5 dicas infalíveis para diminuir impactos ambientais na construção civil

Curtiu este post?

Avaliação: 0.0/5

20/08/2021

impactos ambientais

A redução dos impactos ambientais da construção civil deve ser tratada como prioridade pelos departamentos ambientais das construtoras e empreiteiras da construção civil é um dos setores mais importante da economia, sendo considerada um motor de geração de empregos dado a quantidade de mão de obra demandada em cada operação.

No artigo de hoje, iremos abordar as 5 dicas infalíveis selecionadas para que gestores ambientais de empresas de construção civil possam aplicar com o intuito de reduzir o impacto ambiental das operações de suas empresas.

Quer conhecer um pouco mais sobre o tema? Veja o que abordaremos nesse artigo:

Para que sua empresa seja sustentável, separamos abaixo 5 dicas infalíveis para diminuir impactos ambientais na construção civil. Confira!

Agende uma demonstração Online

O que são resíduos da construção civil?

Conforme resolução da CONAMA 307/2002 resíduos da construção civil são definidos como: “os provenientes de construções, reformas, reparos e demolições de obras de construção civil, e os resultantes da preparação e da escavação de terrenos, tais como: tijolos, blocos cerâmicos, concreto em geral, solos, rochas, metais, resinas, colas, tintas, madeiras e compensados, forros, argamassa, gesso, telhas, pavimento asfáltico, vidros, plásticos, tubulações, fiação elétrica etc., comumente chamados de entulhos de obras, caliça ou metralha.”

A resolução divide os resíduos em quatro classes. São elas:

Classe A: resíduos reutilizáveis ou recicláveis como agregados

  • resíduos de pavimentação e de outras obras de infraestrutura, inclusive solos provenientes de terraplanagem; resíduos de componentes cerâmicos (tijolos, blocos, telhas, placas de revestimento etc.), argamassa e concreto; resíduos de processo de fabricação e/ou demolição de peças pré-moldadas em concreto (blocos, tubos, meio fio etc.) produzidas nos canteiros de obras.

Classe B: resíduos recicláveis para outras destinações

  • plásticos, papel, papelão, metais, vidros, madeiras e gesso.

Classe C:

  • resíduos para os quais não foram desenvolvidas tecnologias ou aplicações economicamente viáveis que permitam a sua reciclagem ou recuperação.

Classe D: resíduos perigosos oriundos do processo de construção

  • tintas, solventes, óleos e outros ou aqueles contaminados ou prejudiciais à saúde oriundos de demolições, reformas e reparos de clínicas radiológicas, instalações industriais e outros, bem como telhas e demais objetos e materiais que contenham amianto ou outros produtos nocivos à saúde.

Os impactos ambientais da construção civil

impactos ambientais

Os impactos negativos da construção civil vão desde o consumo dos recursos naturais e modificação da paisagem, até a geração de resíduos. Esses impactos comprometem não só o equilíbrio do meio ambiente, mas também os princípios sanitários das cidades.

Nos impactos causados pelo consumo de recursos naturais, estima-se que o setor seja responsável pelo consumo de cerca de 50% (cinquenta por cento) de todos os recursos naturais disponíveis, renováveis e não renováveis.

Quanto à modificação da paisagem, a extração dos recursos naturais altera o ambiente devido a sua exploração e transporte.

Por isso, pode-se dizer que as modificações do ambiente impactado pela construção vão além das modificações do canteiro de obras. Elas estão presentes no local de extração de cada um dos recursos demandados e de onde os resíduos são depositados de maneira direta (terrenos onde a empresa de construção deposita os entulhos) ou indireta (assoreamento causado pelos resíduos sólidos que são levados de maneira não proposital).

Com relação à geração de resíduos, no Brasil, os resíduos da construção civil são responsáveis por mais da metade do volume de resíduos sólidos gerados em meio urbano.

Nota-se que esse grande volume deve-se ao fato de que praticamente todas as atividades desenvolvidas no setor são geradoras de entulho.

No Brasil, em análise sobre as características de “cidades sustentáveis”, o setor da construção civil foi indicada como um dos setores que mais precisa de aperfeiçoamento e gerenciamento.

Se por um lado o setor da Construção Civil tem como desvantagem produzir resíduos em quase todos os seus processos; por outro, tem como vantagem a capacidade de absorver quase que totalmente os resíduos que produz.

Apesar dos resíduos de construção e demolição (RCD) brasileiros não apresentarem grandes riscos ambientais - em razão de suas características químicas e minerais serem semelhantes os agregados naturais e solos -, os RCD podem conter óleos de maquinários, pinturas e asbestos de telhas de cimento amianto. Esses agregados tornam os resíduos da construção civil prejudiciais à saúde humana e ao equilíbrio dos ecossistemas.

Os principais impactos sanitários e ambientais relacionados aos resíduos de construção civil e demolição (RCD) são aqueles associados às deposições dos entulhos, que comprometendo o tráfego, a drenagem urbana e favorecer a multiplicação de vetores patogênicos: ratos, baratas, moscas, vermes, bactérias, fungos e vírus.

Os impactos dos resíduos da construção civil é um problema de todos e como tal, deve ser solucionado de forma cooperativa. Quando o poder público tomava iniciativas de forma isolada, com medidas paliativas de transporte e disposição final dos resíduos, ele acabava por contribuir com a continuidade do problema em vez de solucioná-lo. Isso se devia ao fato de que ele não conseguia alcançar a totalidade dos resíduos e alguns geradores de resíduos na construção civil eram incentivados a continuar com a destinação inadequada.

Confira dicas infalíveis de como diminuir impactos ambientais na construção civil

impactos ambientais

Abaixo listamos 5 dicas infalíveis para diminuir impactos ambientais na construção civil:

1 – Controle as licenças ambientais

Toda empresa que presta serviços de destinação de resíduos ou de transformação de algum tipo de material precisa ter uma licença ambiental de operação. Esta licença garante que a empresa foi fiscalizada e considerada apta para a realização da atividade pretendida.

Por isso, destinar materiais ou adquirir serviços apenas através de empresas com licenciamento ambiental vigente é uma parte importante da tarefa de diminuir os impactos ambientais na atividade de construção civil.

Realizar o monitoramento das licenças dos prestadores de serviço é uma tarefa relativamente simples caso a empresa possua poucos terceirizados. Contudo, caso existam muitos fornecedores a serem monitorados, isso pode ser um serviço árduo e pouco prático, por isso a utilização de um software que faça este processo automaticamente, assim como o VG Resíduos, pode ser uma boa opção.

Com o auxílio de um software on-line de gestão, como o VG Resíduos, é possível realizar um completo gerenciamento dos requisitos legais, já que possui uma grande base de dados e suporte jurídico, conferindo à sua empresa uma maior segurança jurídica, em virtude da redução de processos relacionados a crimes ambientais e responsabilidade civil, administrativa e penal.

Esse software vislumbra as necessidades dos clientes que demandam de controle total de todos os processos de gerenciamento de resíduos. A principal funcionalidade do software é promover a gestão, eliminando as antigas planilhas de Excel, licenças em PDF, documentos em Word.

Com o software a organização realiza a gestão completa em uma única plataforma, totalmente online.

O software da VG Resíduos coleta automaticamente todas as informações e registros de destinação do resíduo, bem como os dados dos transportadores e tratadores dos resíduos.

2 – Elabore um programa de redução de resíduos para diminuir impactos ambientais na construção civil

Programas de redução de resíduos são parte importantíssima do processo de diminuição do impacto ambiental na construção civil, isso porque as obras geram montanhas de entulhos, plásticos, ferragens, ferramentas usadas e etc. Tudo isso sem contar os grandes volumes de terra que são deslocados para a execução das obras.

Tão importante quanto destinar corretamente, é a redução da geração dos resíduos, pois assim a empresa economiza recursos ao mesmo tempo em que torna sua operação mais sustentável.

A base para a redução sistemática da geração de resíduos é a quantificação dos resíduos gerados em cada processo da empresa, assim, com o número exato em mãos, é possível traçar metas reais de melhoria.

O VG Resíduos detalha para o gestor, quais resíduos foram gerados em cada área e qual a quantidade de cada um, assim é possível estabelecer um programa de redução sistemática dos resíduos gerados pela operação da empresa e contribuir para a redução do impacto ambiental por ela causado.

3 – Implemente um programa de prevenção à perdas

Uma das ações que o gestor de meio ambiente em construção civil pode executar para reduzir o impacto ambiental da operação de sua empresa e implementar um programa de prevenção à perdas de materiais e insumos. Este programa deverá descrever os materiais utilizados nas operações, bem como os insumos consumidos em cada processo e posteriormente verificar o aproveitamento de cada um e como é possível elevar este aproveitamento para algo próximo de 100%.

Alguns erros operacionais podem causar pequenos prejuízos, que quando somados totalizam um montante perdido considerável. Sacos de cimento expostos à chuva, ferramentas quebradas antes do fim da vida útil, excesso de massa em rebocos, todos estes são exemplos de prejuízos que poderiam ser evitados através de um programa ostensivo de prevenção às perdas de materiais e insumos.

4 – Busque uma certificação ambiental

Uma certificação ambiental é um dos melhores caminhos para uma empresa de construção civil que pretende reduzir seu impacto à natureza. Existem diversos tipos de certificações, alguns deles voltados exclusivamente para as empresas de construção.

Uma das certificações mais usadas pelas empresas de construção é a LEED (leadership in energy and enviromental design) que avalia e atesta a qualidade da operação das empresa nos campos da eficiência energética, hídrica e de redução de gases de efeito estufa. Esta certificação é amplamente aceita, tanto no cenário nacional quanto internacional, sendo inclusive pré-requisito para alguns tipos de serviços.

A certificação ambiental mais utilizada do mundo, não apenas para empresas de construção civil, mas para todos os tipos de organização é a ISO 14001. Ela determinará os procedimentos e estabelecerá processos para uma operação ambiental em conformidade com os padrões internacionais. A ISO 14001 é a norma de entrada para as certificações ambientais e geralmente é implementada antes de qualquer outra.

5 - Estabeleça um programa de comercialização dos resíduos

Para reduzir com eficácia e ainda demonstrar boa performance financeira para a diretoria da empresa, o gestor ambiental poderá implementar um programa de comercialização de resíduos comuns e de destinação mais barata para resíduos especiais, os quais já representam alguma despesa para a empresa.

Comercializar resíduos em empresas de construção civil não é uma tarefa simples, uma vez que é necessário verificar se a empresa destino está em conformidade com a legislação que regula cada tipo de resíduos.

A maneira mais eficiente de realizar a comercialização deste tipo de resíduo é a utilização do Mercado de Resíduos, o módulo do VG Resíduos que permite que empresas geradoras encontrem tratadores adequados para sua operação.

O Mercado de Resíduos funciona no formato de leilão, sendo que as empresas tratadoras recebem os anúncios dos resíduos e fazem a sua melhor oferta, assim o sistema escolhe de maneira automática o melhor valor e envia para a empresa geradora.

Uma das principais vantagens é que o sistema só permite que participem do leilão, empresas que possuem licenças ambientais compatíveis com o resíduo ofertado, elevando com segurança as receitas extras da empresa geradora.

A redução do impacto ambiental nas empresas de construção civil é uma tarefa desafiadora para os gestores de meio ambiente, ao mesmo tempo em que apresenta diversas possibilidades de aplicação para as organizações.

Tecnologias como o VG Resíduos facilitam muito a execução deste trabalho e permitem que os gestores façam menos tarefas operacionais e concentrem-se na estratégia ambiental de suas empresas.

Gostou desse tema ou achou o assunto relevante? Deixe seu comentário abaixo ou compartilhe o conteúdo nas redes sociais.

Gerenciamento de resíduos

Compartilhe!


Curtiu este post?

Avaliação: 0.0/5