NBR 8849: o que é e para que serve um aterro controlado?

Curtiu este post?

Avaliação: 0.0/5

21/12/2020

NBR 8849

A norma NBR 8849 fixava as condições mínimas para a apresentação de projetos de aterros controlados para disposição de resíduos sólidos urbanos. O aterro controlado consiste na técnica de confinamento dos resíduos, cobrindo-os com uma camada de material inerte na conclusão de cada jornada de trabalho.

Não é a técnica mais recomendada, já que não há impermeabilização de base comprometendo a qualidade do solo e das águas subterrâneas. Também, não há sistema de tratamento de percolado ou extração e queima controlada dos gases gerados. O aterro controlado foi uma solução rápida para controlar a disposição dos resíduos. Evitando o descarte em lixões a céu aberto.

Veja abaixo o que abordaremos neste artigo:

A legislação brasileira sobre resíduos sólidos que não podem ser reaproveitados, ou seja, os rejeitos exige que os mesmos sejam dispostos em locais adequados para minimizar os danos ambientais e à saúde humana. Portanto, foi estabelecida uma norma com exigências mínimas para construção de um aterro controlado, a NBR 8849. Neste artigo explicaremos sobre esta norma e para que serve. Confira!

Vender Resíduos

O que é a norma NBR 8849?

NBR 8849

A NBR 8849 é uma norma brasileira estabelecida em 1985. Na norma encontramos condições mínimas para apresentação de projetos de aterros controlados para disposição de resíduos sólidos urbanos.

Conforme a norma, o projeto deve considerar alguns aspectos para construção de um aterro controlado, como:

  • localização da área selecionada para o aterro controlado;
  • características hidrogeológicas do terreno;
  • características climatológica;
  • proximidade de coleções hídricas;
  • tendência de expansão urbana;
  • quantidade e características dos resíduos sólidos a serem dispostos diariamente;
  • vida útil do aterro;
  • uso futuro do aterro.

Esta norma foi cancelada pela ABNT, ficando a NBR 8419 (apresentação de projetos de aterros sanitários de resíduos sólidos urbanos).

No que consistem um projeto de aterro controlado?

O projeto de aterro controlado deve conter:

  • memorial descritivo com informações cadastrais e sobre os resíduos a serem dispostos, operação do aterro, qual o futuro da área do aterro controlado e a justificativa para uso do aterro controlado;
  • memorial técnico com o cálculo dos elementos do projeto, vida útil do aterro e informações sobre o sistema de drenagem superficial;
  • cronograma de execução e estimativa de custos;
  • é outras informações importantes.

O projeto deve ser desenvolvido por um profissional habilitado no CREA.

O que é aterro controlado?

NBR 8849

O aterro controlado é um local preparado para receber resíduos sólidos. É uma técnica que consiste em uma tentativa de transformar os lixões em aterros, minimizando os impactos ambientais associados ao acúmulo de lixo em áreas sem nenhum tipo de tratamento para efluentes líquidos e preparação do solo.

A técnica consiste no confinamento dos resíduos através do aterramento com um material inerte no final de cada jornada de trabalho. Ou seja, os caminhões contendo os resíduos a serem descartados chegam aos aterros e os mesmos são dispostos sobre o solo. No final do dia é feito o aterramento desses resíduos, geralmente com argila e grama.

No aterro controlado não é realizado nenhum tratamento do lixo descartado. Também, não é realizado nenhum processo de impermeabilização do solo ou controle dos gases gerados pela decomposição como nos aterros sanitários.

A disposição de resíduos em aterro controlado compromete a qualidade do solo, das águas subterrâneas e do ar, justamente por não ser feito tratamento adequado dos resíduos.

A forma mais adequada de disposição de resíduos, e determinada pela Política Nacional de Resíduos Sólidos é o aterro sanitário. O seu funcionamento consiste na técnica de enterro dos resíduos sobre um solo impermeabilizado. O aterro sanitário deve ter, para um funcionamento adequado e ambientalmente correto, elementos para captação, armazenamento e tratamento dos lixiviados e biogás, além de sistemas de impermeabilização superior e inferior.

Como se tornar uma empresa aterro zero?

NBR 8849

Já pensou em se tornar uma empresa com Aterro Zero? A redução na geração de resíduos é uma prática sustentável. É preciso dá atenção ao reaproveitamento e destinação ambientalmente correta dos resíduos. Essas práticas já devem está incorporada à rotina da organização. São diversas iniciativas para se tornar uma empresa Aterro Zero.

Aterro zero, conhecido também como “resíduo zero” na comunidade internacional, surgiu nos anos 70 e tem como intuito engajar pessoas, comunidades e empresas a planejarem e gerenciarem seus resíduos, enfatizando a não geração e uma grande mudança na forma atual do fluxo de materiais na sociedade.

Esse movimento internacional segue a Política 5 R’s, a qual consiste em cinco ações que visam reduzir a geração de resíduos. O princípio fundamental para alcançar esse objetivo é reduzir o consumo. No entanto, em algumas situações não é possível reduzi-lo. Por isso a empresa deve levar em consideração o impacto do resíduo gerado e qual a melhor forma de reutilizá-los.

O 5 R’s da política, conforme Ministério do Meio Ambiente, são: repensar, recusar, reduzir, reutilizar e reciclar. Cada uma destas ações irá definir o sucesso das iniciativas ambientais no local de trabalho.

A política dos 5 R’s se diferencia da política dos 3R´s, pois apresenta a vantagem de permitir as empresas uma reflexão crítica do consumismo, ao invés de focar somente na reciclagem.

Para atingir objetivos audaciosos e que trarão inúmeros benefícios à gestão ambiental da sua organização, é necessário contar com o apoio de uma empresa que tenha um software que realize uma gestão integrada dos seus processos e facilite toda a parte burocrática de um gerenciamento de resíduos.

Pensando nesse mercado, surgiu o VG RESÍDUOS, que é uma plataforma, 100% on-line, que pode ser acessada de qualquer lugar do mundo, e que facilita o monitoramento e a gestão dos processos, da documentação, dos prestadores de serviço, do atendimento às legislações aplicáveis, do planejamento de resíduos.

Essa ferramenta permite que a empresa realize a gestão de resíduos industriais, resíduos sólidos urbanos, resíduos de serviços de saúde, da construção civil e de mineração.

Para ser uma empresa Aterro Zero, não basta apenas contratar uma pessoa para fazer o trabalho, já que ela precisará de uma ferramenta de gestão completa, que seja seu referencial a todo o momento em que precisar realizar atividades inerentes à gestão dos resíduos de onde ela estiver.

E o VG RESÍDUOS, atende à PNRS, mantém seus registros, auxilia no controle da validade e input de documentos como: Manifesto de Transporte de Resíduos (MTR), Certificado de Destinação Final (CDF) e ficha de emergência.

É possível também visualizar e monitorar as principais ações e pendências da empresa e permite uma visão estratégica por meio de emissão de gráficos e relatórios para tomada de decisões.

Portanto, a NBR 8849 é uma norma que trata de condições mínimas para projetos de aterro controlado.

Gostou desse tema ou achou o assunto relevante? Deixe seu comentário abaixo ou compartilhe o conteúdo nas redes sociais.

ebook passo a passo para encontrar fornecedor qualificado

Compartilhe!


Curtiu este post?

Avaliação: 0.0/5