A tecnologia a serviço da gestão de resíduos sólidos - VG Resíduos

A tecnologia a serviço da gestão de resíduos sólidos

A tecnologia a serviço da gestão de resíduos sólidos
5 (100%) 2 votos

Saiba como softwares podem otimizar o processo de gestão de resíduos.

 

software gestão de residuos

 

O gerenciamento ambientalmente adequado dos resíduos sólidos, segundo estudos da PwC (2006), está diretamente vinculado à conduta empresarial adotada e disseminada pelos dirigentes. Trata-se de uma questão de gestão institucional, definida pelo alinhamento de dois fatores: a atitude, envolvendo os valores; e o comportamento, no campo das ações ou omissões.

Ainda de acordo com PwC (2006), as empresas tendem a assumir três tipos de conduta frente à gestão ambiental, são elas: negligente, cautelosa ou responsável. As empresas de conduta negligente simplesmente não se preocupam com a temática, por ignorância ou má-fé, omitem-se, evadem-se. As cautelosas buscam não descumprir a lei, pelo menos ao nível formal, são passivas ou reativas. Já as responsáveis tem a qualidade ambiental como um valor incorporado em seus objetivos empresariais, são ativas ou pró-ativas.

Um dos maiores desafios dos órgãos de proteção ambiental, no que tange o cumprimento das diretrizes previstas na Lei nº 12.305/2010, que instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) para o setor produtivo, é o estimulo à mudança de cultura nas empresas com condutas caracterizadas como negligentes ou cautelosas; e o aperfeiçoamento dos instrumentos de fomento e incentivo para uma conduta responsável, sem que se tenha como motor dessa transição exclusivamente o medo das possíveis penalidades oriundas de fiscalizações.

Nesse sentido, o crescimento da educação ambiental, nas escolas e na mídia em geral, tem formado consumidores mais conscientes, que demandam e cobram por produtos com impactos ambientais reduzidos. Portanto, em uma concorrência entre empresas de igual qualidade no produto ou serviço, as empresas proativas são preferidas por essa nova geração de consumidores.

Constrói-se dessa forma uma via de mão dupla, onde a sociedade é beneficiada pelas ações de impactos ambientais reduzidos e a empresa é beneficiada pela preferência do consumidor e, em alguns casos, a longo prazo, pela redução do custos de alguns materiais reciclados ou reutilizados.

Observa-se também um crescimento da exigência do consumidor tem gerado um crescimento na busca por ferramentas e processos que minimizem os impactos ambientais e correspondam as expectativas do público alvo, estabelecendo um equilíbrio entre desenvolvimento econômico e meio ambiente sadio e equilibrado.

Nesse contexto, tem crescido a busca por novas tecnologias que forneçam alternativas que facilitem o gerenciamento dos negócios e propiciem melhores respostas quanto ao custo-benefício.

Assim, uma das medidas que veem sendo tomadas por empresas que atribuem a devida importância ao setor de gerenciamento integrado de resíduos é o investimento em tecnologia da informação, com alguns softwares que podem ser utilizados na melhorias da qualidade, eficiência e destinação dos produtos processados e descartados no ambiente.

A partir da automação industrial e do aumento da dinâmica de circulação de informações internas, a TI está cada vez mais presente no ambiente empresarial, sendo indispensável para qualquer atividade de gerenciamento.

Quando se alcança o melhor gerenciamento da informação interna da empresa, esse fluxo gera reflexos também no ambiente externo, no nicho de mercado em que a organização se encontra.  O uso da tecnologia como ferramenta de suporte à tomada de decisões e em favor da obtenção de vantagens competitivas pode ser, portanto, uma porta para o sucesso.

Por meio de ferramentas da Tecnologia de Informação é possível controlar os processos (geração, acondicionamento, armazenamento, transporte, destinação/disposição final) e os serviços prestados pelos fornecedores; disponibilizar um painel de tarefas e alertas para monitoramento das principais pendências e documentos com vencimento próximo; auxiliar na gestão estratégica da empresa ao gerar gráficos e relatórios automáticos a partir das informações incorporadas; conceder ao usuário maior segurança quanto ao cumprimento dos parâmetros legais; bem como auxiliar no preenchimento de documentos em geral.

 

software gestao de residuos

 

Além disso, a atual tendência do mercado de softwares vinculados à gestão empresarial, de um modo geral, é a de sistemas in cloud (que em inglês significa em nuvem), isto é, disponível em um servidor on-line.

Com softwares in cloud, os gestores podem acessar as informações empresariais a todo momento, de qualquer lugar do mundo, bastando apenas um dispositivo conectado à internet.

Outra vantagem desse tipo de serviço é que o investimento em infraestrutura local passa a ser dispensado, bem como despesas com a manutenção do software, tampouco investimentos em pessoal especializado para suporte. A empresa economiza substancialmente na aquisição de helpdesks (serviço de apoio e suporte à problemas técnicos) e servidores. Isso porque, a equipe técnica que fornece o software já garante toda a resolução de eventuais problemas e atualizações do sistema de maneira remota e a empresa não necessitará realizar a compra de nenhum de equipamento específico para a implementação do sistema, seu negócio economiza na aquisição de helpdesks (serviço de apoio e suporte à problemas técnicos) e servidores.

Os softwares em nuvem também são mais flexíveis, uma vez que os recursos à disposição podem ser aumentados ou diminuídos com facilidade, de acordo com a necessidade do negócio. E, ainda, portáteis, pois, sendo possível o acesso aos dados de qualquer lugar, não é mais necessário o uso de HD externo e pendrives, por exemplo.

Pode-se dizer, ainda, que a própria opção por um sistema desse tipo é também uma escolha empresarial sustentável, já que os serviços on-line poupam energia, espaço, refrigeração e emitem menos dióxido de carbono; e, até mesmo, a facilidade de compartilhar e visualizar documentos virtualmente, também reduz os custos com impressões.

Sistemas in cloud, portanto, podem oferecer soluções mais céleres, menos onerosas, flexíveis, sustentáveis e portáteis para empresas de todos os portes.

O que se observa, portanto, é que a integração da tecnologia e da consciência ambiental no processo industrial traz inovações que facilitam a tarefa cotidiana das empresas; instituem mecanismos que favorecem a tomada de decisões estratégicas; e geram valor para as corporações ao viabilizar a percepção das melhores alternativas cabíveis dentro do seu nicho, como por promover uma gestão ambientalmente mais responsável e economicamente viável; e, ainda, transpondo os muros da empresa, demonstrando comprometimento, transparência e aprimorando a comunicação entre os stakeholders (partes interessadas no negócio; em inglês, stake significa interesse, participação e risco e holders, aquele que possui). É a tecnologia em prol da responsabilidade socioambiental.

2 thoughts on “A tecnologia a serviço da gestão de resíduos sólidos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© VG Residuos Ltda, 2019