Como sua empresa pode lucrar com a reciclagem de sucata de joias?

19/06/2018

reciclagem de sucata de joias

Levando em consideração estes altos teores de metais preciosos, a reciclagem de sucata de joias é uma boa alternativa para que a empresa lucre com a aquisição de matéria prima in natura.

Na fabricação de joias são desperdiçados muitos metais preciosos e valiosos, como o ouro (Au), a prata (Ag) e outros. No entanto, a falta de conhecimento técnico para a reciclagem de sucata de joias dificulta a recuperação desses metais preciosos.

Na fabricação são gerados resíduos na forma de recortes e limalhas, resíduos de casting, joias defeituosas, sedimentos dos procedimentos de eletrorrecuperação ou eletrorrefino. Uma grande parte destes resíduos contêm altos teores de metais preciosos, especialmente de ouro. Essas sucatas de joias são fáceis de reciclar, já que são formados praticamente só por metais.

Então, vamos saber mais sobre a reciclagem de sucata de joias.

Saiba o que são sucatas de joias

reciclagem de sucata de joias

A sucata de joias são sobras da fabricação de brincos, colares, anéis, pulseiras e etc. A sucata mais reciclada são as que apresentam teor de ouro maior ou igual a 20%, justamente pelo alto valor econômico.

A sucata é gerada na fabricação das joias e são:

  • recortes;
  • limalhas;
  • joias defeituosas - que podem ser as com defeitos da elaboração ou joias velhas que ficaram defeituosas pelo uso;
  • ouro aluvionar - em pó ou pepitas.

A sucata provenientes do recorte, a limalha e as joias defeituosas podem estar perfeitamente limpas ou contaminadas. O ouro aluvionar tem que ser refinado antes de ser comercializado para eliminar as impurezas.

A reciclagem de sucata de joias é possível devido à facilidade do tratamento, já que é praticamente formada somente por metais. Alguns metais são desejáveis, como os que formam parte da liga inicial. Já outros são considerados impuros e são provenientes da manipulação.

Leia também: 6 dicas para o tratador de resíduos mostrar seus diferenciais no mercado

Lucro com a reciclagem de sucata de joia

reciclagem de sucata de joias

A sucata de joias possuem vários metais que comercializado geram uma boa receita para empresa. O teor de ouro são os seus maiores atrativos para o comércio de sucatas.

Abaixo listamos o teor de ouro que os resíduos da fabricação de joias possuem:

Resíduos

Teor

Joias defeituosas

39 - 73%

Resíduos dos bancos dos joalheiros

19 - 52%

Sedimentado no lavabo dos joalheiros

Aproximadamente 6 - 8%

Tapetes e chão de madeira

0,1 - 9%

Cadinhos velhos de fundição

0,8 - 5%

Pó que fica nas máquinas polidoras e depois de varrer

0,5 - 5%

Pulseiras de relógio e outros

0,25 - 5%

Estrutura de óculos (selecionados)

2 - 4%

Papel esmerilado, sujeira do chão, escovas e outros

0,1 - 4%

Metal eletrônico selecionado, pinos conectores, etc.

1%

Dispositivos eletrônicos e similares

0,007 - 0,03 %

A reciclagem de sucata de joias é uma ótima oportunidade para uma empresa lucrar, uma vez que são recuperados os metais preciosos presente neles. Na reciclagem não é só recuperado o ouro, mas também prata e platina.

Por serem metais escassos na natureza possuem um alto valor econômico. Contudo, muitas organizações sentem dificuldade em comprar ou vender seus resíduos. Para isso existem plataformas que conectam o gerador, o tratador, o comprador e vendedor dessas sucatas.

Confira: Qual a influência da ISO 14001 no tratamento de resíduos?

Como realizar a reciclagem de sucata de joias

reciclagem de sucata de joias

Para reciclagem de sucata de joias são empregados alguns métodos para recuperar os metais preciosos presente neles. No entanto, nem todas são apropriadas, pois geram residuais que agridem o meio ambiente.

Ao escolher a melhor técnica de recuperação é importante considerar quais os métodos que contribuem para preservação ambiental. A Política Nacional de Resíduos Sólidos determina que tanto o gerador, quanto o tratador são responsáveis pela destinação ambientalmente correta dos resíduos. A lei trás um conjunto de instrumentos para propiciar o aumento da reciclagem e da reutilização dos resíduos e a destinação ambientalmente adequada dos rejeitos.

As técnicas de reciclagem de sucata de joias para recuperação do ouro, por exemplo, são:

  • cupelação;
  • quarteamento e divisão;
  • método de cloração de Miller;
  • método eletrolítico de Wohlwill;
  • célula de Fizzer;
  • extração por Solventes;
  • método com Água Régia;
  • processo Pirometalúrgico.

Os materiais recuperados na reciclagem podem ser usados pelos próprios joalheiros na confecção de outras joias. Também, podem ser utilizados como matéria prima por outras empresas utilizam componentes metálicos em suas fabricações: exemplos, indústria de eletrônicos.

Saiba mais: diferença entre reciclagem primária, secundária e terciária.

Escolha do melhor método de reciclagem

reciclagem de sucata de joias

Para a reciclagem de sucata de joias em pequena e média escala é indicado à reciclagem através da cupelação, quarteamento, célula de Fizzer, método com Água Régia e processo Pirometalúrgico.

O método pirometalúrgico é uma boa opção para quantidades significativas de sucata, principalmente, em termos de velocidade de processo e rentabilidade.

A célula de Fizzer é a única recomendada para reciclagem em escalas muito pequenas.

A cupelação não é muito recomendado devido a emissão de gases tóxicos de óxido de chumbo.

A reciclagem de sucata de joias é uma alquimia, uma transformação grandiosa, possibilitando que o resíduo vire matéria-prima para diversos setores da economia gerando lucro para as empresas.

Concluímos que o setor de fabricação de joias gera em diversas etapas do processo uma quantidade expressiva de sucatas. Essas sucatas, recebendo o tratamento correto, fornecem vários outros subprodutos valiosos, como o ouro. As empresas especializadas no tratamento desses resíduos devem sempre buscar alternativas seguras de atender seus clientes.

Gostou desse conteúdo ou achou o artigo relevante? Comente abaixo ou compartilhe nas redes sociais.

Mas quer se aprofundar um pouco mais a respeito? Leia outro artigo do nosso blog: Como se destacar sendo um especialista no tratamento de resíduos

Compartilhe!