Como funciona o aterro sanitário?

Como funciona o aterro sanitário?
4.4 (87.27%) 473 votos

Aterro Sanitário

Abordaremos neste artigo informações gerais sobre o aterro sanitário, como funciona, para que serve e importância dessa obra de engenharia para tratamento dos resíduos sólidos.

Aterro sanitário é o local onde é destinado os resíduos sólidos gerados pelos moradores das cidades. Este espaço é composto por resíduos domésticos, comerciais, industriais, de construção e também com origem nos resíduos gerados no esgoto.

Aterro sanitário é uma espécie de depósito onde são descartados resíduos sólidos provenientes de residências, indústrias, hospitais e construções. Grande parte deste lixo é formada por materiais não recicláveis.

Entenda o funcionamento do aterro

O aterro sanitário é uma obra de engenharia com o objetivo de tratar a decomposição final dos resíduos da forma mais ambientalmente correta possível. O seu funcionamento é basicamente assim:

  • A base do aterro é constituída por um sistema de drenagem de chorume;
  • A base deve estar em cima de uma camada impermeável de polietileno de alta densidade (PEAD), em cima de uma camada de solo compactado para evitar que haja vazamento de líquidos para o solo. Evitando assim contaminação dos lençóis freáticos;
  • O interior do aterro possui um sistema de drenagem de gases, possibilitando a coleta do biogás (constituído por metano, CO2 e vapor de água) até a atmosfera. Este gás é queimado ou é aproveitado para geração de energia.
  • Todos os resíduos são cobertos por camadas de argila e também é constituído por um sistema de drenagem de águas pluviais, protegendo de infiltrações de água de chuva no interior do aterro;
  • Todo o aterro sanitário deve ser monitorado;
  • Todo o limite do aterro deve ser cercado, impedindo entrada de estranhos e animais;
  • O aterro precisa possuir balança para controle da quantidade de resíduos que estão entrando;
  • Guarita;
  • Prédio administrativo;
  • Oficina;
  • O aterro deve ter uma distância de aproximadamente 200 metros de qualquer curso d’água.

Aterro Sanitário

Normatização e legislação dos Aterros Sanitários

Segundo a norma da ABNT NBR 8419/1992, aterro sanitário é uma técnica de disposição de resíduos sólidos urbanos no solo, sem causar danos à saúde pública e ao meio ambiente, minimizando os impactos ambientais.

Este método utiliza dos princípios da engenharia para confinar os resíduos sólidos em uma menor área possível e reduzir os volume dos resíduos o máximo possível, cobrindo com uma camada de terra na conclusão de cada trabalho.

De acordo com a norma da ABNT NBR 13896/1997, é recomendado que a construção dos aterros tenha vida útil mínima de 10 anos. O seu monitoramento deve prolongar-se por pelo menor mais 10 anos após o seu encerramento.

A Lei 11.107/2005 e a Resolução 404/2008 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA) estabelece critérios e diretrizes para o licenciamento ambiental de aterro sanitário de pequeno porte de resíduos sólidos urbanos.

Aterro sanitário: o tratamento do chorume deve ser uma prioridade?

Outras formas de disposição de resíduos

Aterro Sanitário

Além da minimização dos impactos causados pela disposição dos resíduos, há também outras maneiras viáveis que são a reciclagem, a compostagem, a reutilização e a redução dos resíduos.

Com a reciclagem, materiais que podem ser reciclados não vão para o aterro. Mas para que isso seja possível, é necessário que ocorra a coleta seletiva do lixo, ou seja, a separação dos diferentes componentes utilizados.

O homem utiliza a compostagem para controlar o processo biológico dos micro-organismos ao transformarem a matéria orgânica em um material chamado composto, semelhante ao solo; utilizado como adubo por ser rico em nutrientes minerais e húmus. Esse processo aumenta a presença de fungicidas naturais e a retenção de água pelo solo.

Estima-se que o Brasil possui cerca de 1.700 aterros sanitários, em que o solo é preparado para que o lixo não prejudique o meio ambiente, não cause mau cheiro, poluição visual ou a proliferação de animais.

Funcionamento operacional do Aterro Sanitário

Aterro Sanitário

Para ser considerado aterro sanitário são necessários no mínimo as seguintes características descritas abaixo:

  • Possibilidade de alojamento em células especiais para vários tipos de resíduos;
    • Células para rejeitos oriundos do lixo domiciliar;
    • Células de lixo hospitalar (caso o Município não disponha de processo mais efetivo para dar destino final a esse tipo de lixo);
  • Isolamento inferior não permitindo que o chorume atinja os lençóis freáticos;
  • Sistema de coleta e tratamento dos líquidos percolados (chorume), resultante da decomposição da matéria orgânica;
  • Sistema de coleta e tratamento dos gases do aterro;
  • Isolamento superior evitando contaminação do ar e atração de animais que se alimentam dos resíduos orgânicos;
  • O isolamento superficial (superior) deve ser feito diariamente;
  • Sistema de drenagem pluvial para evitar que a água da chuva penetre no aterro e dessa forma gere ainda mais chorume;
  • Pátio de estocagem de materiais;

Leia mais: cinco ações que afastam o passivo ambiental da sua empresa

Importância do aterro sanitário

Aterro Sanitário

Os aterros são importantes pois solucionam parte dos problemas causados pelo excesso de lixo gerado nas grandes cidades. E ainda tem a forma ambientalmente correta para tratar a decomposição dos resíduos.

Para a melhor solução ambiental concomitantemente ao aterro, vejamos algumas pontuações:

  1. Minimização dos resíduos produzidos – através da sensibilização para uma mudança de hábitos de consumo;
  2. Valorização dos materiais que podem ser reutilizados nas indústrias através da reciclagem ou na agricultura orgânica através da compostagem – minimizando assim a retirada de matéria-prima e energia gasta na fabricação de produtos;
  3. Correta destinação dos rejeitos, ou seja, os resíduos sólidos urbanos que não se enquadram nas opções anteriores: o aterro sanitário em conjunto com a coleta seletiva.

Consultoria para gestão dos resíduos sólidos

Muitas empresas e pessoas perceberam que a compostagem ou até mesmo a coleta seletiva é uma alternativa válida para realizar o gerenciamento dos resíduos, como também, uma forma de lucrar através da venda dos resíduos para outras corporações.

Mercado de Resíduos é uma ferramenta da VG Resíduos que promove o encontro entre as empresas produtoras e as que tratam variados tipos de resíduos.

Nesse método eficiente, empresas encontram soluções lucrativas para resolver a questão do lixo produzido pelo próprio negócio.

Consultoria Verde Ghaia em gestão de resíduos é uma solução prática e funcional que permite à sua empresa realizar a gestão completa do processo de gestão de resíduos, monitorar históricos e tomar decisões estratégicas baseadas em gráficos e relatórios.

Gostou desse tema ou achou o assunto relevante? Deixe seu comentário abaixo ou compartilhe o conteúdo nas redes sociais.

Se quiser aprofundar mais sobre o assunto leia este outro artigo do blog: Mercado de Resíduos: obtenha mais clientes e amplie o seu negócio agora!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© VG Residuos Ltda, 2019