriunda de algum tipo de madeira envernizada ou quimicamente tratada, os componentes químicos irão prejudicar as minhocas;
  • carvão vegetal: possui grandes quantidades de enxofre e ferro, que fazem mal para as plantas;
  • plantas doentes: plantas com fungos ou outra doença podem passar para as plantas saudáveis;
  • gorduras: alimentos gordurosos podem liberar substância que retardam a compostagem e prejudicam o composto;
  • alho e cebola: têm decomposição muito lenta e trazem mau cheiro. Acabam desacelerando todo o processo de compostagem.

Saiba as principais leis referentes à compostagem

As principais leis aplicáveis compostagem de resíduos orgânicos são:

  • Lei nº 6894, de 16 de dezembro de 1980, que determina a inspeção e a fiscalização da produção e comercialização de fertilizantes;
  • Resolução CONAMA 375, de 29 de agosto de 2006, que define critérios e procedimentos, para o uso agrícola de lodos de esgoto gerados em estações de tratamento de esgoto sanitário;
  • Resolução CONAMA Nº 481, de 3 de outubro de 2017, que define critérios e procedimentos para garantir controle e qualidade ambiental do processo de compostagem de resíduos orgânicos.

Seguindo todas essas dicas é possível lucrar com a compostagem até R$300 mil reais por mês com pouco investimento. A compostagem é um processo simples que não necessita de grandes investimentos.

Gostou desse assunto ou acha ele relevante? Compartilhe nas redes sociais ou deixe seu comentário abaixo.

Mas quer se aprofundar um pouco mais a respeito? Leia outro artigo do nosso blog: Como obter lucro utilizando restos de alimentos para fazer adubo?

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© VG Residuos Ltda, 2019