7 Dicas para ampliar o seu negócio reciclando lixo orgânico

7 Dicas para ampliar o seu negócio reciclando lixo orgânico
Avalie este post

lixo orgânico

O lixo orgânico ainda é um desafio muito grande para as cidades modernas, isto porque a reciclagem quase nunca é viável, sendo o material destinado aos aterros sanitários, quando não, aos lixões.

Por outro lado, há algumas empresas que estão lucrando com estes materiais. Além de ajudar o meio ambiente, elas estão faturando milhões de reais anualmente, é o caso das indústrias de compostagem, bioenergia e outras que possibilitam a recolocação do lixo orgânico em cadeias produtivas

Daremos neste artigo, 7 dicas quentes para que sua empresa aumente os lucros neste mercado tão novo.

1 – Invista em tecnologias inovadoras para a reciclagem

Até pouco tempo atrás, apenas alguns resíduos sólidos eram recicláveis. Além dos tradicionais metais não ferrosos, como alumínio, cobre, chumbo e estanho, já havia a reciclagem de plásticos, borrachas e alguns outros compostos. Mas o procedimento só era feito em grandes volumes e com condições pouco favoráveis aos fornecedores dos materiais, dada a limitação tecnológica.

Contudo, hoje há uma infinidade de tecnologias disponíveis para empresas que pretendem ingressar na reciclagem dos materiais mais diversos, até mesmo do lixo orgânico.

Portanto, nossa primeira dica é que sua empresa invista em tecnologias que permitam a reciclagem do lixo orgânico, descontinuando ou ao menos reduzindo bastante a destinação em aterros. Com uma pequena planta de reciclagem já é possível atender uma infinidade de clientes em sua região.

Saiba mais: qual a relação entre coleta seletiva de resíduos e a reciclagem?

2 – Faça parcerias para a redução de custos

lixo orgânico

Uma das barreiras à reciclagem do lixo orgânico é a questão das margens de lucro, que são bem apertadas, fazendo com que o processo seja vantajoso apenas a partir de uma determinada quantidade de material. Por isso, a criação de parcerias é fundamental.

Uma das ações que sua empresa pode empenhar é combinação de rotas nas empresas em que o material será coletado, assim há um aproveitamento muito maior do frete. Parceiros com fornecimento fixo em datas pré-agendadas são fundamentais para o sucesso deste tipo de operação.

Confira: como aplicar a logística reversa da garrafa PET e gerar renda?

3 – Utilize a internet para fazer negócios

lixo orgânico

Tudo está na internet hoje em dia. Fazer anúncios do serviço de reciclagem em sites específicos ou procurar aparecer em blogs da área é importante para que a empresa seja vista pelos futuros parceiros.

Há também os portais específicos para transações que envolvem lixo, como é o caso do Mercado de Resíduos, sobre o qual falaremos mais adiante.

4 – Utilize uma plataforma específica para captação de resíduos

lixo orgânico

Hoje existem plataformas que atuam especificamente nas transações que envolvem resíduos industriais e comerciais. É o caso do portal Mercado de Resíduos.

O sistema liga empresas geradoras às tratadoras e vice-versa. Uma das vantagens da plataforma é seu funcionamento no formato de leilão, assim o ofertante cadastra o material e os interessados dão os lances, informando o quanto estão dispostos a pagar ou o quanto cobrariam para tratar cada um dos resíduos cadastrados.

Outra vantagem da plataforma é o fato de os clientes poderem participar de catálogos especiais para suas áreas de atuação. Desta forma, o próprio sistema faz indicações de empresas tratadoras com base no histórico de geração de cada cliente.

Confira o passo a passo da reciclagem do alumínio e gere renda

5 – Inove na destinação do lixo orgânico

lixo orgânico

Os geradores de hoje em dia estão buscando elevar os padrões ambientais de seus negócios. Assim, a inovação tecnológica é fundamental para captar lixo orgânico.

A maneira mais comum de tratamento deste resíduo (além do aterro) é o processo de compostagem, que por sinal é muito bom. Contudo, há outros procedimentos mais atuais, rentáveis e ambientalmente interessantes, como é o caso da biodigestão.

Em um biodigestor anaeróbico, os gases provenientes da decomposição da matéria orgânica (principalmente metano), podem ser direcionados até geradores de energia elétrica, que os converterão em eletricidade que será vendida para a rede ou utilizada na propriedade.

Além do mais, o que restar da biodigestão já estará com baixa carga orgânica, podendo ser vendido como um bom fertilizante. Há uma crescente demanda por fertilizantes orgânicos e isentos de compostos químicos artificiais. Assim, além de gerar renda com a energia, sua empresa poderá abastecer alguns fornecedores de fertilizantes, elevando muito o valor do material.

6 – Forneça todos os comprovantes de destinação do lixo orgânico

Uma das preocupações dos geradores de lixo orgânico, diz respeito aos comprovantes de destinação do material. Afinal de contas, os órgãos ambientais estão apertando a fiscalização a cada dia, obrigando as empresas a documentarem tudo o que enviam para fora na forma de resíduos.

Sistemas automatizados de comprovação de destinação são uma boa opção. Um deles é o VG Resíduos, um software específico para o atendimento de quem geradores e tratadores.

A ferramenta administra tudo o que entra e sai da operação, garantindo o cumprimento de normas legais e mercadológicas, além de auxiliar no fornecimento de toda documentação de comprovação das destinações.

7 – Cumpra todos os requisitos legais obrigatórios

lixo orgânico

Por último, mas não menos importante, colocamos como dica, o cumprimento dos requisitos legais obrigatórios à atividade.

É importante que os requisitos sejam, não só cumpridos, mas também evidenciados, isso porque de acordo com a Política Nacional de Resíduos Sólidos, há sobre o gerador a responsabilidade voluntária pelo seu resíduo, mesmo após o material deixar as instalações da empresa.

Por isso, os geradores dão preferência às empresas tratadoras que evidenciam o atendimento à legislação aplicável, pois desta maneira o risco de responsabilização por eventuais infrações ou crimes ambientais que envolvam aqueles resíduos é menor, tendo o contratante a “isenção” de responsabilidade por ter direcionado seus materiais à uma empresa regular perante o Estado.

A reciclagem de lixo orgânico é um processo novo e em plena expansão no Brasil. A maior parte dos materiais ainda é destinada aos aterros e lixões, comprometendo a qualidade do solo, das águas e as condições sanitárias das comunidades ao redor.

Por isso, empresas que trabalham com reciclagem deste tipo de resíduos estão crescendo à altas taxas, uma vez que tem um mercado inteiro a ser explorado. Além do mais, as tecnologias de tratamento de resíduos estão avançando rapidamente, viabilizando muitas operações que até pouco tempo não eram possíveis.

Gostou desse tema ou achou o assunto relevante? Deixe seu comentário abaixo ou compartilhe o conteúdo nas redes sociais.

Se quiser aprofundar mais sobre o assunto leia este outro artigo do blog: Cinco dicas para transformar lixo em fonte de renda para seu negócio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© VG Residuos Ltda, 2019