Como realizar a logística reversa de óleo lubrificante usado ou contaminado? - VG Resíduos

Como realizar a logística reversa de óleo lubrificante usado ou contaminado?

Como realizar a logística reversa de óleo lubrificante usado ou contaminado?
Avalie este post

logística reversa de óleo lubrificante usado ou contaminado

O processo de logística reversa de óleo lubrificante usado ou contaminado consiste em devolver aos produtores ou importadores o resíduo do produto depois de usado pelo consumidor. No caso dos óleos, é uma alternativa que não só recolhe, mas dá vida nova a um produto, evitando o excesso de resíduos e colaborando para seu gerenciamento correto.

O óleo lubrificante é fundamental para o funcionamento de carros, motos, tratores, caminhões, barcos ou máquinas como colheitadeiras e roçadeiras, entre outros. No entanto, depois de usado ou se estiver contaminado, precisa ter uma destinação correta. Se descartado de qualquer maneira, pode trazer danos à saúde humana e impactos negativos ao meio ambiente.

A seguir, você entende como funciona a logística reversa de óleo lubrificante usado ou contaminado. Compreende, também, como esse sistema é uma alternativa sustentável que poupa o planeta, as pessoas e ainda gera renda. Acompanhe!

Saiba mais: qual a importância da logística reversa para o meio ambiente?

Entenda a importância da logística reversa

logística reversa de óleo lubrificante usado ou contaminado

A preocupação com a saúde das pessoas e a preservação do meio ambiente têm valorizado cada vez mais a adoção da logística reversa. Ela funciona muito bem como sistema que diminui os riscos aos indivíduos e à natureza. E no que consiste a logística reversa?

Diferentemente da logística tradicional, que distribui os produtos para o consumidor final, na logística reversa, as mercadorias voltam ao seu ponto de origem.  Os produtos que chegaram ao fim de sua vida útil não são descartados, mas enviados a centros de tratamento para neutralização de seu impacto ambiental. Normalmente, a empresa fabricante do produto coleta a mercadoria depois de usada pelo consumidor final e se encarrega de sua destinação.

A logística reversa, além de ecologicamente correta, ainda gera dividendos para o gerador. Há organizações que transformam os resíduos dos produtos recolhidos e lucram com eles. Um exemplo vem dos resíduos de pneus e outros materiais. Após adoção da logística reversa, empresas conseguem usar essas sobras para produzir energia pelo método de co-processamento.

Inventário Conama 313: como elaborar facilmente para afastar sanções?

Saiba por que fazer a logística reversa dos óleos lubrificantes

logística reversa de óleo lubrificante usado ou contaminado

Um agravante dos óleos lubrificantes é que, entre os derivados do petróleo, eles são um dos poucos não consumidos totalmente durante seu uso. A consequência é a geração de um volume grande de resíduos não biodegradáveis, aqueles que levam dezenas de anos para desaparecer quando descartados no meio ambiente.

Além disso, o óleo automotivo é um resíduo perigoso. Se não passa por nenhum tipo de tratamento, conserva  elevados níveis de hidrocarbonetos e de metais, entre eles ferro, chumbo, zinco, cobre, crômio, níquel e cádmio. Essas substâncias podem, entre outros problemas, causar câncer e deformações em fetos.

Segundo esta pesquisa, o despejo de 1 t/dia de óleo usado em solos ou cursos de água equivale à poluição do esgoto doméstico de 40 mil habitantes.  O estudo também mostra que a queima indiscriminada do óleo automotivo usado sem tratamento produz emissões significativas de óxidos metálicos e outros gases tóxicos, como a dioxina e óxidos de enxofre.

Como afastar sanções aplicando a logística reversa de resíduos?

Acompanhe como fazer a logística reversa dos óleos

A Resolução Conama nº 362/2005 proíbe qualquer descarte de óleos usados ou contaminados em solos, subsolos, nas águas interiores. Também é vetado o descarte no mar territorial, na zona econômica exclusiva e nos sistemas de esgoto ou evacuação de águas residuais. A resolução ainda estabelece que a combustão ou a incineração de óleos não são consideradas formas de reciclagem ou de destinação adequada.

A legislação recomenda a aplicação da logística reversa, que deve ser feita pelos produtores e importadores dos óleos lubrificantes. Eles são obrigados a montar postos de coleta de todo o óleo disponível ou garantir o custeio de todo o recolhimento.  A coleta de óleo lubrificante usado ou contaminado deve ser realizada na mesma proporção do óleo que for colocado no mercado conforme metas progressivas intermediárias e finais a serem estabelecidas pelos Ministérios do Meio Ambiente e Minas e Energia.

logística reversa de óleo lubrificante usado ou contaminado

Transforme óleos usados em novos produtos e subprodutos

logística reversa de óleo lubrificante usado ou contaminado

Uma vez recolhidos, os óleos podem ser reciclados especialmente pelo sistema de rerrefino. Por meio de processo físico-químico composto de várias etapas, o óleo lubrificante usado é transformado em óleo novo.

O óleo automotivo usado ou contaminado contém em si cerca de 80% a 85% de óleo lubrificante básico.  Com o rerrefino é possível extrair do resíduo importante matéria-prima com a mesma qualidade do produto de primeiro refino.  Outra vantagem é que o rerrefino atende às especificações técnicas da Agência Nacional do Petróleo (ANP), órgão regulador das atividades que integram as indústrias de petróleo e gás natural e de biocombustíveis no Brasil.

Além de gerar a base para um novo óleo automotivo, o rerrefino também gera subprodutos como:

  • fração asfáltica do óleo (maior parte degradada do óleo lubrificante usado): empregada como plastificante em derivados do petróleo;
  • MPC-LW: usado nas indústrias cerâmicas;
  • gesso : empregado na agricultura e na correção do pH do solo;
  • combustível pesado: empregado em fornos de alta temperatura.

logística reversa de óleo lubrificante usado ou contaminado

Comercialize os óleos reciclados

logística reversa de óleo lubrificante usado ou contaminado

A logística reversa de resíduos como os óleos lubrificantes pode ser aplicada com maior seguraça quando se tem uma consultoria. Os profissionais da Verde Ghaia podem orientar as geradoras sobre as etapas a serem implantadas, sistemas de coleta e de tratamento dos óleos, tudo de acordo com a legislação ambiental.

Além disso, a geradora pode contar com o Mercado de Resíduos, uma plataforma na qual produtores e tratadores de resíduos podem negociar suas sobras. Trata-se de um software onde geradores anunciam seus resíduos ou produtos reciclados e tratadores procuram materiais para manejo. O software coloca ambos em contato, auxiliando no fechamento das melhores propostas.

logística reversa de óleo lubrificante usado ou contaminado

Como se vê, há um grande ganho na adoção da logística reversa de óleo lubrificante usado ou contaminado. O mecanismo de devolver aos produtores ou importadores o resíduo dos óleos pode beneficiar muito a política ambiental do país, poupando o planeta, as pessoas e ainda gerando lucros para a geradora.

Gostou desse assunto ou acha relevante? Compartilhe nas redes sociais ou deixe seu comentário abaixo.

Mas quer se aprofundar um pouco mais a respeito? Leia outro artigo do nosso blog: Como implementar práticas sustentáveis no tratamento do lixo?

logística reversa de óleo lubrificante usado ou contaminado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© VG Residuos Ltda, 2019