Cinco vantagens de se realizar o tratamento biológico de resíduos orgânicos

tratamento biológico de resíduos orgânicos

As bactérias, fungos e outros microrganismos podem ser bastante úteis para solucionar um grande problemas do descarte incorreto dos resíduos. O tratamento biológico de resíduos orgânicos  reaproveita os resíduos orgânicos , que, além de evitar um descarte inadequado, minimiza a degradação do meio ambiente.

A reciclagem das sobras orgânicas por tratamento biológico é uma solução sustentável para as fontes geradoras.  Evita o em lixões e o incremento da poluição, além de outras vantagens. É, por exemplo, uma alternativa econômica, pois não requer necessariamente uma tecnologia sofisticada para produção de um bom composto.

A seguir, vamos conhecer mais detalhadamente os benefícios do tratamento biológico de resíduos orgânicos. Acompanhe!

Leia também: Como destinar e tratar efluentes e resíduos orgânicos da indústria alimentícia?

Conheça os resíduos orgânicos

tratamento biológico de resíduos orgânicos

Segundo o Ministério do Meio Ambiente, os resíduos orgânicos representam metade dos resíduos sólidos urbanos gerados no Brasil. Apesar do grande volume, o país ainda tem iniciativas tímidas de reaproveitamento desses resíduos, pois só 13% dos orgânicos é reciclado.

E de onde vêm esses resíduos? As sobras orgânicas são todos os resíduos de origem animal ou vegetal, como por exemplo:

  • restos de frutas, raízes, legumes e verduras;
  • restos de comida, incluindo pão, ossos e cascas de ovos;
  • esterco de animais e outros resíduos;
  • aparas de madeiras, palha e folhas.

Todas essas sobras que vêm dos restaurantes de empresas, dos estabelecimentos comerciais, de creches, dos sacolões, dos jardins e pomares, não podem mais ser utilizadas, não têm mais a serventia de origem. Porém, são resíduos que podem ser reaproveitados usando o tratamento biológico.

Entenda como os microrganismos transformam os orgânicos

tratamento biológico de resíduos orgânicos

Antes da aprovação de leis ambientais, como a Política Nacional de Resíduos, os materiais orgânicos iam parar em aterros sanitários. No entanto, surgiram maneiras mais ecoeficientes para a gestão desses resíduos e uma delas é a reciclagem por meio de tratamento biológico.

Uma das formas se reciclar os resíduos orgânicos é a compostagem, realizada em pilhas de sobras orgânicas. Trata-se de um processo no qual microrganismos, como bactérias, fungos e actinomicetos, na presença de oxigênio, decompõem a matéria orgânica dos resíduos, transformando-os. O resultado é o composto orgânico chamado húmus, um adubo repleto de nutrientes que fortalecem as raízes das plantas.

O processo de compostagem dos resíduos orgânicos acontece em três fases:

  • fase 1 (decomposição): etapa da degradação ativa, na qual proteínas, aminoácidos, lipídios e carboidratos são rapidamente decompostos em água, gás carbônico e nutrientes (compostos de nitrogênio, fósforo, etc.) pelos microrganismos, liberando calor. É a fase na qual também são eliminadas as bactérias patogênicas, como por exemplo, as salmonelas e as ervas daninhas.
  • fase 2 (semimaturação): etapa intermediária entre o final da degradação ativa e a fase de maturação;
  • fase 3 (maturação ou cura): etapa na qual formam-se substâncias húmicas, e após a maturação do composto ele está humificado/umidificado/úmido e viável para uso.

Saiba mais: Como as empresas podem resolver o problema para gerar menos resíduos?

Tratar biologicamente os resíduos exige atenção

tratamento biológico de resíduos orgânicos

Para o sucesso da compostagem é necessário controlar três fatores, a temperatura, a umidade e o oxigênio:

  • a temperatura na pilha de compostagem deve ser controlada a cada fase do processo, podendo variar de 45°C a 65°C nas primeiras etapas, caindo para 25°C a 30°C na fase final. Porém, se houver elevação extrema de calor, como a 75°C, o processo pode ter um efeito inverso e retardar ou até anular a atividade microbiana;
  • a umidade na pilha de compostagem deve ser mantida, pois os microrganismos precisam dela para se movimentarem e decomporem a matéria orgânica;
  • a presença de ar é imprescindível para a decomposição, por isso, a pilha de compostagem deve estar sempre arejada, o que se consegue revolvendo os resíduos com uma forqueta de arejamento ou um ancinho.

Tratamento biológico de resíduos orgânicos é vantajoso

tratamento biológico de resíduos orgânicos

São muitos os benefícios do processo biológico da compostagem para a reciclagem dos resíduos orgânicos. Entre as vantagens, podemos destacar:

  1. Implante um método simples e econômico

O tratamento biológico é natural e não demanda alto investimento para ser implantado. As empresas podem reservar um local de sua estrutura física para o processo de compostagem. Também se pode contratar uma consultoria capaz de indicar empresas que recolhem os orgânicos e os tratam pelo método da compostagem. Até mesmo em casa é possível para qualquer um realizar a reciclagem dos orgânicos, adquirindo uma composteira.

  1. Gere menos poluição atmosférica

No processo biológico da compostagem ocorre somente a formação de CO2, H2O e biomassa (húmus). Por ser um processo de fermentação que ocorre na presença de oxigênio (aeróbico), não há formação de CH4 (gás metano), que é altamente nocivo ao meio ambiente. Sua agressividade é 23 vezes maior que o gás carbônico em termos de aquecimento global.

  1. Produza um composto rico em nutrientes

Os resíduos orgânicos tratados biologicamente produzem um húmus de excelente qualidade. Ele torna o solo poroso, facilitando a aeração das raízes, a retenção de água e nutrientes. Os minerais compõem 6% do composto e são formados de nitrogênio, fósforo, potássio, cálcio, magnésio e ferro, que são absorvidos pelas raízes das plantas.

  1. Evite o chorume

O tratamento biológico dos resíduos orgânicos evita que as sobras sejam abandonadas de qualquer forma no meio ambiente, produzindo o líquido chamado chorume, capaz de poluir cursos d´água, reduzindo o oxigênio e matando organismos.

  1. Desenvolva um fertilizante natural

Resíduos orgânicos tratados em compostagem biológica produzem um fertilizante natural, sem aditivos químicos. O húmus é um adubo natural com excelentes resultados na agricultura, paisagismo, jardinagem e hortas.

Como se vê, há muitas vantagens em se investir no tratamento biológico de resíduos orgânicos. As bactérias, fungos e outros microrganismos podem ser uma solução sustentável para a gestão de resíduos. E tudo realizado por meio da reciclagem, que poupa o meio ambiente e ainda gera um composto capaz de recuperar solos e fortalecer as plantas.

Gostou desse tema ou achou o assunto relevante? Deixe seu comentário abaixo ou compartilhe o conteúdo nas redes sociais.

Precisa se aprofundar um pouco mais a respeito? Leia outro artigo do nosso blog: Compostagem x aterro sanitário: como destinar resíduos orgânicos?

 

 

 

Conheça métodos eficientes de reaproveitamento de resíduos orgânicos

Cerca de 95 mil toneladas de resíduos orgânicos são produzidos no Brasil

Mais de 50% da quantidade total de resíduos produzidos no Brasil correspondem a matéria orgânica, segundo dados do plano nacional de resíduos sólidos. O balanço corresponde à analise realizada no ano de 2008.

A quantidade de resíduos orgânicos produzida pelos brasileiros chega a atingir aproximadamente 95 mil toneladas por ano. Com tanto resíduo sendo produzido, pensar em maneiras eficientes para o reaproveitamento de resíduos orgânicos acabou se tornando uma necessidade para o bem comum tanto da sociedade e quanto das empresas.

O problema para a grande produção de resíduos orgânicos não está relacionado apenas a questão de espaço de destinação do lixo, mas também a outros fatores como a ameaça ao meu ambiente. Haja vista que os resíduos orgânicos produzem chorume e gases do efeito estufa. Há outros males também relacionados a proliferação de animais transmissores de doenças e ao mau cheiro do local.

O reaproveitamento de resíduos é totalmente relevante também devido ao ganho que as empresas podem conquistar a partir de métodos adotados de gestão de resíduos correta que podem transformar o que seria prejuízo em solução.

Uma boa estratégia utilizada por algumas empresas é o Mercado de Resíduos, ferramenta da VG Resíduos que promove o encontro entre organizações produtoras e tratadoras de resíduos. Nesse método eficiente, empreas encontram soluções lucrativas para resolver a questão do lixo produzido pelo negócio.

Retomando a questão da necessidade de reaproveitamento dos resíduos outra razão que traz essa necessidade urgente é a a sanção da Lei nº 12.305/2010, que instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos. A lei aprovada traz uma série de diretrizes, objetivos e responsabilidades para toda a sociedade brasileira no que diz respeito a destinação dos resíduos sólidos.

Por todas as razões citadas acima é necessário pensar em formas inteligentes de reaproveitamento de resíduos orgânicos. Para isso citaremos abaixo algumas soluções válidas.

Método de reaproveitamento de Resíduos: Compostagem

O que é compostagem?

A compostagem é o processo de transformação de resíduos orgânicos em adubo ou o chamado composto orgânico. A compostagem acontece com a atuação dos próprios microrganismos presentes nos resíduos, todavia sob temperatura e condições favoráveis para a aceleração do processo normal de decomposição.

O método de compostagem acelera a degradação de resíduos produzindo como resultado final o húmus, conhecido também como adubo. Os resíduos utilizados na compostagem podem ter origem animal, residencial ou industrial.

Vantagens da compostagem para o reaproveitamento de resíduos orgânicos

Tanto grandes empresas podem utilizar a técnica para transformar resíduos orgânicos em adubo, quanto moradores podem reduzir as sobras de alimentos fazendo uso da mesma estratégia.  O material gerado com a compostagem pode ser utilizado em jardins, horas, substratos para plantas e na adubação de solo para a produção agrícola em geral.

Com a compostagem, além de evitar a poluição e gerar renda, o processo permite que a matéria orgânica volte a ser usada de forma útil. A compostagem pode ser entendida também como uma forma de  economia circular em que a matéria retorna ao ciclo, sendo 100% aproveitada.

Outra importante vantagem da compostagem é que ela incentiva o uso de adubação orgânica evitando portanto a utilização de fertilizantes sintéticos e também devolve ao solo os nutrientes de que necessita, aumentando sua capacidade de retenção de água, permitindo o controle de erosão.

Método de reaproveitamento de Resíduos orgânicos: vermicompostagem

Outra maneira de reaproveitar os resíduos orgânicos é pela criação adequada de minhocas, ou tratamento realizado em minhocários. A minhoca alimenta-se de resíduos orgânicos, portanto o processo digestivo delas é uma outra forma de decomposição e reaproveitamento dos resíduos.

O procedimento pode ser executado por empresas para a produção de adubo como resultado do minhocário ou a própria criação das minhocas para revenda. É comum também a técnica ser usada em apartamentos por não exigir muito espaço, todavia é importante que sejam observadas as condições e instrumentos necessários para a criação adequada.

A técnica da vermicompostagem é outro meio de reaproveitar os resíduos orgânicos sem trazer prejuízos ao meio ambiente, e um meio de aumentar a lucratividade de empresas que produzem resíduos orgânicos.

Método de reaproveitamento de Resíduos orgânicos: Enterramento

Esse processo é indicado para situações em que a produção de resíduos orgânicos é pequena ou para situações em que há grandes espaços de terra. Isso porque para realizar o enterramento de forma correta sem produzir mal cheio ou danificar o solo é necessário um espaço isolado e adequado.

Em linhas gerais o aterramento é o método em que o lixo é prensado ou depositado em camadas em um local escavado e coberto por terra. O método pode ser feito em residências em que há espaço em áreas abertas ou como método de solução para o lixo produzido por empresas ou cidades.

O enterramento é muito utilizado por ser de baixo custo, evitar a produção de gases poluentes e requer trabalhadores pouco especializados

Método de reaproveitamento de Resíduos orgânicos: Biodigestão anaeróbia

A técnica da biodigestão anaeróbica promove o processo de reaproveitamento de resíduos orgânicos a partir de uma técnica realizada na ausência de oxigênio.

Como resultado dos processos anaeróbicos dos biodigestores gera-se fertilizantes (geralmente líquidos) e gases (o biogás), em especial o gás metano (CH4), que é classificado um combustível.

Diferentemente das outras soluções apresentadas nesse artigo, para o reaproveitamento de resíduos orgânicos a biodigestão anaeróbia é mais complexa e exige equipamento adequado para a degradação da matéria orgânica, além de profissionais habilitados. Todavia a biodigestão anaeróbica pode ser bastante lucrativa e apresentar resultados relevantes.

Há ainda outras técnicas importantes como a incineração, entre outras formas. Para entender melhor o assunto e encontrar formas legais e plausíveis de contar com uma empresa sustentável e com alta lucratividade, há também a certificação na ISO 14001, norma focada na gestão ambiental.

Utilizada no mundo inteiro, a ISO 14001 traz soluções e requisitos para manter a empresa alinhada com as leis referentes ao campo de atuação da empresa e conta com um sistema de gestão ambiental eficiente e reconhecido internacionalmente.

Caso sua empresa precise gerenciar os resíduos orgânicos que ela produz, mas você ainda não sabe a maneira correta de iniciar o processo, entre em contato com a VG Resíduos pelo telefone (31) 2127-9137.

Algumas matérias que podem te interessar

© VG Residuos Ltda, 2019