×

Saiba a diferença entre reciclagem primária, secundária e terciária

Saiba a diferença entre reciclagem primária, secundária e terciária
Avalie este post

Já ouviu falar em reciclagem primária, secundária e terciária? Embora o nome “reciclagem” seja muito popular, poucas pessoas sabem que há níveis possíveis de serem implementados nas empresas.

A reciclagem é um dos temas do século. Como o aumento da preocupação com questões ambientais, as empresas têm percebido o valor de reaproveitar materiais que antes eram descartados. E agora estão trabalhando para alongar a vida útil de cada resíduo que sai de suas operações. Vamos saber mais a respeito?

Saiba mais sobre reciclagem

Reciclagem é o processo de transformação de um material em estado de inutilidade para alguma forma útil para algum usuário. Assim, uma lata de cerveja vazia e amassada pode não ter utilidade alguma. Mas após ser fundida e transformada novamente em uma barra de alumínio, torna-se um produto não só útil, mas também com valor comercial.

A reciclagem é, sobretudo um processo de transformação de um material que não possui valor econômico para algo que possui relevância. Transformando o lixo em matéria prima ou parte integrante de algum processo produtivo. Há também os casos em que o próprio lixo se transforma em produtos, como é o caso de objetos de artesanato feitos a partir de descartes.

Leia também: Como implantar um projeto de coleta seletiva eficiente nas empresas?

Conheça os principais materiais recicláveis

Hoje há uma extensa lista de materiais passíveis de serem reciclados. Contudo em geral abordamos os mais comuns para fins de exemplificação. Os materiais mais comuns para reciclagem hoje são:

  • metais;
  • plásticos;
  • borrachas;
  • papéis;
  • madeiras;
  • materiais cerâmicos;
  • polímeros em geral.

Para todos os materiais, há um limite natural à reciclagem. Ou seja, em um dado momento o material deverá ser completamente desintegrado para a formação de novos compostos ou então depositado em algum aterro.

Este processo de sucessivas reciclagens até o esgotamento total pode levar séculos e até milênios para ocorrer. Grande parte dos materiais possui vida útil maior até que a expectativa de vida de um humano.

O que é reciclagem primária, secundária e terciária?

Reciclagem primária

A reciclagem primária é aquela que ocorre de imediato, ainda no interior da organização geradora. Nesse procedimento, os resíduos produzidos há pouco tempo, já podem ser submetidos ao processo de reciclagem.

Vamos citar como exemplo uma indústria metalúrgica X que fabrica peças fundidas e posteriormente faz o acabamento com usinagem. As peças são fundidas e após o desmonte da forma, as partes sobressalentes são retiradas e colocadas novamente no forno. Temos aqui um processo de reciclagem primária dos primeiros resíduos gerados no processo produtivo.

Mais à frente, as peças em bom estado e já sem as partes sobressalentes são submetidas ao processo de usinagem. Esse processo irá realizar cortes, acabamentos, abertura de furos, roscas e aplainamentos nas peças. Durante todo este processo é gerado o cavaco, que nada mais é que o retalho metálico da peça. Estes cavacos são compactados e também lançados no forno para refundição e produção de novas peças. Aqui temos mais um exemplo de reciclagem primária, que ocorre dentro do próprio processo produtivo.

Reciclagem secundária

A reciclagem secundária por sua vez é realizada após a segregação de resíduos advindos de outra fonte geradora, como por exemplo das cooperativas de coleta seletiva e dos resíduos sólidos urbanos.

A reciclagem secundária consiste na transformação de um resíduo em item de valor agregado ou parte integrante do processo produtivo de outros materiais.

Como exemplo, podemos citar o caso clássico das latas de alumínio. Elas são descartadas pelos usuários, recolhidas pela coleta seletiva, encaminhadas à centros de reciclagem. Posteriormente são fundidas e transformadas em barras e chapas que poderão vir a se tornar latas novamente em um ciclo muito rápido. Estima-se que o tempo entre o consumo de uma lata de alumínio e sua disponibilização novamente leva menos de 90 dias nos atuais padrões.

Há também os casos de resíduos que são transformados em produtos finais. Como exemplos podemos citar as bolsas e sandálias feitas com couro reaproveitado e também os móveis feitos com madeira descartada e até com pneus.

Reciclagem terciária

A reciclagem terciária é o processo mais profundo de reciclagem ao qual se pode chegar. É possível que um determinado material fique por anos percorrendo os ciclos de reciclagem primária e secundária. Mas em um dado momento ele poderá ser submetido à reciclagem terciária que é praticamente a transformação total do material.

A reciclagem terciária envolve a transformação da estrutura química da matéria. Ou seja, promove a desintegração molecular e forma um novo material, passível de ser utilizado outra vez, em estado de “novo”.

Como exemplos de reciclagem terciária temos o co-processamento, no qual polímeros (principalmente pneus) são incinerados em fornos de cimento. Eles não só se tornam combustível para a queima, mas também parte integrante do material que está sendo produzido.

Há também os casos de reversão de hidrocarbonetos, que são capazes de transformar plástico em outros materiais, até mesmo em combustíveis. Um exemplo clássico é uma máquina capaz de converter lixo plástico em gasolina.

Saiba mais: Cinco vantagens de se realizar o tratamento biológico de resíduos orgânicos

Implemente um programa de reciclagem

Um programa de reciclagem em uma empresa passa principalmente pelo estabelecimento de um processo rígido de coleta seletiva, mas igualmente importante é a localização de prestadores de serviço licenciados para tratar os resíduos coletados na organização, principalmente no caso das indústrias.

Uma excelente alternativa é utilizar o Mercado de Resíduos, que permite que as empresas geradoras encontrem os melhores tratadores próximos de sua unidade e realize leilões com seus resíduos, gerando assim oportunidades de receitas adicionais ao mesmo tempo em que destina corretamente seus materiais.

Sendo assim, as empresas atualmente têm percebido o valor de reaproveitar materiais que eram descartados. E a reciclagem é  uma ótima maneira de se destinar resíduos. A implementação de um programa de reciclagem sólido, baseado nos seus níveis (primário, secundário e terciário) pode ser uma ótima solução para sua empresa.

Gostou desse tema ou achou o assunto relevante? Deixe seu comentário abaixo ou compartilhe o conteúdo nas redes sociais.

Precisa se aprofundar um pouco mais a respeito? Leia outro artigo do nosso blog: É possível tratar e reciclar embalagens de aerossol e spray?

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© VG Residuos Ltda, 2018