É possível tratar e reciclar embalagens de aerossol e spray?

É possível tratar e reciclar embalagens de aerossol e spray?
Avalie este post

VG Resíduos: reciclar embalagens de aerossol

Atualmente, existem alternativas para tratar e reciclar embalagens de aerossol e spray, gerando ganhos materiais e imateriais para os fabricantes. O que muita gente não sabe, porém, é que essas embalagens precisam de um descarte correto.

O cuidado com essas embalagens não é sem razão. Esses recipientes podem chegar ao meio ambiente de forma inadequada e trazer sérios prejuízos. O risco existe pelo fato de as embalagens serem formadas ou reterem substâncias potencialmente tóxicas e inflamáveis, colocando em perigo o meio ambiente e as pessoas que as manipularem.

Tratar e reciclar as embalagens de aerossol e spray é fundamental. Acompanhe!

Leia também: Como minimizar os impactos gerados pelo alumínio?

Saiba por que essas embalagens são um problema

VG Resíduos: reciclar embalagens de aerossol

Os recipientes do tipo aerossol e spray, que armazenam, entre outros, desodorantes, odorizadores de ambiente, alimentos, bombas de asma, tintas e inseticidas, fazem parte do nosso cotidiano.

A praticidade e a facilidade de uso têm aumentado o consumo de produtos em embalagens aerossol no Brasil. Segundo estimativas da Associação Brasileira de Aerossóis e Saneantes Domissanitários (ABAS), o consumo de produtos em recipientes desse tipo atingirá sete unidades por habitante por ano no país até 2020, acima da média de 5,3 registrada em 2015.

Com o consumo exagerado do produto aerossol as embalagens também acabam se transformando em um problema, especialmente pelas substâncias que as compõem e ficam retidas nos recipientes. A resolução de problemas desse tipo precisa de uma ajuda especializada.

O funcionamento do aerossol depende da mistura de dois líquidos:

  • produto em si (como o desodorante ou o creme de barbear);
  • gases propelentes, que impulsionam o produto para fora.

Saiba mais: Como comprovar que você realiza a destinação correta do resíduo

Conheça os riscos das embalagens de aerossol

Embora facilitem a vida do consumidor, segundo explica o engenheiro sanitarista  Hiram Sartori,  o aerossol tem alto índice de inflamabilidade, reatividade e toxicidade. A presença dos gases propelentes cria alto risco de explosão dependendo da temperatura. As embalagens podem, portanto, conter uma quantidade residual desses gases, o que se torna perigoso.

Além disso, explica o engenheiro, a maioria dos produtos do interior das embalagens de aerossol são compostos voláteis orgânicos (VOCs), ou seja, possuem alta pressão, o suficiente para transformá-lo em gás em contato com a atmosfera, podendo levar a danos à saúde.

Um dos compostos voláteis orgânicos presentes nos aerossóis é o clorometano, conhecido também como cloreto de metila. Essa substância, quando descartada das embalagens usadas, pode causar danos ambientais e de saúde. Uma pessoa, em contato com o clorometano pode ser, por exemplo, intoxicada. Ao entrar no corpo humano, a substância transforma-se em monóxido de carbono (CO) e as hemoglobinas do sangue encontram maior dificuldade em distribuir o oxigênio (O2). A consequência pode ser a morte por asfixia.

Saiba por que destinar corretamente as embalagens

VG Resíduos: reciclar embalagens de aerossol

Devido a esses riscos, as embalagens de aerossóis precisam de uma destinação correta.  Evitar que esses recipientes sejam despejados de qualquer maneira no meio ambiente, colocando em perigo a saúde humana e a natureza, é uma obrigação que vai de encontro ao Plano Nacional dos Resíduos Sólidos.

A lei 12.305/2010 instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos. São diretrizes para a gestão dos resíduos sólidos, incentivando sua redução, a destinação ambientalmente adequada dos dejetos e a reciclagem e a reutilização de resíduos como as embalagens de aerossóis.

Um dos aspectos mais importantes da Política é que a responsabilidade pela gestão dos resíduos é de todos. Os diversos agentes — fabricantes, importadores, distribuidores, comerciantes, Estado, entre outros  — precisam se engajar nessa causa. Todos devem ser responsáveis pela redução e pelo tratamento dos resíduos sólidos e rejeitos gerados.

Conheça: O que é Manifesto de Transportes de Resíduos?

Entenda a logística reversa para os aerossóis

Adotar a reciclagem na gestão de resíduos é investir na transformação química ou física dos resíduos. O resultado é a recuperação da matéria-prima e/ou a formação de um subproduto com valor comercial. Lembrando que essa nova matéria-prima pode ser utilizada tanto pela empresa geradora como por outra companhia, que pode adquirir esse subproduto pelo mercado de resíduos.

No caso das embalagens de aerossol é possível investir na reciclagem, principalmente se houver a corresponsabilidade dos diversos agentes.  Isso se dá por meio da Logística Reversa, processo no qual as organizações são obrigadas a estruturar um sistema de logística que faça os produtos retornarem à sua origem, depois de usados pelo consumidor.

Normalmente, esse processo é feito a partir da coleta dos produtos inutilizáveis por parte da empresa que os fabricou. Sendo assim, o fabricante do produto aerossol pode investir em Pontos de Entrega Voluntária (PEVs). O consumidor leva a embalagem até esses locais, retirando-a do mercado.

Recicle as embalagens aerossóis com zelo

VG Resíduos: reciclar embalagens de aerossol

De posse das embalagens recolhidas é necessário alguns cuidados:

  • esvazie a embalagem. Todos os resíduos podem ser utilizados e armazenados por longos períodos;
  • não fure ou amasse as latas de aerossóis;
  • as partes plásticas como tampa e atuador podem ser separadas do metal e enviadas para as cooperativas de reciclagem;
  • as latas de aerossóis também podem ser enviadas para cooperativas especializadas na reciclagem desse tipo de produto;
  • invista em equipamentos especificamente de reciclagem de aerossóis: como o sistema unitário, que perfura as latas e captura o concentrado e propelentes em um tambor para reter compostos orgânicos voláteis.

Esse zelo com as embalagens de aerossol não só diminui o excesso de resíduos, como também evita danos à saúde e ao meio ambiente.

É capaz, ainda, de gerar dividendos para o fabricante, especialmente se ele tiver bem assessorado sobre a melhor maneira de tratar embalagens desse tipo. A retenção dos compostos orgânicos voláteis significa que o fabricante terá de volta a matéria-prima  de seu produto, economizando investimentos. E não só, evita que recursos naturais sejam explorados, poupando a natureza.

Além do ganho material, a empresa aumenta sua reputação ao tratar e reciclar as embalagens de aerossol. Essa iniciativa demonstra que a organização se preocupa com o excesso de recipientes gerados e tenta reverter o problema apostando na reciclagem.  Fica uma imagem positiva, de uma organização ecologicamente responsável.

Gostou desse tema ou achou o assunto relevante? Deixe seu comentário abaixo ou compartilhe o conteúdo nas redes sociais.

Se quiser aprofundar mais sobre redução da geração de resíduos, baixe nosso e-book abaixo:

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© VG Residuos Ltda, 2019