ESG e Sistema B: como afetam positivamente a gestão de resíduos?

Curtiu este post?

Avaliação: 0.0/5

08/11/2021

ESG e Sistema B

ESG e Sistema B demonstram o quanto uma empresa procura reduzir danos ao meio ambiente, atuando de maneira sustentável, além de adotar as melhores práticas administrativas, ambientais, sociais e de governança. Entre essas práticas está à gestão de resíduos, que sendo eficiente contribui para a proteção ambiental e para melhorar o desempenho da organização quanto ao desenvolvimento social.

Veja abaixo o que abordaremos neste artigo:

Neste artigo, abordaremos mais sobre ESG e Sistema B. Confira!

Agende uma demonstração Online

O que é ESG?

ESG e Sistema B

ESG é um termo em inglês que está sendo muito utilizado por consultores financeiros, bancos e fundos de investimento para avaliar empresas de acordo com seus impactos e desempenho em três áreas: meio ambiente, social e governança.

A sigla em inglês significa: Environmental, Social and Governance.

O ESG quando adotados criam as melhores práticas que devem ser implementadas para demonstrar a preocupação da empresa, e principalmente, a sua atuação, contra riscos à sustentabilidade.

Ganhou ênfase nos últimos tempos devido à preocupação com um futuro mais sustentável, com a consolidação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e, também, com a tendência de consumidores cada vez mais interessados em produtos e serviços que tenham impacto positivo no meio ambiente e na sociedade.

A organização passa a analisar tanto seus aspectos econômicos e financeiros, como também os sociais, éticos e de sustentabilidade de forma unificada.

A incorporação do conceito confirma que ao aderir aos padrões de sustentabilidade a empresa reduz riscos, custo de capital e aumenta o valor econômico da organização.

No mercado financeiro, investidores têm optado por empresas socialmente responsáveis, sustentáveis e rentáveis para investir seus recursos. Eles consideram que empresas sustentáveis geram valor para o acionista em longo prazo, pois se apresentam mais preparadas para enfrentar riscos econômicos, sociais e ambientais.

Ao incorporar o ESG as empresas analisam, por exemplo, o consumo de matéria-prima, as mudanças climáticas e o desenvolvimento socioeconômico. Também, como suas atividades afetam a renda, a riqueza e o crescimento global no futuro.

O que é Sistema B?

ESG e Sistema B

O movimento B ou Sistema B é um movimento que reúne empresas que aliam lucro a preocupação socioambiental. Qualquer empresa pode fazer parte desse movimento, porém devem se comprometer a ter altos padrões de gestão e transparência, gerar benefícios sociais e ambientais.

O sistema muda a lógica econômica vigente. As empresas que fazem parte do movimento buscam o lucro, mas através de práticas de desenvolvimento social e ambiental. Como consequência, elas abandonam as práticas que causam significativos impactos negativos à sociedade e ao meio ambiente. O “lucro a qualquer custo” não faz mais parte da lógica econômica das empresas B.

O Sistema B surgiu em 2006, nos Estados Unidos, por três empreendedores que ao vender sua empresa de artigos esportivos perceberam que as práticas de impacto social e ambientais positivos adotados em sua gestão não haviam sido consideradas na transação. E, que também não foram mantidas pelos novos donos.

Isso fez com que eles refletissem sobre impacto e valor que ações sociais e ambientais de empresas têm em transações comerciais. Diante disso, começaram a refletir sobre como criar uma metodologia de métricas econômicas, sociais e ambientais para medir o impacto positivo de uma empresa.

No Brasil o movimento chegou em 2012.

Uma Empresa B concorda com valores como mutualidade, cuidado, inovação, construção, paixão e diversidade. Além disso, toda Empresa B possui a missão de solucionar problemas socioambientais.

Ou seja, as empresas B são aquelas que usam seus negócios para o desenvolvimento das comunidades, para a redução da pobreza, busca soluções para os problemas climáticos, etc.

A Empresa B prospera financeiramente ao mesmo tempo em que preserva o meio ambiente, demonstrando que suas práticas de crescimento econômico não prejudicam a natureza ou o homem.

Para saber mais sobre os benefícios do Sistema B nas empresas leia os seguintes textos do nosso blog:

Sistema B na indústria automobilística: entenda as vantagens! Sistema B na indústria alimentícia: quais os benefícios? Sistema B na indústria têxtil: qual importância neste setor? Sistema B na construção civil: como agregar valor à sua empresa?

Qual a relação entre ESG e Sistema B?

ESG e Sistema B

A falta de compromisso ambiental tem sido vista por muitos investidores como um risco para a sustentabilidade do sistema financeiro global. Diante disso, muitas empresas já perceberam que para a sobrevivência de seus negócios é necessário investir em práticas ambientais, sociais e de governança.

Para os investidores que se preocupam com o meio ambiente, o ESG é uma boa forma de acompanhar as práticas de governança e sustentabilidade de uma empresa. E ser uma Empresa B demonstra que essa organização alia lucro a preocupação socioambiental.

Ser uma Empresa B tem grande impacto em como uma empresa é vista. Além de mitigar riscos e gerar valor, é possível integrá-lo ao ESG como estratégias corporativas, melhor governança e maior comunicação entre os acionistas e partes interessadas.

Como o ESG e o Sistema B afetam positivamente a gestão de resíduos?

O ESG e o Sistema B fez com que as empresas percebessem que a adoção de práticas ambientais, sociais e de governança já não é mais uma questão de escolha pelas empresas, mas uma obrigação para o crescimento financeiro e a manutenção do negócio.

Entre essas práticas há a gestão de resíduos.

A gestão de resíduos significa adotar um conjunto de ações adequadas nas etapas de coleta, armazenamento, transporte, tratamento, destinação final e disposição final ambientalmente aceita, objetivando a minimização da produção de resíduos, visando à preservação da saúde pública e a qualidade do meio ambiente.

De acordo com a Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei nº 12.305/2010), a gestão de resíduos deve garantir o máximo de reaproveitamento e reciclagem e a minimização dos rejeitos.

A lei determina que cada gerador é responsável pelos resíduos gerados e, que devem ser segregados na fonte geradora.

Para fazer gestão de resíduos as empresas devem seguir a seguinte ordem de prioridade: não geração, redução, reutilização, reciclagem, tratamento dos resíduos sólidos e disposição final ambientalmente adequada dos rejeitos.

A gestão de resíduos na empresa tem a finalidade de diminuir a quantidade de materiais e incentivar o seu reaproveitamento. Além de melhorar a sua imagem junto a clientes, acionistas, governo e população. Também, minimizam acidentes ambientais, riscos de contaminação e proliferação de doenças. E o mais importante à gestão aumenta os ganhos econômicos, pois são reduzidos custos com matéria prima ao reaproveitar os resíduos e custo com o seu descarte final.

Como VG Resíduos, como um software de gestão de resíduos, pode auxiliar?

ESG e Sistema B

A VGR Gestão de Resíduos Online pode auxiliar, uma vez que mantém todas as informações e documentos gerados automaticamente em um ambiente único e confiável, de acordo com a legislação ambiental, para eliminar multas e perda de licença ambiental.

O uso da plataforma VGR faz parte do novo cenário competitivo empresarial. O desenvolvimento de estratégias ambientais voltadas à gestão de resíduos na empresa buscam controlar de forma apurada a geração para evitar as multas ambientais e possibilitar a redução de custos. Além disso, a possibilidade de entrada em novos mercados, o aumento do lucro, e maior valor para a marca.

Com a VGR é garantido que os ciclos da gestão sejam finalizados dentro dos prazos e metas estabelecidas, o cumprimento das leis ambientais, evitando assim, os riscos de sofrerem penalidades.

O sistema, através de um mecanismo automático, possibilita controlar desde a geração até a destinação dos resíduos (facilitando a rastreabilidade do processo), gerar alertas para pendências e vencimentos. Além disso, é possível definir e acompanhar diversos indicadores de desempenho, inclusive indicadores financeiros relacionados à gestão de resíduos.

Sendo assim, ESG e Sistema B demonstram o comprometimento da empresa em reduzir danos ao meio ambiente, atuar de maneira sustentável, além de adotar as melhores práticas administrativas, ambientais, sociais e de governança. Entre essas práticas está a gestão de resíduos, que sendo eficiente contribui para a proteção ambiental e para melhorar o desempenho da organização quanto ao desenvolvimento social.

Gostou desse tema ou achou o assunto relevante? Deixe seu comentário abaixo ou compartilhe o conteúdo nas redes sociais.

Gerenciamento de resíduos

Compartilhe!


Curtiu este post?

Avaliação: 0.0/5