×

Como sua empresa pode lucrar mais adotando práticas sustentáveis?

Lucrar mais adotando práticas sustentáveis

Lucrar mais adotando práticas sustentáveis é uma tendência cada vez maior entre as empresas. Fomentar essas práticas é importante para sua própria existência e influencia no lucro e longevidade do negócio.

Sustentabilidade empresarial é uma ideia que se baseia em adotar ações que permitam o crescimento econômico da empresa sem agredir o meio ambiente. Um empreendedor pode tornar a sua empresa sustentável com a adoção de algumas práticas simples, como: reduzir o consumo, inovar e compartilhar ideias.

A principio o conceito de sustentabilidade pode parecer bastante complexo, porém tornar a empresa sustentável é muito menos complicado. Essas práticas sustentáveis é que consegue garantir a manutenção das empresas e da própria natureza. Confira como a sua empresa pode lucrar mais adotando práticas sustentáveis!

Resíduos da Construção Civil: construindo valores de sustentabilidade.

Crescimento da empresa sustentável

Lucrar mais adotando práticas sustentáveis

Para lucrar mais adotando praticas sustentáveis a organização precisa incorporar internamente ações sociais e ambientais. Essas ações visam atender as necessidades da sociedade, a valorização da imagem e da marca.

Práticas sustentáveis como pequenos esforços nos escritórios ou linhas de produção, incentivando os funcionários a terem suas próprias canecas ou fazer uma ampla campanha de gestão de resíduos deixou de ser um diferencial e passou a serem prerrogativas básicas para uma empresa. É preciso fazer muito mais para que a organização se torne sustentável.

O conceito de empresa sustentável está baseado em três pilares: econômico, ambiental e social. Esse termo é definido como sendo um conjunto de ações adotadas pelas empresas com o objetivo de atuar de maneira consciente e com atitudes éticas. O que ela mais visa é o respeito ao ambiente e à sociedade em que está inserida. Além, do lucro que essas práticas podem trazer para a organização.

A Natura é um exemplo de como uma empresa pode lucrar mais adotando práticas sustentáveis. Em 2017 a empresa de produtos de beleza e cuidados com a pele foi apontada como A Empresa Sustentável do Ano pelo Guia EXAME de Sustentabilidade 2017. Só na região Amazônica a empresa movimentou 1,1 bilhão de reais. E teve um lucro de 166,7 milhões de reais.

Saiba como descartar resíduos de cosméticos para não degradar o meio ambiente.

Como lucrar mais adotando práticas sustentáveis?

Lucrar mais adotando práticas sustentáveis

Uma conduta que não preocupa com os impactos sociais e ambientais negativos dentro de uma empresa gera má publicidade. Isso afeta significativamente os rendimentos das empresas. Haja vista que muitos clientes buscam empresas que possuem uma marca ecológica.

Existem diferentes maneiras de uma empresa lucrar mais adotando práticas sustentáveis. As ações vão desde a utilização de coleta seletiva até a instalação de máquinas e equipamentos mais econômicos e com menor nível de emissões.

A organização, também, pode optar pela implantação da ISO 14001, que define os padrões para o sistema de gestão ambiental das organizações. A ISO 14001 ajudará a tornar a empresa sustentável ao redesenhar seus processos com base nos principais padrões de sustentabilidade.

Outro ponto de atenção é utilizar tecnologias modernas que permitam o reaproveitamento e destinação correta dos resíduos. A gestão eficiente dos resíduos é fundamental para se tornar uma empresa sustentável.

Neste aspecto, o VG Resíduos pode ajudar muito a empresa. Com o software de gestão de resíduos a empresa mapeia 100% dos resíduos gerados, realiza gestão integrada das unidades, aplica metas de redução, monitora e destina adequadamente os resíduos.

Saiba como aplicar o conceito Resíduo Zero na minha empresa.

Como tornar a empresa sustentável?

Lucrar mais adotando práticas sustentáveis

Conheça algumas práticas sustentáveis que contribuir para aumentar o lucro da empresa.

 

1. Seja transparente

Quando as pessoas sabem o que acontece dentro da organização elas passam a ter mais empatia, confiança e entendimento sobre os valores e a missão da empresa.

Adotar essa prática acaba aumentando consideravelmente as taxas de fidelização de clientes em longo prazo.

Umas das preocupações da empresa sustentável é o impacto social que suas atividades causam. Por isso, é fundamental que essa empresa mantenha seus processos transparentes para o publico. O que isso significa? Que a empresa mostrara aos envolvidos os resultados de seus processos e como são realizados e monitorados.

Os relatórios de sustentabilidade são bons exemplos adotados por muitas organizações e que informa ao publico pontos importantes de proteção ao meio ambiente, como a gestão de resíduos da empresa.

logística reversa de resíduos de vidros

2. Informatize seus documentos

Na gestão de resíduos são exigidos pelos órgãos ambientais várias licenças e documentos que comprovam a destinação correta dos resíduos. Consequentemente, são gerados vários papéis com as informações pertinentes.

O grande empecilho é o que fazer com esses papéis após o fim de sua legalidade. Se a organização quer se tornar uma empresa sustentável o primeiro passo é eliminar essa papelada.

Ao adotar um sistema online de controle de documentos, é possível, reduzir o consumo de papel, economizar espaço de arquivamento, aumentar a segurança de documentos importantes e confidenciais, agilizar a busca economizando tempo.

O software da VG Resíduos permite o controle necessário para uma gestão eficiente.

É possível ganhar dinheiro com venda de papel usado?

3. Elimine desperdícios

Verifique os desperdícios da empresa. Se a existência de vazamentos de água, instalações elétricas mal feitas e sistemas de ar-condicionado.

Além disso, podem ser empregadas atitudes simples, tais como: pintar as paredes de branco para refletir melhor a luz; trocar as lâmpadas fluorescentes por modelos de LED; instalar sensores de presença em locais com pouca circulação de pessoas; e fazer a manutenção ou a substituição de equipamentos. Essas atitudes podem significar uma economia de energia elétrica.

4. Gerencie os resíduos

Lucrar mais adotando práticas sustentáveis

Para se tornar uma empresa sustentável é essencial criar um gerenciamento de resíduos eficiente e efetivo.

A organização deve se preocupar em separar os resíduos, buscar parcerias com cooperativas de reciclagem locais e criar campanhas de redução do uso de descartáveis.

Saiba como implantar um projeto de coleta seletiva eficiente nas empresas.

5. Envolva a equipe

Para implantar ações sustentáveis dentro da empresa a equipe deve se sentir parte atuante na implementação.

Essa é uma oportunidade única de melhorar o relacionamento entre todos e promover educação e engajamento dos colaboradores.

Saiba a importância da educação ambiental e da coleta seletiva nas empresas.

Assim sendo, ao tornar uma empresa sustentável, os benéficos para a organização, para o meio ambiente e para a sociedade são imensuráveis. A empresa pode lucrar mais adotando práticas sustentáveis. As práticas sustentáveis viabiliza a manutenção dos recursos naturais e assegura uma boa qualidade de vida para as futuras gerações.

Gostou desse assunto ou acha ele relevante? Compartilhe nas redes sociais ou deixe seu comentário abaixo.

Mas quer se aprofundar um pouco mais a respeito? Leia outro artigo do nosso blog: Quais as melhores práticas para sua gestão de resíduos industriais?

logística reversa de resíduos de vidros

 

Ser uma empresa verde é bom para os negócios?

empresa verde

Vale ou não a pena ter o conceito de sustentabilidade atrelada à marca da sua empresa? Essa é uma questão que precisa ser refletida e colocada na balança, afinal no mundo dos negócios, o lucro define a sobrevivência ou falência de uma companhia

 

Um ponto que as organizações precisam entender é que sustentabilidade no âmbito ambiental é muito maior do que um selo de empresa verde. O conceito precisa fazer parte dos processos e dos valores da organização.

Isso porque se o princípio não for algo real e consistente, não será valorizado e nem aceito pelo mercado, funcionários e, principalmente, pelos clientes.

Portanto, ser uma empresa sustentável não é envolver-se simplesmente com a divulgação de uma bandeira, mas assimilar o conceito nos processos, atividades e na realidade do dia a dia da organização.

Mas para quê fazer todo esse esforço? De que maneira a sustentabilidade ambiental pode tornar minha empresa mais rentável?

Essas são as principais questões que devem ser pensadas e planejadas para que a busca do selo verde não seja uma mera tendência sem finalidade e relevância para o empreendimento.

Vale a pena ser empresa verde sustentável?

Uma estratégia que tem sido muito utilizada no mercado é a adoção do Marketing Verde. O Marketing Verde, também conhecido como e-comarketing, trata-se de uma proposta de promoção do negócio a partir da divulgação das ações da empresa, seja em relação aos produtos, serviços ou processos, de forma ambientalmente correta ou seja, em paz com o meio ambiente.

A principal finalidade é mostrar que a organização possui uma consciência ecológica e trabalha por isso.

Essa prática tem se espalhado pelas corporações, uma vez que a preservação do meio ambiente é uma questão aflorada em diversos âmbitos da sociedade.

Não apenas entre os consumidores, como também pela imprensa e pelos órgãos fiscais.

Marcas que lucram com a imagem sustentável

empresa verde

Neste sentido, muitas organizações tem feito uso do marketing verde como inclusive uma forma de proposta da empresa. Podemos citar diversos exemplos, mas uma empresa brasileira que se destaca neste quesito é a Natura.

A ideia do ecologicamente correto está presente nas embalagens, na criação dos produtos, nos processos internos e nos valores difundidos pela organização.

A estratégia tem feito a Natura lucrar milhões e apresentar um crescimento considerável nos últimos anos.

Outra organização que utiliza uma imagem sustentável é a empresa de supermercados Pão de Açúcar.

A rede de hipermercados lançou o projeto Caras do Brasil, iniciativa do próprio Pão de Açúcar que consiste em colocar produtos de pequenos agricultores à disposição dos consumidores.

Embora a empresa não seja tão incisiva quanto a Natura, o grupo Pão de Açúcar já traça algumas estratégias voltadas para o marketing verde.

Há várias ações pontuais também de algumas organizações como a Adidas e a Melissa que lançaram recentemente produtos com materiais sustentáveis.

Enquanto a Adidas conseguiu elaborar o primeiro par feito com Biosteel, a Melissa produziu produtos a partir de matéria prima vegana.

Por que ações como essas influem positivamente para os negócios? Vejamos abaixo alguns benefícios de ter uma empresa conceito verde.

Pontos favoráveis de ser uma empresa sustentável

empresa verde

Imagem positiva da marca

Associar a sua marca a práticas sustentáveis valorizam a imagem diante do mercado já que tanto as organizações quanto a sociedade consideram favorável e positiva o cuidado e a preservação do meio ambiente.

Cumprimento das leis ambientais

Seguir as exigências legais, não é uma escolha, mas uma obrigação de qualquer empresa que deseja operar longe de sanções ambientais ou multas por descumprimento da lei.

Os regulamentos têm se tornado cada vez mais rigorosos devido as mudanças nos acordos mundiais, como tratados de responsabilidades dos países na redução da poluição e emissão de gases na atmosfera. O que influi diretamente nas indústrias.

Portanto ser uma empresa sustentável, em muitos casos, pode ser uma ação de sobrevivência do negócio.

Aceitação do mercado

Outro ponto importante em ser uma empresa sustentável é que grandes organizações muitas vezes não firmam acordos comerciais com empresas que apresentam problemas ou escândalos envolvendo acidentes ambientais.

Portanto para evitar estar atrelada a uma marca com a imagem danificada, muitas companhias solicitam comprovações de que a empresa possui práticas ambientais como certificações no sistema de gestão ambiental.

Um selo que é muito exigido tanto para licitações quanto para parcerias no setor privado é a ISO 14001.

Aumento dos lucros

empresa verde

Como citado acima, marcas que aderem a esse tipo de marketing têm obtido aumento nas vendas por diversas razões, como:

  • Maior abertura comercial entre empresas e possibilidades de aceitação em licitações;
  • Valorização da imagem e consequentemente aumento das vendas;
  • Redução de gastos devido a práticas de reciclagem ou reutilização dos resíduos;

Como se tornar uma empresa sustentável?

Agora que você já sabe que ser sustentável não é apenas relevante, mas necessário, vejamos algumas dicas simples para iniciar o processo rumo a conquista do selo verde.

Envolva sua equipe

Como informado no início deste artigo é importante que a sustentabilidade ambiental esteja presente nos valores da sua organização. Portanto, a diretoria deve envolver-se, já que é a parte fundamental para o todo da empresa.

Quanto aos colaboradores, existem algumas ações simples que podem auxiliar no envolvimento da equipe e na divulgação da nova visão da empresa. Abaixo citamos algumas ideias.

  • Promova reuniões e palestras de conscientização dos colaboradores;
  • Afixe materiais educativos pela empresa;
  • Utilize ações internas de preservação do meio ambiente, como lixeiras seletivas, uso de materiais recicláveis, como por exemplo para impressões ou cópias;
  • Evite uso de copos descartáveis, entre outras ações;

Promova a destinação correta dos resíduos

É essencial que a sustentabilidade faça parte das ações da sua empresa. Portanto os resíduos que são gerados precisam ser destinados de forma correta ou até mesmo reutilizados.

Há organizações que atuam neste universo para auxiliar as empresas quanto a destinação correta como a VG Resíduos. A startup mineira possui um software conhecido como Mercado de Resíduos que promove o encontro entre compradores e vendedores de resíduos.

Desse modo, além de destinar corretamente, uma vez que as empresas cadastradas possuem licenças ambientais, é possível lucrar com o que antes era lixo.

A VG Resíduos também auxilia na questão dos documentos que devem ser emitidos aos órgãos competentes no que diz respeito ao cumprimento fiscal.

Seja parceira de empresas sustentáveis

Procure parceiros e prestadores de serviços que possuem responsabilidade ambiental, já que sua marca pode estar atrelada a imagem dela.

Organizações como a Copygreen Outsourcing é um bom exemplo de empresa que se preocupa em não apenas operar sustentavelmente como também gerar boas práticas para os clientes.

Todos os resíduos gerados por ela durante a contratação do serviço de outsourcing de impressão são 100% destinados corretamente. Portanto, as organizações que terceirizam o setor de cópias conta também com esse diferencial, além da qualidade da locação das impressoras.

Como aplicar o conceito Resíduo Zero na minha empresa?

resíduo zero

O resíduo zero é um conceito nascido nos anos 70 que representa uma forma de organização dos recursos semelhante à da natureza, já que ela aproveita 100% de todos os materiais disponíveis.

Ao longo do tempo as empresas perceberam que os consumidores cada vez mais valorizam ações direcionadas à redução do impacto ambiental e produção sustentável, com isso, os programas de resíduo zero chegaram com força total às corporações do século XXI. Conheça!

Confira: como gerar renda com a reciclagem de pilhas e baterias usadas?

O que é resíduo zero?

resíduo zero

Como dissemos na introdução deste texto, o resíduo zero é um conceito nascido nos anos 1970 em decorrência do aumento da preocupação das pessoas com as questões ambientais.

Ao longo do século XX a sociedade ocidental enriqueceu bastante, o que permitiu que questões deste tipo pudessem passar a ser consideradas. O movimento de preservação foi ganhando força até se transformar na tentativa de se imitar a natureza, aproveitando todos os recursos mesmo após o fim de sua vida útil.

Pense por exemplo numa laranja que cai de uma árvore. Logo após a queda, vários insetos e até pequenos animais poderão se alimentar do fruto.

Em seguida, será iniciado o processo de decomposição através do qual, fungos transformarão a matéria orgânica em componentes para o solo e em gases, os quais por sua vez servirão como compostos para bactérias e outros vegetais.

Assim o ciclo se reinicia e 100% da matéria orgânica é transformada em novos compostos naturais.

O conceito de resíduo zero tenta aplicar este princípio nas atividades humanas. Desta forma, ao invés de simplesmente descartar um produto após o fim de sua vida útil, poderíamos encaminhar o material a um centro de reciclagem ou reaproveitamento.

resíduo zero

Como implementar um programa de resíduo zero?

resíduo zero

Obviamente que nenhuma empresa conseguirá reaproveitar 100% de todos os resíduos produzidos, o que se consegue é uma aproximação máxima deste valor, conforme a tecnologia vigente e viabilidade econômica das ações.

Um programa de resíduo zero jamais funcionará à base de boa vontade e engajamento das pessoas. Para fazer dar certo, a empresa precisará empreender ações sistemáticas e integradas ao seu processo, de forma que os funcionários passem a adotar as práticas de maneira automática e que os resultados possam ser controlados por gestão de alto nível.

As principais ações para um programa de resíduo zero são:

  • Instalação de pontos de coleta seletiva por toda a empresa;
  • Agendamento de coletas recorrentes dos resíduos recicláveis;
  • Estabelecimento de parcerias para reaproveitamento tecnológico dos resíduos;
  • Instalação de indicadores de coleta e monitoramento dos setores;
  • Estabelecimento de metas de reaproveitamento;
  • Instalação de um programa de reciclagem interno e compostagem dos resíduos orgânicos

Obviamente que há diversas outras ações, mas estas, de maneira geral definem o que deve ser feito para a instauração de um programa de resíduo zero.

resíduo zero

Ferramentas que auxiliam nos programas do tipo resíduos zero

resíduo zero

Até pouco tempo atrás, era necessário que as empresas firmassem parcerias individuais para o reaproveitamento dos resíduos e consequentemente, para a implementação de programas de resíduo zero.

Saiba mais: quais os principais tipos de logística reversa no Brasil?

Contudo, hoje as coisas estão bem diferentes, existem ferramentas específicas para o gerenciamento e a destinação de resíduos de todos os tipos.

A primeira ferramenta que citaremos é o VG Resíduos. O programa online permite que a empresa gerencie 100% dos resíduos produzidos e monitore com detalhes e indicadores cada material descartado na empresa.

O software gera relatórios e auxilia a empresa à adequação legal em relação aos resíduos, além de produzir informações estratégicas e gerar documentos e procedimentos de controle de forma automática.

A outra ferramenta que auxilia a empresa na implementação de um programa de resíduo zero é o Mercado de Resíduos. O programa é, literalmente, um caça lixo, ou caça tratador de lixo.

O Mercado de Resíduos possibilita que as companhias geradoras de resíduos cadastrem seus materiais, os quais serão ofertados a uma rede de milhares de tratadores.

Estes tratadores por sua vez, darão seus lances informando o quanto cobram para tratar ou até mesmo o quanto estariam dispostos a pagar pelo material.

Outro benefício do Mercado de Resíduos é que ele cria um ambiente onde empresas encontram soluções de tratamento para resíduos os quais elas nem imaginavam que haveria a possibilidade da reciclagem.  Além de possibilitar a filtragem dos tratadores por região, selecionando os lances dos locais mais próximos à empresa ofertante.

resíduo zero

Quais vantagens do resíduo zero para as empresas que o adotam?

resíduo zero

As primeiras vantagens que um programa de resíduo zero promovem são aquelas ligadas à imagem da empresa. Organizações que conseguem zerar a produção de alguns resíduos e reduzir de maneira significativa a de outros, possuem um valor adicional a ser mostrado a seus clientes e fornecedores.

A imagem de empresa responsável e ambientalmente correta tem rendido negócios lucrativos a muitas organizações. O contrário também é verdadeiro, empresas que se destacam como poluidoras e destruidoras do meio ambiente têm sofrido boicotes de alguns setores do mercado de consumo.

Há também os aspectos positivos econômicos em se reduzir a quantidade de resíduos produzida e elevar a vida útil dos materiais adquiridos pela empresa.

Leia também: Relatório Conama ou Ibama: qual minha empresa deve apresentar?

Programas de resíduo zero geram custos?

resíduo zero

Sim, todos os programas geram custos, a questão é o retorno destes custos. No caso dos programas de resíduo zero, os custos podem ser facilmente revertidos em ganhos através da utilização das ferramentas corretas.

O Mercado de Resíduos por exemplo, pode transformar muitos custos em receitas, uma vez que permite que a empresa venda resíduos que antes eram descartados e que eventualmente gerariam despesas de coleta e destinação.

De maneira geral, os custos envolvidos na adoção de programas resíduo zero não são significativos do ponto de vista do orçamento empresarial, já que na quase totalidade dos casos, os investimentos são baixos, sendo necessárias apenas criações de parcerias e instalações dos pontos de coleta.

Os programas de resíduo zero são um caminho sem volta para as empresas. Muitos clientes já dão preferência à companhias que mantém tal prática e há outros que inclusive, consideram a sustentabilidade como fator relevante para a decisão de compra.

Há também a questão das regulações, as quais estão cada vez mais incisivas sobre as companhias, forçando à adoção de práticas sustentáveis.

Mas quer se aprofundar um pouco mais a respeito? Leia outro artigo do nosso blog: Saiba como ganhar dinheiro com a reciclagem de resíduos

resíduo zero

7 dicas importantes para tornar sua empresa sustentável

Um empreendedor pode tornar a sua empresa sustentável com a adoção de algumas práticas simples, como: reduzir o consumo, inovar e compartilhar ideias.

Nos últimos anos muito se tem falado sobre a sustentabilidade no mundo corporativo. Para alcançá-la é preciso que a organização adote atitudes e estratégias sustentáveis. Essas ações sustentáveis é que consegue garantir a manutenção das empresas e da própria natureza.

A principio o conceito de sustentabilidade pode parecer bastante complexo, porém tornar a empresa sustentável é muito menos complicado.  Confira agora 7 dicas importantes para tornar sua empresa sustentável!

negociação online de resíduos

O conceito de empresa sustentável

Para tornar a empresa sustentável muitas organizações incorporaram internamente práticas sociais e ambientais, visando atender as necessidades da sociedade, a valorização da imagem e da marca.

Classificar uma empresa como sustentável apenas com pequenos esforços nos escritórios ou linhas de produção, incentivando os funcionários a terem suas pró­prias canecas ou fazer uma ampla campanha de gestão de resíduos deixou de ser um diferencial e passou a serem prerrogativas básicas.

Uma empresa sustentável é motivo de orgulho para clientes e para os próprios colaboradores.

O conceito de empresa sustentável está baseado em três pilares: econômico, ambiental e social. Esse termo é definido como sendo um conjunto de ações adotadas pelas empresas com o objetivo de atuar de maneira consciente e com atitudes éticas. O que ela mais visa é o respeito ao ambiente e à sociedade em que está inserida.

Saiba como a Indústria 4.0 pode impactar na gestão de resíduos da sua empresa.

Como implementar processos sustentáveis na organização?

Existem diferentes maneiras de uma empresa implementar processos sustentáveis. As ações vão desde a utilização de coleta seletiva até a instalação de máquinas e equipamentos mais econômicos e com menor nível de emissões.

A organização, também, pode optar pela implantação da ISO 14001, que define os padrões para o sistema de gestão ambiental das organizações. A ISO 14001 ajudará a tornar a empresa sustentável ao redesenhar seus processos com base nos principais padrões de sustentabilidade.

Outro ponto de atenção é utilizar tecnologias modernas que permitam o reaproveitamento e destinação correta dos resíduos. A gestão eficiente dos resíduos é fundamental para se tornar uma empresa sustentável

Neste aspecto, o VG Resíduos pode ajudar muito a empresa. Com a VG Resíduos a empresa mapeia 100% dos resíduos gerados, realiza gestão integrada das unidades, aplica metas de redução, monitora e destina adequadamente os resíduos.

Mercado de Resíduos: obtenha mais clientes e amplie o seu negócio agora!

Saiba as 7 dicas para tornar a empresa sustentável:

1. Crie processos com transparência

Umas das preocupações da empresa sustentável é o impacto social que suas atividades causam. Por isso, é fundamental que essa empresa mantenha seus processos transparentes para o publico. O que isso significa? Que a empresa mostrara aos envolvidos os resultados de seus processos e como são realizados e monitorados.

Quando as pessoas sabem o que acontece dentro da organização elas passam a ter mais empatia, confiança e entendimento sobre os valores e a missão da empresa.

Adotar essa prática acaba aumentando consideravelmente as taxas de fidelização de clientes em longo prazo.

negociação online de resíduos

Exemplo de transparência são os relatórios de sustentabilidade que muitas organizações disponibilizam para o publico. Nestes relatórios são informados pontos importantes, como a gestão de resíduos da empresa.

Saiba como VG Resíduos pode ajudar na gestão de resíduos da sua empresa.

2. Evite muito papel adotando a documentação eletrônica

Na gestão de resíduos são exigidos pelos órgãos ambientais várias licenças e documentos que comprovam a destinação correta dos resíduos. Consequentemente, são gerados vários papéis com as informações pertinentes.

Saiba como a VG Resíduos pode ajudar na gestão de resíduos da sua empresa

O grande empecilho é o que fazer com esses papéis após o fim de sua legalidade. Se a organização quer se tornar uma empresa sustentável o primeiro passo é eliminar essa papelada.

Ao adotar um sistema online de controle de documentos, é possível, reduzir o consumo de papel, economizar espaço de arquivamento, aumentar a segurança de documentos importantes e confidenciais, agilizar a busca economizando tempo.

3. Verifique a infraestrutura da empresa

Verifique os desperdícios da empresa. Se a existência de vazamentos de água, instalações elétricas mal feitas e sistemas de ar-condicionado.

Além disso, podem ser empregadas atitudes simples, tais como: pintar as paredes de branco para refletir melhor a luz; trocar as lâmpadas fluorescentes por modelos de LED; instalar sensores de presença em locais com pouca circulação de pessoas; e fazer a manutenção ou a substituição de equipamentos. Essas atitudes podem significar uma economia de energia elétrica.

4. Gerencie os resíduos

Para se tornar uma empresa sustentável é essencial criar um gerenciamento de resíduos eficiente e efetivo.

A organização deve se preocupar em separar os resíduos, buscar parcerias com cooperativas de reciclagem locais e criar campanhas de redução do uso de descartáveis.

Saiba como implantar um projeto de coleta seletiva eficiente nas empresas.

5. Busque parceiros sustentáveis

Toda cadeia produtiva do negócio, desde a compra de insumos até a forma que o produto final e distribuído aos clientes deve ser considerado para definir a empresa como sustentável.

Por isso é importante buscar fornecedores que praticam a sustentabilidade em suas atividades.

6. Treine a equipe

Para a organização se tornar uma empresa sustentável é necessário que toda a equipe tenha conhecimento sobre práticas sustentáveis. Por isso, os colaboradores devem estar plenamente convencidos do valor e da efetividade das ações sustentáveis. Além disso, deve saber da relevância do retorno trazido para a empresa.

Por isso é importante investir em treinamento, principalmente para quem ocupa cargos estratégicos dentro da corporação.

7. Envolva a equipe

Para implantar ações sustentáveis dentro da empresa a equipe deve se sentir parte atuante na implementação.

Essa é uma oportunidade única de melhorar o relacionamento entre todos e promover educação e engajamento dos colaboradores.

Ao tornar uma empresa sustentável, os benéficos para a organização, para o meio ambiente e para a sociedade são imensuráveis. É importantíssimo desenvolver dentro da empresa, com a equipe, uma mentalidade corporativa voltada para as evoluções sociais e ambientais. Além do mais, Viabiliza a manutenção dos recursos naturais e assegura uma boa qualidade de vida para as futuras gerações.

Gostou desse assunto ou acha relevante? Compartilhe nas redes sociais ou deixe seu comentário abaixo.

Mas quer se aprofundar um pouco mais a respeito? Leia outro artigo em nosso blog: Saiba as sete dicas para vender resíduos e lucrar no Mercado de Resíduos.

negociação online de resíduos

 

 

O ODS ONU influencia na gestão de resíduos da minha empresa?

ODS ONU

Para as empresas, os ODS ONU representam um grande desafio e uma excelente oportunidade de alavancar os negócios. Os objetivos incentivam todas as empresas a utilizar sua criatividade e inovação para resolver os desafios de desenvolvimento sustentável. Contudo, será preciso compreender de forma bem estruturada as implicações das 169 metas que compõem os 17 ODS.

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, mas conhecido como ODS ONU, são uma iniciativa da Organização das Nações Unidas (ONU) em sua agenda socioambiental. No total foram definidos 17 ODS que devem ser implementados por todos os países do mundo até 2030.

Há décadas é debatido o desenvolvimento sustentável e como as empresas podem adota-lo contribuindo, assim, para erradicar a pobreza, a fome e assegurar educação inclusiva. Entenda como a ODS ONU influencia a gestão de resíduos de uma organização. Acompanhe!

Mas afinal o que são os ODS ONU?

Os ODS ONU são formados por 17 objetivos e compõe a agenda mundial. Os ODS foram adotados durante a Cúpula das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável em setembro de 2015. Até 2030 todos os países do mundo devem implementar os 17 objetivos e 169 metas.

Esta agenda é formada com ações mundiais nas áreas de erradicação da pobreza, segurança alimentar, agricultura, saúde, educação, igualdade de gênero, redução das desigualdades, energia, água e saneamento, padrões sustentáveis de produção e de consumo, mudança do clima, cidades sustentáveis, proteção e uso sustentável dos oceanos e dos ecossistemas terrestres, crescimento econômico, infraestrutura, industrialização, entre outros.

Os oito Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) foram os pilares para o desenvolvimento dos ODS.

A influência dos ODS ONU nas empresas

ODS ONU

Os ODS ONU tem um imenso impacto para as empresas, pois a conservação dos recursos naturais passa a integrar os objetivos sociais e econômicos, aliando ecologia e economia.

Os objetivos mudaram a noção de progresso e desenvolvimento. Hoje já não é mais razoável que se destine os resíduos a aterros, por exemplo.  As empresas devem pensar em soluções que reduzam a geração ou reaproveite os resíduos conservando a natureza.

Para muitas empresas está claro que somos todos dependentes de boas condições ambientais, seja para a qualidade de vida de seus colaboradores, para a oferta de insumos produtivos ou para a redução de resíduos.

A implementação dos ODS ONU nas empresas é fundamental, já que é notória a limitação dos governos em conseguirem, sozinhos, resolver todas as questões.

Os 17 ODS ONU

1: Erradicar a pobreza

 O número de pessoas em extrema pobreza vem diminuindo nos últimos anos. Todavia há muito ainda a ser feito para diminuir mais esses números.

A implantação de programas socioambientais nas empresas, como a coleta seletiva ou uso de reciclados em seus processos, contribui para a geração de renda para uma parte da polução que vive da venda de resíduos.

Saiba aqui como implantar um projeto de coleta seletiva eficiente nas empresas.

2: Acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar e melhorar a nutrição e promover a agricultura sustentável

Um dos focos dos ODS ONU é eliminar a má nutrição, principalmente nos países em desenvolvimento.

Assegurar tecnologias limpas na produção de alimentos é um passo para alcançar a segurança alimentar, melhorar a nutrição e promover a agricultura sustentável. Um exemplo de tecnologia limpa é a compostagem.

3: Assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos

ODS ONU

A empresa pode contribuir para o cumprimento desse objetivo fazendo uma gestão correta dos resíduos hospitalares. Destinado os resíduos para tratadores licenciados.

4: Assegurar a educação e promover oportunidades de aprendizagem

Este ODS ONU tem como intuito melhorar a taxa de alfabetização até 2030.

5: Alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas

Os resultados ruins referentes à igualdade de gênero são consequência da diminuição da igualdade na política e na economia.

A gestão de resíduo permite o aumento de emprego e a inserção de mulheres no mercado de trabalho.

6: Assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento para todos

Este objetivo para o desenvolvimento sustentável busca ajudar as pessoas que não têm acesso a serviços de saneamento básico a terem esse direito.

As empresas devem buscar formas seguras para tratarem seus efluentes, por exemplo. Mantendo a qualidade das águas.

Saiba mais: qual o método correto para transporte e tratamento de efluentes

7: Assegurar o acesso à energia para todos

Para atingir os objetivos de energia sustentável é necessário investir mais em energia renovável e em eficiência energética.

8: Promover o crescimento econômico e trabalho decente para todos

Este objetivo esta diretamente ligado ao primeiro objetivo, pois somente conseguiremos erradicar a pobreza por meio de empregos.

9: Construir infraestruturas resilientes, promover a industrialização e fomentar a inovação

A indústria é sem sombras de dúvidas importantes para geração de empregos.

Implantar estratégias empresariais que aumentem a produtividade e atraia mais clientes aumenta o número de empregos.

Quando as empresas decidem implantar sistemas de gestão como a implementação da ISO 14001, o imagem da empresa melhora perante os clientes e a população. Pois essa empresa demonstra preocupação com o desenvolvimento sustentável.

10: Reduzir a desigualdade dentro dos países e entre eles

ODS ONU

O objetivo do Desenvolvimento Sustentável é diminuir a desigualdade de renda nos países.

Países europeus são referencia no gerenciamento dos seus resíduos. Por que empregar as técnicas usadas por eles dentro da organização? Com o gerenciamento correto dos resíduos a empresa consegue gerar mais renda. Consequentemente, contribui para o crescimento econômico do país.

11: Tornar as cidades seguras, resilientes e sustentáveis

Até 2030, os países devem garantir que a população viva em locais que ofereça condições dignas, como acesso a água, energia, trabalho e etc.

12: Assegurar padrões de produção e de consumo sustentáveis

Este ODS ONU busca assegurar alimentação a toda população promovendo tecnologias para a produção de alimentos.

Uma maneira de assegura padrões de produção e de consumo sustentáveis é reutilizando e reciclando resíduos nos processos produtivos.

Assim a empresa contribui para o desenvolvimento sustentável retirando menos recursos da natureza.

Para alcançar esses ODS ONU as empresas devem realizar uma gestão de resíduos eficiente e eficaz.

A VG Resíduos tem a solução para o gerenciamento do resíduo de uma empresa.

Com a plataforma a organização encontra uma equipe capacitada para auxiliar na gestão de resíduos e a buscar o desenvolvimento sustentável. Com a VG Resíduos a empresa minimiza passiveis sociais e ambientais, de forma a identificar as melhores soluções para seu negócio.

Através do Software Online de Gerenciamento de resíduos é possível definir e qualificar o fornecedor para tratamento e transporte, controlar estoques em armazéns, emitir relatórios referente à destinação/disposição final, controlar documentação e monitorar as licenças dos fornecedores.

13: Tomar medidas urgentes para combater a mudança climática e seus impactos

ODS ONU

 As empresas devem adotar tecnologias que diminuam a emissão de poluentes na natureza, com isso contribuindo para combater a mudança climática e seus impactos.

Saiba como a gestão de resíduos auxilia sua empresa a afastar passivos ambientais.

14. Conservação e uso sustentável dos oceanos, dos mares e dos recursos marinhos

Os oceanos que absorvem cerca de 30% do CO2 produzido por humanos, amortecendo os impactos do aquecimento global.

Conservar os oceanos e a mares se faz importante para o desenvolvimento sustentável.

15: Proteger, recuperar e promover o uso sustentável dos ecossistemas terrestres

Este ODS ONU tem o intuito de proteger as florestas e os animais.

Proteger a terra assegura alimentação, igualdade e emprego a essas pessoas. A melhor forma de proteger é evitar o descarte de resíduos em locais inapropriados e não seguindo técnicas corretas de tratamento.

16. Promover sociedades pacíficas

O número crianças que deixam a escola primária em países em conflito, a quantidade de dinheiro publico que os países perdem para corrupção, suborno, roubo e evasão de impostos devem ser contidos.

17. Fortalecer os meios de implementação e revitalizar a parceria global para o desenvolvimento sustentável

Este ODS ONU busca a continuidade de importantes conquistas. As empresas para contribuir com o desenvolvimento sustentável podem implementar programas com intuito de gerir melhor seus resíduos.

Mediante isso, concluímos que para o desenvolvimento e a entrega de soluções para o alcance dos ODS ONU, as empresas descobrirão novas oportunidades de crescimento e reduzirão os seus perfis de risco. As organizações podem utilizar os ODS ONU para moldar e conduzir as suas estratégias, metas e atividades em relação a gestão de resíduos.

Gostou desse assunto ou acha ele relevante? Compartilhe nas redes sociais ou deixe seu comentário abaixo.

Mas quer se aprofundar um pouco mais a respeito? Leia outro artigo do nosso blog:

100 Open Startups: qual importância para uma startup como a VG Resíduos?

100 Open Startups

Já ouviu falar no ranking 100 Open Startups? Há dois anos consecutivos, a mineira VG Resíduos tem sido reconhecida como uma das startups mais promissoras do Brasil. No ranking 2017 e 2018 da 100 Open Startups ela vem se destacando entre os negócios mais atraentes para o mercado.

Um dos principais motivos desse bom desempenho no ranking é que a startup conseguiu mudar a percepção sobre o “lixo”. Por meio de uma gestão inteligente de resíduos sólidos, a VG faz com que o “lixo” vire lucro empresarial. As oportunidades de negócios são realizadas através da plataforma online “Mercado de Resíduos”. Pela internet, empresas tratadoras e geradoras equacionam suas demandas e ofertas, comercializando resíduos e gerando receita.

Com o reconhecimento da 100 Open Starups, a VG Resíduos se transforma em uma referência no gerenciamento de resíduos no Brasil. A seguir, você entenderá como funciona esse ranking de startups e por que a VG Resíduos tem se destacado nessa premiação. Acompanhe!

Entenda a premiação 100 Open Startups

100 Open Startups

O 100 Open Startups foi criado pela associação Wenovate-Open Innovation Center, em 2009, para incentivar a prática da inovação. Trata-se de uma plataforma internacional que conecta startups a grandes empresas.

Por meio de um sistema online é estabelecida uma aproximação entre organizações tradicionais e empresas de inovação. Ao longo de um ano, são criados espaços de trabalho (coworkings), hackatons, premiações, investimentos e programas de newtworking. De  2017 para 2018 houve aproximação entre 275 startups e 243 grandes empresas.

Ao final de um ano de observação é divulgada uma publicação com o ranking das 100 startups mais atraentes. Nas premiações dos dois últimos anos, a VG Resíduos vem obtendo ótima performance. Na 100 Open Startups 2017, a VG Resíduos ficou no terceiro lugar geral, entre quase três mil empresas distribuídas em 24 estados brasileiros.

Confira: como a VG Resíduos pode ajudar na gestão de resíduos da sua empresa?

No ranking de 2018, divulgado no início deste mês, ficou em 21º lugar entre as 100 startups mais atrativas do Brasil. Além disso, na categoria meio ambiente, conquistou o 1º lugar, recebendo dois selos importantes: Top 100 Open Startups e Top 10 Environment.

Incluindo a VG Resíduos, 16 startups mineiras apareceram no ranking 2018. Foram 13 de Belo Horizonte e as outras três de Betim, Uberlândia e Uberaba. Com isso, Minas Gerais foi o segundo estado com o maior número de representantes, atrás de São Paulo, com 41.

Leia também: Gestão de Resíduos, como controlar toda documentação da sua empresa?

Saiba como as startups são selecionadas

100 Open Startups

A premiação das 100 melhores startups virou um grande sucesso, atraindo o dobro de inscritos de um ano para o outro. Para se chegar às 100 empresas de destaque são considerados critérios como:

  • atratividade das startups para o mercado;
  • interesse das grandes empresas nos empreendimentos;
  • negociações em andamento;
  • parcerias realizadas;
  • existência de contratos que envolvem investimentos e participação societária.

Os avaliadores observam os tipos de relacionamento estabelecidos entre as startups e as empresas tradicionais, considerando quatro grandes grupos:

  • grupo A: relacionamentos de posicionamento;
  • grupo B: relacionamentos de plataforma e parcerias;
  • grupo C: relacionamentos de desenvolvimento de fornecedores;
  • grupo D: relacionamentos de investimento.

Veja os benefícios de ser destaque no ranking

100 Open Startups

Uma das vantagens de estar entre as 100 melhores startups brasileiras é que a premiação gera uma grande visibilidade. O ranking é divulgado em sites, seções de jornais e de revistas renomadas, focadas em empresas e empreendedorismo.

Uma dessas publicações é o jornal Valor Econômico que, além de publicar o ranking, repercute cases de startups que cresceram expressivamente ou foram as mais inovadoras. Em 2017, um dos destaques do ranking foi a Agrosmart, do setor agrícola, liderada pela CEO Mariana Vasconcelos, de 25 anos.

A startup criou um sistema de monitoramento, por meio de sensores de plantações, de mais de dez variações ambientais, como chuva e umidade do solo. Isso garante aos agricultores economia de até 60% no uso da água e de 30% no consumo de energia para irrigar as lavouras.

Essa visibilidade, por sua vez, aumenta a credibilidade da startup no mercado. Ao alcançar bom posicionamento no ranking, a startup expande as oportunidades de negócios com as grandes empresas.

Saiba mais: sete dicas para vender resíduos e lucrar no Mercado de Resíduos

Conheça por que a VG Resíduos se destaca

100 Open Startups

A VG Resíduos é uma startup belo-horizontina criada há 18 anos e que, desde 2016, associou-se ao grupo Verde Ghaia. Seu grande diferencial é a plataforma Mercado de Resíduos, que permite às empresas transformarem resíduos em receita. Trata-se de uma plataforma online de oferta e busca de resíduos e serviços.

Por meio digital, geradores e tratadores de resíduos podem realizar parcerias. Os geradores cadastrados na plataforma informam qual resíduo produzem, já os tratadores podem fazer ofertas para manejo ou compra dessas sobras. De forma totalmente automatizada, a plataforma seleciona qual a oferta ganhadora do leilão, colocando gerador e tratador em contato.

Essa inovação da VG Resíduos mudou a percepção sobre o “lixo”, fazendo com que as empresas o enxergasse como fonte de renda. Por meio de uma consultoria, as organizações podem não só comprar e vender resíduos, obtendo lucros. Elas também ficam habilitadas a fazer uma gestão inteligente dos materiais e seguindo as leis ambientais. Isso é fundamental nos tempos atuais, em que o descaso com os resíduos pode gerar multas, desperdício e perda de reputação.

Para Guilherme Arruda, CEO da startup, a VG Resíduos auxilia as empresas nos entraves encontrados no manejo dos resíduos: “Apesar do desejo de ganhar dinheiro com resíduos não ser novo, essa é uma grande dificuldade das organizações. Elas não conseguem definir os melhores locais para destinação final dos produtos nem gerenciar os custos de disposição final e potencial comercialização”.

Conquistar a premiação da 100 Open Startups sinaliza que a VG Resíduos não só desenvolveu soluções inteligentes para o gerenciamento de resíduos. Indica, também, que a startup tem estratégias lucrativas e ecologicamente responsáveis para as empresas que precisam manejar corretamente seus resíduos. Por esse motivo, vem se consolidando como uma referência do setor no Brasil.

Gostou desse tema ou achou o assunto relevante? Deixe seu comentário abaixo ou compartilhe o conteúdo nas redes sociais.

Se quiser aprofundar mais sobre o assunto leia este outro artigo do blog: Mercado de Resíduos: obtenha mais clientes e amplie o seu negócio agora!

 

Como demonstrar seus diferenciais como tratador de resíduos perigosos?

Diferenciais como tratador de resíduos perigosos

Se você é uma empresa tratadora certamente se interessa em ter diferenciais como tratador de resíduos perigosos para se destacar no mercado.

Os resíduos perigosos são provenientes de lâmpadas fluorescentes, baterias, pilhas, remédios vencidos, pneus e outros. e os tratadores lidam com materiais que exigem extremo cuidado.

Assim, ao apostar no tratamento de resíduos perigosos, além de ser ecologicamente viável e correto, poupa a saúde humana e o meio ambiente. Vamos conhecer mais esse assunto?

Leia também: 6 dicas para o tratador de resíduos mostrar seus diferenciais no mercado

Saiba os diferenciais como tratador de resíduos perigosos

Diferenciais como tratador de resíduos perigosos

As tratadoras de resíduos perigosos, quando conhecem e praticam as melhores técnicas de manejo desse tipo de material, podem ser decisivas para a saúde humana e o meio ambiente.  A empresa tratadora lida com um tipo de material com grande potencial de risco e que é gerado principalmente pelas indústrias.

É considerado um resíduo perigoso aquele que, em função de suas propriedades físicas, químicas ou infectocontagiosas, pode gerar:

  • risco à saúde pública, provocando mortalidade, incidência de doenças ou acentuação de seus índices;
  • riscos ao meio ambiente, quando o resíduo for gerenciado de forma inadequada, podendo contaminar cursos d´água, solos e atmosfera.

A tratadora se destaca no mercado ao fazer o manejo correto desses resíduos perigosos que podem conter metais pesados. Substâncias como mercúrio, chumbo, cádmio e níquel podem se acumular nos tecidos vivos, colocando em risco a saúde.

Mais do que isso, a empresa tratadora pode ser vista como diferenciada no mercado ao reaproveitar os resíduos perigosos, evitando que esses materiais sejam descartados e ameacem a saúde do homem e o meio ambiente.

Como tratar corretamente os resíduos perigosos

Diferenciais como tratador de resíduos perigosos

As tratadoras precisam conhecer a fundo a composição dos resíduos perigosos, o quanto eles podem ser nocivos ao homem e à natureza e as formas corretas de trata-los. As cinco propriedades a seguir indicam que um resíduo é perigoso e necessita de gerenciamento adequado:

  •  Inflamabilidade: os resíduos que possuem essa característica podem entrar em combustão facilmente ou até de forma espontânea;
  • Corrosividade: devido a sua característica ácida atacam materiais e organismos vivos;
  • Reatividade: reagem com outras substâncias de forma violenta e imediata, podendo liberar calor e energia;
  • Toxicidade: agem sobre organismos vivos, provocando danos a suas estruturas biomoleculares, podem incluir aspectos carcinogênicos, teratogênicos, mutagênicos, entre outros.
  • Patogenicidade: apresentam características biológicas infecciosas, contendo microorganismos ou suas toxinas, capazes de produzir doenças em homem e animais.

Além de conhecer as propriedades, as tratadoras devem pesquisar as soluções possíveis para o manejo desse tipo de material, o que pode ser feito com mais assertividade com a consultoria de uma empresa especializada no assunto.

Essas alternativas devem ser capazes de processar os resíduos para reduzir ou eliminar sua periculosidade ou imobilizar seus componentes perigosos, fixando-os em materiais insolúveis.

Este estudo apresenta algumas opções corretas para o tratamento dos resíduos perigosos, entre elas:

  • Incineração: é a destruição dos resíduos, transformando-os em cinzas. No caso de incineração de resíduos combustíveis há a geração de energia. Uma vantagem é que a área requerida para a instalação de um incinerador é bastante reduzida, se comparada com aterros. Os investimentos, entretanto, são caros, pois é necessária a depuração de gases e a destinação das cinzas;
  • Coprocessamento: é o uso de fornos de cimento que substituem, em parte, o uso de incineradores. Os resíduos perigosos, após passarem pela queima, podem ser reutilizados, substituindo parcialmente o combustível que alimenta a chama do forno que transforma calcário e argila em clínquer, matéria-prima do cimento. Outro diferencial é que os fornos de cimento destroem grandes volumes de resíduos de forma segura, poupando o uso de combustível.

Saiba mais: Como demonstrar que sua empresa trata corretamente resíduos hospitalares?

Reciclagem faz tratadora se destacar da concorrência

Diferenciais como tratador de resíduos perigosos

O ato de reciclar significa refazer um ciclo e isso, em relação aos resíduos, permite que as sobras, após serem reprocessados, voltem à a origem sob a forma de matéria-prima, mantendo suas características básicas.

Ao apostar em soluções de reciclagem para os resíduos perigosos, a tratadora sai em vantagem em relação às concorrentes. Isso porque ela se posiciona como organização ecoficiente e alinhada à política de gestão de resíduos sólidos.

O conjunto de leis brasileiras sobre o gerenciamento dos resíduos defende que as sobras sejam reduzidas, pois há um excesso de geração, fruto do aumento do consumo e do uso predatório dos recursos naturais para a fabricação de produtos. Na impossibilidade de diminuir os resíduos, eles devem ser reciclados ou reutilizados.

Um bom exemplo é a reciclagem de lâmpadas, consideradas um resíduo perigoso. Há diferentes tipos de tecnologias para a reciclagem delas: processo de separação centrífuga, separação Kapp, de lavagem de vidros quebrados, o processo Shredder e de extração do mercúrio.

No processo de reciclagem é feita a separação dos componentes e substâncias para que esses possam ser utilizados como matéria-prima na fabricação de outros produtos como, por exemplo, outras lâmpadas.

Confira: Quais leis influenciam o tratamento de resíduos e o seu negócio?

Elimine riscos e custos do tratamento de resíduos perigosos

diferenciais como tratador de resíduos perigosos

Quando o tratamento de resíduos perigosos não é feito de maneira criteriosa, desrespeitando as leis ambientais, a empresa cuidadora pode colocar sua reputação em risco e até sofrer prejuízos com multas ou punições.

Por isso, uma estratégia acertada é buscar empresas como a Verde Ghaia, grupo especializado em consultoria em gerenciamento de resíduos. Essa é uma opção que garante que a tratadora cumprirá todas as leis ambientais e saberá manejar corretamente os resíduos perigosos.

O empreendedor que cuida dos materiais nocivos pode se tornar referência, ao demonstrar seus diferenciais como tratador de resíduos perigosos. As tratadoras criteriosas podem se destacar no mercado, sendo reconhecidas como empresas de credibilidade e condutas ecologicamente responsáveis.

Gostou desse tema ou achou o assunto relevante? Deixe seu comentário abaixo ou compartilhe o conteúdo nas redes sociais.

Se quiser aprofundar mais sobre o assunto leia este outro artigo do blog: Qual a influência da ISO 14001 no tratamento de resíduos?

 

 

 

Mercado de resíduos une inteligência e logística

Mercado de resíduos
Brasil joga fora toneladas de resíduos que poderiam ser comercializados por bolsas de resíduos, com ganhos para as empresas e o meio ambiente

Desde a criação da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), em 2010, o setor produtivo teve que se adequar para atender à obrigatoriedade da destinação ambientalmente adequada dos resíduos que produz. Diante da demanda por novos mecanismos para cumprir a lei sem ônus na produção e no lucro, o mercado de resíduos se apresenta como sendo um poderoso aliado da PNRS e uma saída economicamente viável, já que resíduos têm valor monetário e podem ser transformados em matéria-prima.

Voltado para a comercialização de resíduos industriais gerados na produção ou recolhidos por meio da logística reversa, o mercado de resíduos configura uma oportunidade de economia, que se dá por meio da negociação entre produtores, transportadores e processadores.

Esse mercado, que abre novos caminhos para a aplicação da logística reversa, é considerado por especialistas no setor uma boa alternativa, por duas razões. A primeira é a possibilidade de vender um resíduo que demandaria custos para ser descartado, mas que pode interessar a outras empresas. A segunda razão é a possibilidade de se reciclar os resíduos e aproveitá-los como matéria-prima no ciclo produtivo.

Mercado de resíduos
Mercado de resíduos configura uma oportunidade de economia, que se dá por meio da negociação entre produtores, transportadores e processadores

Determinação política

A fim de ilustrar o grande potencial econômico desse mercado, estimativas divulgadas pelo relatório do Programa da ONU para o Meio Ambiente (PNUMA), apontam que o mercado global de resíduos, considerando desde a coleta até a reciclagem, gira cerca de 410 bilhões de dólares por ano. Todo esse sistema de comercialização está focado, principalmente, em iniciativas governamentais, cujo maior sucesso tem sido obtido por nações europeias.

O continente que mais movimenta o mercado de resíduos é a Europa, que chega a comercializar, anualmente, 150 bilhões de Euros em resíduos, em diferentes etapas. O destaque é para países como Alemanha e Áustria, que agregaram um novo valor ao lixo por meio de investimento na reciclagem, fortalecimento do mercado de resíduos e associação da determinação política com a conscientização social.

Nesse contexto, também sob demanda e pressão dos governos nacionais, um dos segmentos que mais tem crescido é o de lixo eletroeletrônico. Chama a atenção não apenas pela necessidade de destinar adequadamente os rejeitos eletrônicos, mas pelo grande potencial econômico do segmento, que chega a comercializar por até 500 dólares a tonelada de alguns tipos de detritos.

Mercado de resíduos
Na Europa, um dos segmentos que mais tem crescido é o de lixo eletrônico, cujos materiais agregam valor econômico e voltam à linha de produção

Brasil: um mercado incipiente

No país, o comércio de resíduos ainda é pequeno diante do potencial que apresenta. Algumas iniciativas têm sido desenvolvidas, mas nem todas têm obtido êxito em sua implementação. Um dos exemplos é a rede criada para facilitar as negociações, chamada Bolsas de Resíduos, que chegou a ser instituída por algumas entidades do Sistema Indústria.

As bolsas, que são espaços que reúnem informações das ofertas e procuras de resíduos por empresas cadastradas, prosperaram em poucos estados e em muitos outros acabaram sendo extintas. É o caso de Goiás, onde a Federação das Indústrias (Fieg) despendeu esforços para viabilizar a rede no Estado, mas a falta de mobilização dos envolvidos no mercado acabou resultando no encerramento do projeto localmente.

Gestora do Conselho Temático de Meio Ambiente da Fieg, Elaine Lopes lembra que após grandes investimentos na divulgação, parcerias com instituições públicas e realização de incentivos, o programa acabou sendo desativado pela falta de interesse das indústrias. “Mesmo não havendo custos para adesão, as Bolsas não tiveram procura. O que percebemos é que diversas empresas acabam fazendo sua parte apenas para não serem multadas e não aproveitam as outras possibilidades que esse mercado oferece”, lamenta.

A Confederação Nacional das Indústrias (CNI), por sua vez, tentou fortalecer o mercado de resíduos por meio da criação do Sistema Integrado de Bolsas de Resíduos Nacional (SIBR). Ativo desde 2009, o SIBR reúne bolsas de vários estados em um só ambiente. No entanto, diante de obstáculos com tributações e desinteresse de adesão, também não obteve o retorno esperado – que não ocorreu nem mesmo após a aprovação da PNRS.

Na contramão de resultados pouco promissores, ainda é possível encontrar Bolsas de Resíduos ativas e empresas legalizadas do setor privado que desenvolvem um papel semelhante de promover a oferta, procura e até leilões de resíduos provenientes de diversos segmentos. Para participar, basta procurar se informar sobre a existência de bolsa em seu estado ou pesquisar por empresas da área na internet e se cadastrar em uma delas.

Logística reversa

Por força da legislação, alguns setores avançaram mais do que outros no processo da destinação ambientalmente adequada dos resíduos da produção, sobretudo aqueles obrigados a proceder na logística reversa, como o de pneus; pilhas e baterias; embalagens e resíduos de agrotóxicos; lâmpadas fluorescentes, de mercúrio e vapor de sódio; óleos lubrificantes automotivos; peças e equipamentos eletrônicos e de informática; e eletrodomésticos.

O que sua empresa precisa saber sobre produção ecoeficiente?

A produção ecoeficiente é uma metodologia que busca reduzir a poluição e aumentar a sustentabilidade ambiental. Através desse modelo é possível minimizar desperdícios e emissões, eliminando as causas já na criação de produtos e serviços. Não segue mais a maneira antiga, que controlava os impactos ao meio ambiente somente após a concepção do produto. Com isso, a empresa minimiza os riscos na produção.

As empresas hoje são desafiadas a saírem de um discurso de sustentabilidade para investir na preservação ambiental. Por meio de uma cadeia produtiva ecoeficiente, contribui-se para a evolução de uma sociedade sustentável. Para garantir isso é preciso desenvolver processos produtivos sustentáveis, incluindo essa filosofia na forma de gerenciar sua linha de produção.

Essa metodologia é uma das grandes atitudes que pode levar uma indústria ao desenvolvimento sustentável. Vamos saber mais sobre assunto?

Leia mais em: Reciclagem energética: uma excelente opção para reutilizar resíduos

Conceito de Produção Ecoeficiente

A produção ecoeficiente — produção limpa ou produção mais limpa — é um método de gerenciamento que busca produzir mais com menos insumo (matéria prima, água e energia elétrica) e menos poluição, menos resíduos tóxicos e não biodegradáveis.

Os princípios básicos são:

Com a aplicação da produção ecoeficiente as empresas são induzidas a inovar em tecnologias ambientais, principalmente no tratamento de resíduos e emissões gerados em um processo produtivo.

Contexto da Produção Ecoeficiente

Dentro do contexto de produção ecoeficiente está às ações que permitem as empresas oferecerem aos seus clientes produtos e serviços a preços justos, ao mesmo tempo em que reduzem o impacto ambiental que a sua produção trás.

É uma meio inteligente de utilizar recursos naturais de forma reduzida e consciente, sem comprometer os resultados da organização. Além disso, a imagem da empresa melhora perante seus clientes, fornecedores e acionistas, uma vez que a marca estará associada há uma produção que se preocupa com a preservação ambiental.

Objetivo da produção ecoeficiente

  • São os objetivos da produção ecoeficiente:
  • reduzir o consumo de recursos;
  • reduzir o impacto sobre a natureza: utilizar recursos renováveis que são geridos de forma sustentável, bem como minimizando emissões e resíduos;
  • fornecer aos clientes produtos e serviços de maior qualidade;
  • minimizar a dispersão de tóxico;
  • fomentar a reciclagem dos resíduos;
  • estender a durabilidade dos produtos;
  • promover a educação dos consumidores para um uso mais racional dos recursos naturais e energéticos.

Aplicabilidade da produção ecoeficiente

Uma empresa deve saber trabalhar e interagir com o meio ambiente. Este é um fator estratégico e fundamental para a competitividade do negócio.

Com a finalidade de diminuir o impacto no meio as empresas devem procurar meios de funcionamento ecologicamente eficientes. Abaixo listamos exemplos de aplicação do conceito de produção ecoeficiente.

Geração de energia alternativa

As empresas podem buscar alternativas de energia renováveis, como: energia eólica (gerada a partir do vento), solar (proveniente dos raios solares), geotérmica (obtida do calor das camadas profundas da terra) e biogás (gases de decomposição de resíduos orgânicos). Essas possibilidades de energia alternativas oferecem pouca agressão ao meio ambiente.

Tratamento de resíduos

Hoje possuímos diversas tecnologias que permitem tratar os resíduos provenientes da produção industrial. Uma empresa ecoeficiente deve fazer o máximo para reduzir, reciclar e reutilizar sempre que possível os seus resíduos gerados. Seguindo a ordem de prioridade da Política Nacional de Resíduos Sólidos, do Ministério do Meio Ambiente.

Saiba mais: CADRI é suficiente para afastar a responsabilidade da empresa?

Compostagem

A compostagem é uma técnica que estimula a decomposição de resíduos orgânicos. É um método de reciclagem do resíduo orgânico.

Leia: Compostagem x aterro sanitário: como destinar resíduos orgânicos?

Trocar equipamentos não sustentáveis

Para evitar desperdícios de insumos e produção de resíduos substituir os equipamentos por outros que resultam em menos agressão ambiental é uma atitude ecoeficiente.

É possível utilizar equipamentos de economizem água e energia, que evita desperdícios em cortes de peças em indústrias têxteis, que permita a reutilização das sobras de aço, entre outros.

Benefícios da aplicação da produção ecoeficiente

Principais benefícios da produção ecoeficiente nas empresas:

Redução de custos

A produção ecoeficiente tem como maior objetivo evitar o desperdício e empregar o uso mais inteligente de recursos naturais. Por isso, que este tipo de iniciativa ajuda as empresas a diminuir os custos referentes ao uso destes insumos e a aquisição desses materiais. Bem como, também reduz o custo com a disposição final dos resíduos.

Aumento de eficiência

Para aplicar a produção ecoeficiente é imprescindível realizar uma análise de todos os processos para melhorar o aproveitamento dos recursos e aumentar a produção. Mediante isso, a empresa garante uma produção mais limpa e conquista uma maior lucratividade ou desenvolve produtos com custos mais baixos para o consumidor.

Mais competitividade

Ampliar a competitividade é o que mais as empresas buscam. Conquistar mais clientes e melhorar a imagem perante seus clientes é o benefício mais procurado pelas organizações ao aplicar a produção ecoeficiente. Chamamos esse benefício de vantagem competitiva sustentável. Essa vantagem somente é conquista quando é aplicado todas as ações.

Sendo assim, concluímos que a produção ecoeficiente é uma abordagem preventiva, para tornar possível a sobrevivência humana no planeta nos próximos anos. O uso dos princípios ecológicos na criação, desenvolvimento e oferta de bens e serviços é fundamental para o sucesso da aplicação do método. É necessária uma mudança nas tecnologias, na criação e manipulação da matéria e dos materiais, no desenho das industriais e na economia. É indiscutível que a sustentabilidade reduz o risco do negócio de qualquer empresa e aumenta a sua credibilidade.

Gostou desse assunto ou acha ele relevante? Compartilhe nas redes sociais ou deixe seu comentário abaixo.

Mas quer se aprofundar um pouco mais a respeito? Leia outro artigo do nosso blog: Como as empresas podem resolver o problema para gerar menos resíduos?

Reciclagem energética: uma excelente opção para reutilizar resíduos

VG resíduos: reciclagem energética

Ao reutilizar resíduos na reciclagem energética contribuímos para dá solução ao problema lixo, colaboramos na gestão de resíduos, e evitamos a exploração de recursos naturais.

A preocupação com a destinação dos resíduos e quais as melhores maneiras de descartá-los tem sido muito debatida nos últimos anos, principalmente após a promulgação da Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS em 2010. A reciclagem energética surge como uma excelente opção para reutilizar resíduos e dá a destinação ambientalmente correta. Além disso, alivia os aterros sanitários que a cada ano ficam mais lotados, poluindo o ar e o solo com o chorume proveniente do lixo depositado.

O estudo A Organização Coletiva de Catadores de Material Reciclável no Brasil: dilemas e potencialidades sob a ótica da economia solidária, do IPEA, apresenta estimativas que 30% a 40% de todo resíduo gerado no Brasil são considerados passíveis de reaproveitamento e reciclagem. No entanto, apenas 13% são encaminhados para algum tipo de reciclagem.

Vamos saber um pouco mais sobre a reciclagem energética.

O que é reciclagem energética?

A reciclagem energética é uma excelente opção para reutilizar os resíduos transformando-os em energia térmica e/ou elétrica. É muito utilizada nos países desenvolvidos como Japão, Estados Unidos, Alemanha, dentre outros. A Alemanha, por exemplo, eliminou os aterros sanitários em função da reciclagem energética. Os Estados Unidos fornece energia elétrica a 2,3 milhões de residências, ao reutilizar resíduos em suas 98 usinas. A União Europeia conta com 420 usinas, no Japão são 249 e na Suíça são 27 usinas de reciclagem energética.

O processo de reciclagem energética consiste em aproveitar o alto poder calorífico contido nos resíduos transformando-os em algum tipo de energia.

Dentre os resíduos que podem ser utilizados na reciclagem energética, estão os restos de alimentos, materiais higiênicos descartáveis, plásticos, entre outros. Entretanto, o resíduo mais reutilizado na reciclagem energética é o plástico. A quantidade de energia que 1 kg de plástico transforma, por exemplo, é equivalente à contida em 1 kg de óleo combustível.

Saiba mais: Como as empresas podem resolver o problema para gerar menos resíduos?

Como funciona esse tipo de reutilização?

VG resíduos: reciclagem energética

A energia elétrica e/ou térmica é obtida a partir da utilização do vapor resultante da queima dos resíduos.

Ao incinerar os resíduos é gerado vapor. Este vapor movimenta as pás ligadas a uma turbina. Os movimentos giratórios das turbinas altera o fluxo do campo magnético dentro do gerador e, com a alternância no fluxo do campo magnético, é produzida a energia elétrica que podem ser utilizadas pelas indústrias, residências e etc..

No caso dos plásticos, são produzidos cerca de 650 quilowatts-hora (kWh) de energia por tonelada de resíduo. Um pneu contem energia equivalente a 9,4 litros de petróleo.

Essa maneira de reutilizar resíduos é uma pratica sustentável, uma vez que ocorre ainda uma redução de 70 a 90% da massa do material, restando apenas um resíduo inerte. As cinzas que são produzidas no processo são utilizadas na construção civil. Não há geração de efluentes líquidos, pois as águas de lavagem são neutralizadas e novamente utilizadas. Os gases poluentes gerados são tratados no sistema de lavagem e de purificação de gases.

Leia também: saiba quais são os melhores resíduos para reciclar

As vantagens de reutilizar resíduos

A reciclagem energética:

  • minimiza significativamente o problema dos lixões e aterro: O espaço exigido para a instalação de uma usina para a geração da reciclagem energética é bem menor do que os espaços ocupados pelos aterros;
  • as usinas podem ser instaladas próximas aos centros urbanos: A tecnologia usada no processo de reciclagem permite isso, pois elimina a emissão de gases nocivos no ar, ao contrário dos aterros;
  • economiza em transporte: Pode ser construída próximos dos centros urbanos e industrias (geradores do resíduo) não sendo necessário despesas com transporte a aterros que geralmente são bem distantes;
  • é a alternativa recomendada pela ONU para a destinação do resíduo urbano: Reutilizar resíduos através da reciclagem energética contribui para o cumprimento dos objetivos do desenvolvimento sustentável;
  • reduz a emissão de gases dos aterros sanitários;
  • possibilita a recuperação energética dos materiais plásticos, resíduo hospitalar, industrial e urbano;
  • a área exigida para a implantação de uma usina é inferior à de um aterro;
  • não é necessário tratamento prévio dos resíduos;
  • é um método de higienização: Elimina agentes biológicos nocivos à saúde.

Desvantagens de reutilizar resíduos

VG resíduos: reciclagem energética

E quais seriam as desvantagens

  • o custo do processo de reciclagem energética é muito mais alto do que dos demais métodos de reutilizar resíduos;
  • não há incentivos para as indústrias destinar os resíduos gerados para usinas de reciclagem;
  • é necessário uma estrutura de logística que agilize a coleta e o transporte dos resíduos desde os pontos de sua geração até essas usinas.
  • o custo da energia gerada é mais cara que de outras fontes o que torna menos competitiva no mercado: As empresas optam por contratar fontes de energia mais comum (como as fornecidas pelas hidrelétricas) por ser mais barato que a energia gerada nas usinas de reciclagem;
  • o custo para instalar uma usina é muito alto;
  • o Brasil ainda não conta com usinas em operação de reciclagem energética em escala comercial.

Reciclagem energética no Brasil

VG resíduos: reciclagem energética

A implementação de usinas de reciclagem energética é bastante cara, se tornando inviáveis. A única usina brasileira desse tipo é a Usina Verde, que fica no campus da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e tem caráter experimental.

No entanto, os obstáculos para a implementação das usinas de reciclagem energética poderão ser solucionados com a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS).

Com a PNRS foi fixada a ordem de prioridade para destinação de resíduos, priorizando a reutilização e reciclagem e deixando por último a disposição em aterro sanitário.

Curiosidade: resíduos que podem gerar energia

Quanto um quilo de resíduo pode gerar em energia:

  • secador de cabelos por 24 minutos;
  • máquina de lavar por 20 minutos;
  • geladeira por 2 horas e 52 minutos;
  • TV por 5 horas e 45 minutos;
  • forno elétrico por cerca de 22 minutos;
  • ferro elétrico por 43 minutos;
  • computador por 5 horas.

Concluímos que a reciclagem energética é uma alternativa complementar para reduzir a quantidade de resíduos disposta em aterros sanitários. Reutilizar resíduos na reciclagem energética deve ser entendido como uma atividade de destinação, e não como uma atividade de geração de energia. As organizações além de pensar nos ganhos financeiros ao destinar seus resíduos devem, também, pensar na proteção ambiental. Essas são premissas de um sistema de gestão ambiental.

Gostou desse assunto ou acha relevante? Compartilhe nas redes sociais ou deixe seu comentário abaixo.

Algumas matérias que podem te interessar

© VG Residuos Ltda, 2018