Sete potenciais riscos pela destinação irregular de resíduos

Os potencias riscos pela destinação irregular de resíduos na maioria dos casos são agressões ambientais ou uma questão sanitária que coloca em risco à saúde pública. A destinação irregular pode comprometer a qualidade do solo, água e ar, expor a população a substâncias tóxicas e patogênicas.

A destinação adequada dos resíduos é uma importante estratégia de preservação do meio ambiente, assim como de promoção e proteção da saúde. Saiba os sete potencias riscos pela destinação irregular de resíduos!

Risco de uma destinação irregular de resíduos

O resíduo destinado de maneira irregular tem a capacidade de degradar o meio ambiente e prejudicar a saúde humana. Entendemos destinação irregular de resíduos como todo aquele resíduo que não é dado um tratamento adequado ou disposição em locais legalizados e que tenha controle sobre eles.

Abaixo listamos sete potencias riscos pela destinação irregular de resíduos. Confira!

Poluição hídrica

A poluição ambiental é um das principais consequências da destinação irregular de resíduos.  Um potencial risco pela destinação irregular de resíduos é a poluição hídrica.

A poluição hídrica, por sua vez, é caracterizada pela introdução de qualquer resíduo que altere as propriedades físico-químicas de um determinado corpo de água.

Os principais causadores desse tipo de poluição são os efluentes industriais (produtos químicos, metais pesados), agrícolas (fertilizantes outros tipos de agrotóxico), o esgoto doméstico e o chorume oriundo da decomposição de resíduos.

O contato ou ingestão de uma água contaminada pode provar sérios danos à saúde tanto humana como da fauna próxima a esses corpos d’água. Sem contar que o odor torna o ambiente bem desagradável e a proliferação de microorganismo na água reduz ou até impede qualquer ser a sobreviver nesse ambiente.

Poluição visual

Outro potencial risco é a poluição visual. Os resíduos descartados em locais inadequados, como lixões a céu aberto, vias publicas, matagais ou em encostas formam um cenário desagradável. Esses resíduos são responsáveis pela degradação das cidades.

Contaminação do solo

A poluição do solo é outro potencial risco quando o resíduo é destinado de forma irregular. Consiste em qualquer mudança na natureza ou na composição da terra decorrente do seu contato com produtos químicos e resíduos. Esse tipo de contaminação é perigoso porque pode tornar a solo inútil e infértil, além de gerar riscos à saúde dos humanos, dos animais e das plantas.

A contaminação se dá principalmente pelo acúmulo de resíduos em áreas irregulares de descarte.

Alagamentos e inundações em períodos de chuva

Nos últimos dias enfrentamos várias inundações com as chuvas, principalmente as provados por obstruções das bocas de lobo e das galerias de escoamento das águas pluviais.

O resíduo destinado irregular pode ser descartado incorretamente e provoca o entupimento das galerias de águas pluviais, que servem para escoar a água da chuva até córregos e riachos. Uma vez obstruídas por acúmulo do resíduo descartado nas ruas, elas impedem a passagem da água que retorna e provoca alagamentos e inundações.

Diminuição da vida útil do aterro sanitário

Quando resíduos que poderiam ser reciclados ou reutilizados em outros processos são destinados a aterros sanitários, esses encurtam a sua vida útil, já que muito resíduo é enviado para lá.

Proliferação de endemias

O acúmulo de resíduo descartado de forma irregular podem gerar a proliferação de pragas e vetores de endemias e colocar em risco a saúde pública.

Multas, embargos e paralisação das atividades

Outro risco que a destinação irregular de resíduos pode causar são as multas, embargos e paralisação das atividades de uma empresa.

A empresa que não destinar os resíduos gerados em seus processos pode sofrer varias sanções ambientais. A legislação brasileira determina penalidades para quem descumprir a lei.

Os geradores que não realizarem a destinação poderão pagar multas e até penas de reclusão de até 3 anos. Além disso, mancha a imagem da empresa afastando os clientes. Uma vez, que o mercado exige das empresas uma produção limpa e sustentável.

Destinação regular de resíduos

A instituição da Política Nacional de Resíduos Sólidos, através da lei nº 12.305/2010, foi o marco para a legislação brasileira referente ao gerenciamento dos resíduos. A lei institui a responsabilidade das empresas pela destinação dos seus resíduos.

Para uma destinação de resíduos adequada são necessárias algumas etapas, como: avaliação do inventário dos resíduos, informações sobre as principais fontes geradoras, classificação dos resíduos, definição do acondicionamento, da coleta, do transporte e do tratamento final.

Na PNRS, em seu artigo 3°, a definição de destinação é a descrita abaixo:

“a destinação de resíduos que inclui a reutilização, a reciclagem, a compostagem, a recuperação e o aproveitamento energético ou outras destinações admitidas pelos órgãos competentes do Sisnama, do SNVS e do Suasa, entre elas a disposição final, observando normas operacionais específicas de modo a evitar danos ou riscos à saúde pública e à segurança e a minimizar os impactos ambientais adversos.”

Ou seja, após a classificação dos resíduos os mesmos são enviados para reutilização, reciclagem, compostagem, recuperação ou reaproveitamento energético. E por ultimo, e quando não houver tecnologia para o seu reaproveitamento, a disposição em aterros.

A empresa pode aproveitar vários instrumentos para essa destinação ambientalmente correta. Entre elas a implantação de um sistema de logística reversa.

Gestão de resíduos elimina os riscos

Os potenciais riscos pela destinação irregular de resíduos citados acima não são os únicos problemas. Há também as perdas econômicas, já que uma destinação incorreta pode levar a empresa a perder dinheiro em situações que ela poderia estar lucrando.

A gestão inadequada de resíduos deve ser atacada e extinta. Não só porque traz sérias consequências à saúde pública e ao meio ambiente, mas também por estar associado aos custos elevados com a destinação de resíduos.

Portanto, desenvolver uma gestão de resíduos eficiente pode parecer complicado, burocrático e até cansativo. Mas é fundamental para garantir o máximo reaproveitamento de todos os rejeitos, ainda aqueles com pouca viabilidade técnica ou econômica para a reciclagem (como o resíduos hospitalar, por exemplo).

Para as organizações, a gestão é essencial para evitar prejuízos financeiros, preservar a imagem e principalmente minimizar os impactos ambientais, sociais e econômicos que suas atividades podem causar.

As empresas têm aderido ao VG RESÍDUOS como uma ferramenta capaz de fazer a gestão eficiente de resíduos. O software centraliza as informações e possibilita uma gestão mais estratégica do processo.

A plataforma propicia o controle total da gestão de resíduos, com todas as informações em um ambiente único e confiável. Além disso, gera documentos automaticamente (MTR, FDSR, Ficha de Emergência etc.), ajuda a promover destinações limpas e melhora a eficiência das empresas na gestão dos seus resíduos.

Gostou desse assunto ou acha ele relevante? Compartilhe nas redes sociais ou deixe seu comentário abaixo.

ecologia industrial contribui para gestão de resíduos

 

Quais são os tipos de coletores ideais para cada resíduo?

Você sabe quais são os tipos de coletores ideais para cada resíduo gerado em sua empresa? Para o acondicionamento adequado devem ser observadas as características e possibilidade de reaproveitamento, tratamento ou destinação para reciclagem dos resíduos. Os coletores devem proteger os resíduos, garantindo assim que no manejo não ocorram acidentes e risco de contaminação. Confira neste artigo o coletor ideal para os resíduos!

A gestão de resíduos deve ser feita sempre observando as determinações da legislação. A adoção de boas práticas na coleta e armazenamento é o primeiro passo para se evitar sanções, já que, a Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS determina a responsabilidade compartilhada às empresas pela destinação final ambientalmente adequada. Por isso é importante conhecer os tipos de coletores e para que resíduo devem ser utilizados.

Acondicionamento de resíduos

O acondicionamento de resíduos se trata do ato de depositá-los em recipientes apropriados e designados para cada tipo de resíduos, ou seja, utilizar o coletor ideal. A escolha do coletor deve ser feito de forma cuidadosa. Observando sempre a classificação do resíduo atribuída pela NBR ABNT 10.004.

Os coletores devem proteger os resíduos, garantindo assim que na coleta e no armazenamento não ocorram acidentes e risco de contaminação. Para isso os recipientes precisam ser herméticos de maneira que evite o derramamento de líquidos ou exposição dos mesmos.

Os coletores para resíduos são muito importante no manejo dos resíduos. A qualidade na operação da coleta depende do acondicionamento adequado dos resíduos. Logo, todos os coletores para acondicionar corretamente resíduos devem contar com dispositivos que facilitem o seu deslocamento.

Antes de escolher o coletor ideal é necessário observar a classificação, quantidade e volume do resíduo. Somente após isso deve ser feito a escolha do recipiente apropriado para o acondicionamento.

O acondicionamento de resíduos perigosos nos coletores deve ser temporário e até a espera para reciclagem, recuperação, tratamento e/ou disposição final. Pode ser realizados em contêineres, tambores, tanques e/ou a granel. Os resíduos inertes e não inertes não devem ser acondicionados juntamente com os resíduos perigosos. Contudo o tipo de recipiente também podem ser em contêineres, tambores, tanques e/ou a granel.

A adoção de boas práticas no acondicionamento evita penalidades legais, uma vez que a própria Política Nacional de Resíduos Sólidos prevê a responsabilidade do gerador na gestão correta de seus resíduos. Conforme a lei o gerador deve garantir o acondicionamento correto do resíduo.

Coletores ideais para cada resíduo

Há diversos tipos de coletores ideais para acondicionar corretamente resíduos de forma que facilite sua coleta, transporte e armazenagem.

Além disso, os coletores corretos facilitam a venda dos resíduos, já que no ato de coleta-los e acondiciona-los os resíduos podem ser separados em recicláveis e não recicláveis.

A forma mais tradicional de coletores são os sacos de lixo. Mas será que esse recipiente é ideal para todos os tipos de resíduos?

Vamos conhecer alguns:

Caçambas Rollon

 

As caçambas Rollon são muitos utilizados para acondicionar resíduo: de construção civil, metal, varrição, orgânicos, lodos sólidos, entre outros.

A escolha desses coletores depende basicamente do volume do resíduo gerado.

As caçambas possuem capacidade de 5 m³ ou uma média de 5 toneladas. A empresa deve observar se o volume de resíduo gerado é o suficiente para caçambas, ou seja, é necessário observar o custo beneficio desse tipo de acondicionamento.

Não é economicamente viável utilizar esse tipo de coletor se o volume gerado é muito pouco e, no caso, o recolhimento levaria muito tempo, justamente por ocuparem um grande espaço dentro da organização.

Para economizar no transporte é necessário que a coleta seja feita por um caminhão poliguindaste, que permite a coleta de duas a três caçambas por viagem.

Compactadores estacionários ou compactainer

Esses equipamentos são comumente utilizados para coletar de construção civil, metal, varrição, orgânicos, lodos sólidos, entre outros. No compactador o resíduo é prensado reduzindo assim o seu volume.

Containers

São coletores utilizados para acondicionar resíduos orgânicos, de construção civil, metal, varrição, orgânicos, lodos sólidos, e alguns tipos de recicláveis (papel, papelão e plásticos).

A sua capacidade é de 16 a 18 sacos de 100 l. O volume total de alguns é de 1,20 m³.

A coleta e o transporte dos containers geralmente são feitos por um caminhão compactador que báscula o resíduo internamente.

Contentor de plástico

 

É utilizado para acondicionar resíduo orgânico e comum.

A capacidade de acondicionamento desses recipientes é de 3 a 4 sacos de lixo de 100 l.

A coleta e o transporte são feitas com caminhão compactador ou adaptada como em um caminhão carroceria.

Tambores e bombonas

 

Os tambores e as bombonas são utilizados especialmente para o acondicionamento de resíduos industriais.

A indústria deve optar sempre por coletores para acondicionar seus resíduos que sejam homologadas pelo INMETRO.

Coletores de resíduos de saúde

O acondicionamento de resíduos de saúde necessita de um cuidado especial na gestão de resíduos. O intuito é evitar a contaminação e o risco de acidentes com os resíduos gerados dentro de áreas hospitalares.

Os resíduos infectantes e perfuro cortantes devem ser separados dos resíduos comuns para o acondicionamento correto. Os perfuro cortantes devem ser acondicionados em caixas de material rígido. E os infectantes em sacos plásticos brancos leitosos.

Todos os coletores devem estar devidamente identificados para que a coleta, o transporte e a destinação final sejam realizados de forma correta.

Leis ambientais e normas sobre coletores de resíduos

Alguns resíduos possuem certa periculosidade, por isso seguem regras especiais quanto ao correto acondicionamento, incluindo quais coletores são ideias. Por isso é importante observar as diretrizes dadas pela norma técnica NBR 11.174 que dispõe sobre o armazenamento de resíduos classes II não inertes e classe III inertes.

Conforme a NBR os coletores desses resíduos devem minimizar os riscos de contaminação. Obrigatoriamente os coletores deverão ser contêineres, tambores ou tanques.

Para cada tipo de resíduo, a legislação dispõe de regras considerando as características, a toxidade e os riscos que representam à saúde humana e ao meio ambiente.

Como a VG Resíduos auxilia

A gestão de resíduos melhora o controle da geração de resíduos e identifica quais os tipos de resíduos e volume gerado. Sendo assim, a escolha de qual forma o resíduos deve ser acondicionado é facilitada.

Para saber qual o coletor ideal a empresa deve conhecer a quantidade de resíduos gerados, bem como a característica e classificação do mesmo. Para isso é necessário ter uma gestão de resíduos eficiente e eficaz.

A plataforma de gestão de resíduos da VG Resíduos é a ferramenta ideal haja vista que melhora a eficiência das empresas na gestão dos seus resíduos. Além disso, através do software o gerador consegue informações da quantidade de resíduos gerados diariamente.

Com o software é possível disponibilizar todas as informações pertinentes referentes à destinação de resíduos para os órgãos ambientais, como documentos e relatórios.

Através dele também é possível ter controle da informação documentada. É por meio desse controle que informações sobre a geração de resíduos e destinação são registradas e mantidas seguras.

Outra vantagem do software é que através da gestão eficiente a organização identifica quais os resíduos gerados facilitando assim a tomada de decisão de qual meio de destinação é mais adequado e lucrativo para ela.

Assim sendo, os coletores ideais para cada resíduo devem ser escolhidos observando as classificação e característica, além das possibilidades de reaproveitamento, tratamento ou destinação para reciclagem dos resíduos. Os coletores devem proteger os resíduos, garantindo assim que no manejo não ocorram acidentes e risco de contaminação.

Gostou desse assunto ou acha ele relevante? Compartilhe nas redes sociais ou deixe seu comentário abaixo.

 

Gera muitos resíduos? Lei impõe responsabilidade sobre destinação e multa

Sua empresa gera muitos resíduos? Fique atento à nova lei que determina a responsabilidade sobre a destinação de seus resíduos. O estabelecimento que gera mais de 200 litros de resíduos por dia e não cumprir a lei ficará sujeito a multas.

Essa nova lei trata de uma exigência que atende preceitos da Política Nacional de Resíduos Sólido. Além disso, desonera o poder público de custos e ações inerentes aos empreendimentos privados, que geram resíduos em quantidade superior a determinado volume diário. Esses geradores ficam responsáveis pelo custeio total do tratamento e disposição final dos resíduos. Saiba mais sobre essa lei!

Sua empresa gera muitos resíduos? Conheça a Lei

Neste artigo abordaremos a Lei Nº 7.124 do município de Bauru, do estado de São Paulo. Essa lei foi promulgada em 10 de outubro de 2010. No entanto, somente após a publicação de decreto, em junho de 2019, que a lei começou a valer definitivamente.

Conforme a lei os estabelecimentos que geram muitos resíduos são responsáveis pelo gerenciamento adequado dos resíduos sólidos, arcando com todos os custos da gestão de resíduos.

Fica determinado que tanto os grandes geradores bem como os fornecedores contratados por eles para fazerem a destinação dos resíduos são responsáveis igualmente pelo tratamento e disposição final dos resíduos.

Além disso, os grandes geradores deverão separar os resíduos orgânicos dos recicláveis, dando a destinação adequada a ambos.

Para cumprimento da lei o gerador deve seguir as seguintes regras:

  • cadastrar-se junto ao órgão Municipal responsável pela gestão dos resíduos sólidos no município, dentro do prazo do regulamento, e informar o prestador de serviços responsável por cada uma das etapas do gerenciamento dos resíduos gerados. Neste caso, os prestadores podem ser tratadores, transportadores, ente outros;
  • elaborar e disponibilizar o plano de gerenciamento de resíduos sólidos, nos termos da PNRS (Lei Federal nº 12.305, de 02 de agosto de 2.010);
  • informar à natureza, o tipo, às características e o gerenciamento dos resíduos produzidos;
  • permitir o acesso de agentes do Poder Público às suas instalações para verificar o atendimento aos requisitos da lei;
  • promover a segregação na origem dos resíduos sólidos similares aos resíduos domiciliares;
  • cumprir as normas para acondicionamento de resíduos sólidos para coleta;
  • destinar os resíduos sólidos recicláveis às cooperativas legalmente instituídas no Município.

Quem deve cumprir a lei?

muitos resíduos

A nova lei estabelece que quem deve cumprir suas determinações são os geradores de muitos resíduos.

Conforme definição é considerada grande geradores os proprietários, possuidores ou titulares de estabelecimentos de prestação de serviços, comerciais, industriais, instituições e promotores de evento, entre outros, que geram mais de 200 litros diários de resíduos.

Os resíduos gerados por eles devem ser caracterizados como não perigosos e não inertes, que em razão de sua natureza, composição ou volume, não se equiparam aos resíduos sólidos domiciliares.

Além das empresas, estão incluso ao cumprimento da lei os eventos que gerarem mais de 200 litros de resíduos sólidos.

Fica isento da nova regra os condomínios residenciais, pois, produzem apenas resíduos domiciliar.

Fica atento ao tempo!

muitos resíduos

O prazo para que os grandes geradores de resíduos cadastrem junto ao município e assumam a responsabilidade sobre a gestão dos resíduos que produzem foi divida com o objetivo de amenizar o impacto da nova lei sobre s processos internos das organizações.

Para os geradores que destinam acima de 400 litros por dia o prazo venceu em 30 de novembro de 2019.

Já para os geradores de 300 a 399 litros de resíduo por dia, o prazo é até 5 de junho de 2020.

Para os geradores que descartam acima de 200 até 299 litros o prazo é até 30 de novembro de 2020.

Os geradores que descumprirem a lei estarão sujeitos à multa diária limitada a R$ 2.000,00 até que comprove que foram tomadas as devidas medidas para o seu cumprimento. Ou uma multa de até R$ 20.000,00 por infração. Além de embargo e suspensão de atividade.

Os valores das multas podem ser duplicados em caso de reincidência de infração.

Leis ambientais de outros estados

muitos resíduos

Desde 1994 no município de Maceió que surgiu a atribuição de fazer o gerenciamento, a coleta, o transporte e a disposição final de muitos resíduos pelos grandes geradores.

Abaixo listamos as leis ambientais sobre a responsabilidade da destinação de resíduos por grandes geradores:

Como ter auxílio para cumprir a lei?

muitos resíduos

Para cumprir a lei os grandes geradores devem conhecer a quantidade de resíduos gerados, bem como a característica e classificação do mesmo. Para isso é necessário ter uma gestão de resíduos eficiente e eficaz.

A plataforma de gestão de resíduos da VG Resíduos é a ferramenta ideal haja vista que melhora a eficiência das empresas na gestão dos seus resíduos. Além disso, através do software o gerador consegue informações da quantidade de resíduos gerados diariamente.

Com o software é possível disponibilizar todas as informações pertinentes referentes à destinação de resíduos para os órgãos ambientais, como documentos e relatórios.

Através dele também é possível ter controle da informação documentada. É por meio desse controle que informações sobre a geração de resíduos e destinação são registradas e mantidas seguras. Manter tudo atualizado e acessível é importante uma vez que a organização deve comprovar o transporte e destinação final dos resíduos.

Outra vantagem do software é que através da gestão eficiente a organização identifica quais os resíduos gerados facilitando assim a tomada de decisão de qual meio de destinação é mais adequado e lucrativo para ela.

Sendo assim, a nova lei para quem gera muitos resíduos é destinada para quem gera mais de 200 litros por dia de resíduos. Essa lei trata de uma exigência que da Política Nacional de Resíduos Sólido. Através dela, o poder publico não fica mais responsável para destinação e pelos custos com o resíduo gerado por empreendimentos privados. Toda a responsabilidade pela destinação fica a cargo do gerados.

Gostou desse assunto ou acha ele relevante? Compartilhe nas redes sociais ou deixe seu comentário abaixo.

ecologia industrial contribui para gestão de resíduos

 

 

 

Medidas simples para diminuir resíduos na sua empresa

As medidas para diminuir resíduos na sua empresa contribuem para redução de custos e, consequentemente, o aumento do lucro. Entre essas medidas simples temos as práticas sustentáveis de otimização, redução de desperdício e melhoria dos processos.

Sabemos que os resíduos podem gerar diversos impactos ambientais, por isso as empresas devem gerenciar, controlar e monitorá-los de forma eficiente. Faz-se mais que necessário adotar medidas simples para diminuir resíduos dentro das empresas. Vamos lá!

Medidas para reduzir resíduos

As políticas de preservação e conservação ambiental são pré-requisitos para as organizações que desejam serem reconhecidas como uma empresa sustentável. Além disso, as leis ambientais, principalmente as referentes à gestão de resíduos, provocaram a redefinição de atitudes, produtos, processos, práticas produtivas e gerenciais.

A gestão de resíduos viabiliza as ações de triagem dos resíduos recicláveis e reutilizáveis, contribuindo assim para a redução dos níveis de poluição ambiental. Comumente reduz a utilização dos recursos naturais através da economia de energia e matérias-primas – ações que contribuem bastante para o desenvolvimento sustentável.

Pensando em como podemos ajudar a sua empresa a desenvolver uma política sustentável, separamos cinco medidas simples para diminuir resíduos. Essas medidas contribuem para tornar sua empresa mais ecologicamente correta.

As medidas mais adotadas são:

  • redução de resíduos na fonte;
  • reutilização de insumos;
  • reciclagem;
  • melhoria nos processos;

Redução de resíduos na fonte

diminuir resíduos na sua empresa

O funcionamento de uma empresa gera resíduos, e esses precisam de destinação e tratamento adequado. Diminuir resíduos reduz os custos com sua destinação e cumpre com a Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS. Quanto menor for à quantidade desses resíduos, menor será o custo para o seu tratamento e disposição e os problemas a eles associados.

A diminuição de resíduos na fonte geradora pode ser atingida a partir de processos ecoeficientes.

Um projeto de redução de resíduos na fonte geradora deve ter:

  • alteração da matéria-prima: para isso deve-se fazer um estudo sobre a possibilidade de reutilização de insumos e reinserção de matérias-primas recicláveis no processo. Por exemplo, as indústrias de embalagem plástica retornam as sobras no próprio processo;
  • alteração dos processos geradores: modificar o processo e ter maquinários mais eficientes, para reutilizar matérias-primas e diminuir os resíduos.

Reutilização de insumos

A reutilização de insumos evita que o resíduo que poderia voltar ao processo seja descartado. Esse processo contribui para reduzir a exploração de recursos naturais utilizadas para a produção de novos produtos e a quantidade de resíduos descartados.

A reutilização é o uso de um produto por mais de uma vez, independentemente de ser na mesma função ou não. E tem se demonstrado uma oportunidade de bons negócios. Os resíduos passiveis de reutilização podem ser comercializados através do Mercado de Resíduos,

A reutilização de um insumo dispensa o reprocessamento como acontece na reciclagem.

Reciclagem

diminuir resíduos na sua empresa

A reciclagem é o processo de reaproveitamento do resíduo que não serve mais para o processo. A técnica de reciclagem consiste na mudança do estado físico, físico-químico ou biológico do resíduo, de modo a atribuir características para que se torne novamente matéria-prima ou produto.

Aplicando um conjunto de técnicas esses resíduos dão origem a um novo produto ou a uma nova matéria-prima. Com isso diminui a geração de resíduos e o seu acúmulo na natureza, reduzindo o impacto ambiental.

Esses conjuntos de técnicas vão desde a separação dos resíduos por material (plástico, papel, metal e vidro são alguns exemplos) até a sua transformação final em outro produto.

Através da reciclagem reduzimos o consumo de recursos naturais, poupamos energia e água, diminuímos o volume de resíduos e damos emprego a milhares de pessoas.

Melhorias no processo

O aperfeiçoamento dos processos é uma maneira para diminuir resíduos da sua empresa.

Para melhorar processo é necessário adotar ideias inovadoras que busquem propor alternativas aos métodos já existentes. Exemplos têm: a troca de maquinários mais eficientes, para reutilizar matérias-primas e diminuir os resíduos; a substituição de matéria-prima com um grau de pureza mais elevado.

5S –  Programa de redução de resíduos

diminuir resíduos na sua empresa

O 5S é uma metodologia japonesa utilizada também nas organizações para diminuir o desperdício e reduzir a geração de resíduos. A metodologia foca 5 sensos, cada um deles iniciados com a letra S:

  • Seiri – Senso de Utilização: separar o que é útil do que não é e melhorar o uso do que é útil.
  • Seiton – Senso de Ordenação: um lugar para cada coisa, cada coisa no seu lugar.
  • Seisou – Senso de Limpeza: limpar e evitar sujar.
  • Seiketsu – Senso de Saúde: padronizar as práticas saudáveis.
  • Shitsuke – Senso de Autodisciplina: assumir a responsabilidade de seguir os padrões saudáveis.

Gestão buscando a redução de resíduos

A redução na geração de resíduos é a segunda prioridade na gestão e gerenciamento de resíduos conforme a Lei 12.305/2010.

O controle dos resíduos em uma empresa é algo fundamental no processo produtivo. O seu gerenciamento é um excelente método que cria oportunidades de redução dos resíduos. Isto pode ser viabilizado através do reaproveitamento e venda de resíduos e aumento de possibilidades de reciclagem, ou por meio da descoberta de novos componentes ou de novas matérias-primas que resultem em produtos mais confiáveis e tecnologicamente mais limpos.

Um dos grandes desafios das empresas é assegurar que todos os resíduos sejam gerenciados de forma apropriada e segura, desde a geração até a disposição final (do berço ao túmulo), envolvendo as etapas de geração, caracterização, manuseio, acondicionamento, armazenamento, coleta, transporte, reutilização, reciclagem, tratamento e disposição final.

Através da plataforma VG Resíduos é apresentado para sua empresa uma solução prática e funcional que permite à sua empresa realizar a gestão completa do processo, monitorar históricos e tomar decisões estratégicas baseadas em gráficos e relatórios.

Conclui-se que as medidas para diminuir resíduos permite a reinserção das sobras nos processos, uma melhora nos processos e a reciclagem. Além disso, permite a redução de custos co a destinação e o ganho financeiro.

Gostou desse assunto ou acha ele relevante? Compartilhe nas redes sociais ou deixe seu comentário abaixo.

ecologia industrial contribui para gestão de resíduos

 

 

 

 

 

Como um software online pode facilitar a gestão de resíduos farmacêuticos?

facilitar a gestão de resíduos farmacêuticos

É importante facilitar a gestão de resíduos farmacêuticos, pois são gerados diversos resíduos com componentes químicos que necessitam de cuidado especial para a sua disposição final. Por isso é necessário ter um gerenciamento eficaz.

O software de gestão de resíduos da VG Resíduos abrange desde a geração até a destinação.             Controlando qual o resíduo e quantidade que foi gerada, os períodos e as formas como foi destinado. Além disso, gera automaticamente alguns documentos que são necessários no processo e exigidos pela legislação ambiental. Saiba mais como isso é possível!

Saiba como um software pode melhorar seu controle da gestão de resíduos.

Resíduos farmacêuticos

facilitar a gestão de resíduos farmacêuticos

Conforme dados do Guia da Farmácia, o Brasil tornou-se o sexto maior mercado farmacêutico do mundo, atrás dos Estados Unidos, da China, do Japão, da Alemanha e da França. O alto consumo de medicamentos nos leva a uma preocupação com a gestão dos resíduos farmacêuticos gerados.

Mas quais são os resíduos gerados pelo setor farmacêutico? A indústria farmacêutica, em seus processos, manipula diversos componentes químicos. Desse modo os resíduos gerados nos processos, bem como os do produto final (embalagens, medicamentos vencidos, etc.) necessitam de especial cuidado quanto a sua disposição final.

Em todo esse processo são gerados resíduos provenientes de:

  • devolução e recolhimento de medicamentos do mercado;
  • descarte de medicamentos rejeitados pelo controle de qualidade;
  • perdas inerentes ao processo;
  • embalagens que transportam insumos e matérias-primas para a fabricação.

Os resíduos farmacêuticos são classificados como classe I, conforme a NBR 10.004/2004, principalmente pelas substâncias ativas e reagentes utilizados em sua fabricação. Sendo assim, significa que são resíduos perigosos, e o tipo de periculosidade pode ser identificado por meio de características como:

  • inflamabilidade: resíduos que podem entrar em combustão facilmente ou de maneira espontânea;
  • toxicidade: resíduos que agem sobre organismos vivos, provocando danos a suas estruturas biomoleculares, podem incluir aspectos carcinogênicos, teratogênicos, mutagênicos, entre outros;
  • corrosividade: resíduos que devido a sua característica ácida atacam materiais e organismos vivos;

Os resíduos farmacêuticos não são caracterizados como resíduos industriais, mesmo se forem oriundos de uma indústria. São resíduos de serviço de saúde tendo em vista que sua utilidade é voltada para tal, de acordo com a NBR 10.004/2004. E devem seguir regras imposta pela ANVISA.

Os resíduos farmacêuticos, em sua maioria são resíduos químicos. Porém a gestão deles se difere de acordo com sua finalidade, como explicado acima. Os resíduos químicos serão caracterizados conforme o seu segmento.

Você sabe a diferença entre classificação e caracterização dos resíduos?

A gestão de resíduos de empresas de segmento farmacêutico

facilitar a gestão de resíduos farmacêuticos

A correta gestão de resíduos de origem farmacêutica é normatizado tanto pelo Ministério da Saúde quanto pelo do Meio Ambiente. Esses ministérios fornecer instrumentos para que as empresas envolvidas em atividades que geram resíduos dessa natureza possam dar a disposição final adequada.

As ações do Ministério da Saúde em descarte de resíduos farmacêuticos são realizadas através da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

É responsabilidade dos geradores de resíduos farmacêuticos fornecerem informações documentadas referentes ao risco que os resíduos podem apresentar em seu manejo e disposição final.

Além disso, deve exigir das empresas prestadoras de serviços terceirizados a apresentação de licença ambiental para o tratamento ou a disposição final dos resíduos.

VG Resíduo pode facilitar a gestão de resíduos farmacêuticos

facilitar a gestão de resíduos farmacêuticos

Para melhorar a gestão de resíduos farmacêuticos, o uso de softwares pode ser o ideal. Com eles é possível o controle total de todos os processos de gerenciamento de resíduos, eliminando as antigas planilhas de Excel, licenças em PDF, documentos em Word. Com o software a organização realiza a gestão completa em uma única plataforma, totalmente online.

A gestão de resíduos é uma questão estratégica e de obrigação legal que as empresas farmacêuticas devem realizar. Com a gestão é possível criar metas para prevenção, redução, reciclagem, reutilização e destinação adequada. Além de melhorar seu controle da geração de resíduos.

software VG Resíduos realiza toda a gestão de resíduos de uma organização. O seu objetivo é gerar resultados positivos para seus clientes e atender a legislação ambiental. Além do mais, presta serviços de elaboração e implantação de planos de gerenciamento de resíduos e monitora a eficiência das ações.

Com a tecnologia a empresa possuirá um sistema online com módulos diferenciados conforme a necessidade do seu segmento: gerador, gerenciador, transportador ou tratador.

Com o software a organização consegue:

  • realizar a gestão de resíduos;
  • monitorar a quantidade de resíduos armazenados;
  • controlar licenças e demais documentos necessários dos fornecedores, gerando automaticamente documentos como: manifesto de transporte do resíduo; ficha de emergência; ficha de segurança do resíduo químico de acordo com a legislação vigente; relatórios com gráficos; inventários; e indicadores gerenciais.

Diretrizes legais sobre resíduos farmacêuticos

facilitar a gestão de resíduos farmacêuticos

As principais leis pertinentes ao gerenciamento de resíduos farmacêuticos são a RDC 306, de 7 de Dezembro de 2004, da ANVISA e a Resolução CONAMA 357, de 17 de março de 2005.

A RDC 306 foca a saúde pública e prevenção de acidentes, a CONAMA 357 foca o meio ambiente e controle da poluição aquática.

Outras normas de referência incluem:

  • NBR 12807 – Resíduos de serviços de saúde;
  • NBR 12808 – Resíduos de serviços de saúde – Classificação;
  • NBR 12809 – Manuseio de Resíduos de serviços de saúde – Procedimentos;
  • NBR 12810 – Coleta de Resíduos de serviços de saúde – Procedimentos;
  • NBR 9190 – Sacos plásticos para acondicionamento de Lixo – Classificação;
  • NBR 9191 – Sacos plásticos para acondicionamento de Lixo – Especificação;
  • NBR 10004 – Resíduos Sólidos – Classificação;
  • NBR 7500 – Símbolos de risco e manuseio para o transporte e armazenamento de material – Simbologia;
  • Resolução CNEN-NE–6.05 – Gerência de rejeitos radioativos em instalações;
  • NBR 12235 – Armazenamento de Resíduos Sólidos Perigosos – Procedimento;
  • NBR 13221 – Transporte de Resíduos – Procedimento

Importante conhecer todas essas normas para realizar o correto gerenciamento dos resíduos farmacêuticos.

Conclui-se, que a gestão de resíduos farmacêuticos é necessária para a sua correta disposição final. E contar com o software da VG Resíduos para facilitar a gestão de resíduos farmacêuticos é o ideal.  O software facilita todo o processo e evita que a empresa geradora do resíduo sofra sanções pelo não cumprimento da legislação.

Gostou desse assunto ou acha ele relevante? Compartilhe nas redes sociais ou deixe seu comentário abaixo

Mas quer se aprofundar um pouco mais a respeito? Leia outro artigo do nosso blog: Como descartar resíduos da indústria farmacêutica?

 dados de destinação de resíduos ordenados e confiáveis

 

Resíduos químicos laboratoriais: como separar e destinar adequadamente?

resíduos químicos laboratoriais

A gestão dos resíduos químicos é de fundamental importância para os laboratórios. Os resíduos químicos laboratoriais devem ser separados, armazenados e destinados de acordo com suas características físico-químicas e de periculosidade.

É mais que importante que os laboratórios tenham procedimentos adequados para segregação, identificação, armazenamento, transporte e coleta de resíduos químicos laboratoriais. Confira!

Saiba como a VG Resíduos pode ajudar na gestão de resíduos da sua empresa.

Gestão de resíduos químicos laboratoriais

resíduos químicos laboratoriais

Os resíduos químicos laboratoriais são substâncias, ou mistura de substâncias, com potencial de causar danos a organismos vivos ou ao meio ambiente. Muitos resíduos ainda podem tornar-se perigosos quando interagem com outros materiais.

Devido a essas características os laboratórios devem realizar o correto gerenciamento dos resíduos gerados em suas atividades.

O gerenciamento de resíduos químicos laboratoriais envolve uma série de etapas, que englobam: a segregação; o acondicionamento; o tratamento; o armazenamento; o transporte; e a disposição final.

Cada uma das etapas deve estar registrada para que se o laboratório possa comprovar que o descarte dos resíduos químicos gerados foi efetuado de maneira correta. Como determina a Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS.

Exemplos de documentos que devem ser guardados incluem as licenças ambientais de empresas contratadas e certificados no tratamento dos resíduos. Bem como as Ficha com Dados de Segurança de Resíduos Químicos – FDSR.

Para facilitar o gerenciamento dentro das organizações, a Verde Ghaia Consultoria, criou o software VG RESÍDUOS. Esse software vislumbra as necessidades dos clientes que demandam de controle total de todos os processos de gerenciamento de resíduos. A principal funcionalidade do software é promover a gestão, eliminando as antigas planilhas de Excel, licenças em PDF, documentos em Word.

A plataforma VG Resíduos realiza toda a gestão de resíduos de uma organização. O seu objetivo é gerar resultados positivos para seus clientes e atender a legislação ambiental. Além do mais, presta serviços de elaboração e implantação de planos de gerenciamento de resíduos e monitora a eficiência das ações.

Saiba como um software pode melhorar seu controle da gestão de resíduos.

Segregação dos resíduos químicos laboratoriais

resíduos químicos laboratoriais

A separação de resíduos químicos laboratoriais consiste na segregação dos mesmos. Essa separação deve ser feita de acordo com suas propriedades químicas, físicas e biológicas. Além disso, devem ser observados o seu estado físico e seus possíveis tratamentos ou utilizações.

A segregação dos resíduos deve ser sempre efetuada no local de sua geração. Essa tratativa permitirá o reuso, a reciclagem ou o tratamento. Além de reduzir custos com a destinação final.

O primeiro critério a ser obervado na segregação de resíduos químicos laboratoriais é a sua periculosidade.  Para isso, é necessário utilizar a norma NBR 10.004 para fazer essa classificação.

O segundo critério é verificar o estado físico do resíduo. Assim, resíduos sólidos devem ser separados de resíduos líquidos.

O terceiro critério envolve a incompatibilidade química dos resíduos químicos laboratoriais. Resíduos contendo substâncias incompatíveis devem ser segregados. Assim evitará a ocorrência de reações que podem causar acidentes.

Você sabe a diferença entre classificação e caracterização dos resíduos? Saiba mais sobre essa diferença no nosso blog!

Acondicionamento de resíduos químicos laboratoriais

Os resíduos químicos laboratoriais segregados deverão ser acondicionados em recipientes resistentes e quimicamente compatíveis com os resíduos.

Todos os recipientes deverão ser rotulados e tampados. Os rótulos devem conter a inscrição “RESÍDUO PERIGOSO” ou “RESÍDUO QUÍMICO”, o nome do resíduo químico. Bem como sua composição qualitativa, frases e símbolos de risco, o nome do responsável pela geração do resíduo, o volume armazenado e a data de armazenamento. Além disso, deverão ser armazenados sobre bandejas de contenção para prevenir possíveis acidentes.

Leia mais: Manual completo sobre Rótulos de Resíduos Perigosos

O armazenamento de resíduos químicos laboratoriais

resíduos químicos laboratoriais

Os resíduos químicos laboratoriais devem ser armazenados temporariamente em abrigos específicos até que sejam retirados para tratamento. O tratamento deve ser realizado por uma empresa especializada.

No armazenar devem ser tomadas medidas nas quais as características e as quantidades dos resíduos não se alterem. Os recipientes devem estar fechados e apropriadamente rotulados.

Para evitar acidentes os recipientes devem colocados sobre coletores secundários. Além disso, devem ser protegidos de fontes de luz, calor e de água.

Para encontrar o tratador ideal dos resíduos químicos laboratoriais a organização pode se associar a plataforma de Mercado de Resíduos.

A plataforma de negociação online de resíduos da VG Resíduos permite que organizações de todo o Brasil se cadastrem para encontrar empresas especializadas no tratamento ou que desejam comprar seus resíduos.

Entenda a diferença entre acondicionamento e armazenamento de resíduos.

Como funciona o Mercado de Resíduos?

Utilizar o Mercado de Resíduos da VG Resíduos é fácil e rápido:

– 1º o gerador cria uma oferta do resíduo que deseja tratar, sem custo;

– 2º a plataforma dispara a oferta para os tratadores cadastrados e regulares;

– 3º os tratadores de resíduos dão lances nas ofertas;

– 4º é selecionado o melhor tratador para o seu resíduo com base em alguns critérios: como preço, localização, rating do comprador etc.

O sistema é 100% online, com acesso 24 horas por dia. A plataforma é bem simples e didática.

resíduos químicos laboratoriais

Destinação final de resíduos químicos laboratoriais

resíduos químicos laboratoriais

Alguns resíduos químicos podem ser tratados e recuperados para outros usos. Contudo alguns não. Quando não houver tratamento disponível para um resíduo químico, o mesmo deverá ser enviado para um aterro licenciado para o recebimento de resíduos perigoso.

Muitos tratamentos permitem a reutilização de substâncias químicas em outros processos.

Assim sendo, a gestão de gestão dos resíduos químicos laboratoriais é de fundamental importância para proteger o meio ambiente e a saúde do homem sob os efeitos nocivos do resíduo. Os resíduos químicos laboratoriais devem ser separados, armazenados e destinados de acordo com suas características físico-químicas e de periculosidade. O laboratório deve seguir procedimentos adequados para segregação, identificação, armazenamento, transporte e coleta de resíduos químicos laboratoriais.

Gostou desse assunto ou acha ele relevante? Compartilhe nas redes sociais ou deixe seu comentário abaixo.

Mas quer se aprofundar um pouco mais a respeito? Leia outro artigo do nosso blog: Conheça as normas aplicáveis ao armazenamento de resíduos por terceiros

resíduos químicos laboratoriais

 

Como evitar sanções ambientais com a destinação correta de resíduos?

evitar sanções ambientais

Evitar sanções ambientais é uma grande preocupação das empresas no gerenciamento de resíduos.  A destinação final ambientalmente adequada é um dos passos necessários para se evitar sérios impactos ambientais e se alcançar o comprometimento sustentável, inclusive por determinação da legislação ambiental brasileira.

A geração de resíduos é intrínseca as atividades realizadas pelas empresas. Devido a um maior consumo, que consequentemente aumenta a produção, a geração de resíduos tem aumentado cada vez mais dentro delas.  Confira como proceder adequadamente para evitar as temidas sanções ambientais!

evitar sanções ambientais

O que é destinação final ambientalmente adequada?

evitar sanções ambientais

A instituição da Política Nacional de Resíduos Sólidos, através da lei nº 12.305/2010, foi o marco para a legislação brasileira referente ao gerenciamento dos resíduos. A lei institui a responsabilidade das empresas pela destinação dos seus resíduos.

Para uma destinação de resíduos adequada são necessárias algumas etapas, como: avaliação do inventário dos resíduos, informações sobre as principais fontes geradoras, classificação dos resíduos, definição do acondicionamento, da coleta, do transporte e do tratamento final.

Na PNRS, em seu artigo 3°, a definição de destinação é a descrita abaixo:

“a destinação de resíduos que inclui a reutilização, a reciclagem, a compostagem, a recuperação e o aproveitamento energético ou outras destinações admitidas pelos órgãos competentes do Sisnama, do SNVS e do Suasa, entre elas a disposição final, observando normas operacionais específicas de modo a evitar danos ou riscos à saúde pública e à segurança e a minimizar os impactos ambientais adversos.”

Ou seja, após a classificação dos resíduos os mesmos são enviados para reutilização, reciclagem, compostagem, recuperação ou reaproveitamento energético. E por ultimo, e quando não houver tecnologia para o seu reaproveitamento, a disposição em aterros.

A empresa pode aproveitar vários instrumentos para essa destinação ambientalmente correta. Entre elas a implantação de um sistema de logística reversa.

Saiba como melhorar o gerenciamento dos resíduos de sua empresa.

Como evitar sanções ambientais?

evitar sanções ambientais

A empresa que não destinar os resíduos gerados em seus processos pode sofrer varias sanções ambientais. A legislação brasileira determina penalidades para quem descumprir a lei.

Os geradores que não realizarem a destinação poderão pagar multas e até penas de reclusão de até 3 anos. Além disso, mancha a imagem da empresa afastando os clientes. Uma vez, que o mercado exige das empresas uma produção limpa e sustentável.

Para evitar sanções ambientais com a destinação correta dos resíduos o gerador dever classificar primeiramente o resíduo em dois principais grupos: resíduos recicláveis e não recicláveis.

Classificando o tipo de resíduo fica mais fácil para definir o tipo de destinação correta deve ser dado. A destinação de resíduos recicláveis é feita até uma usina de reciclagem. Nessa usina o resíduo é beneficiado para voltar ao processo produtivo, transformando-se em outros produtos.

A destinação de resíduos não recicláveis pode ser, por exemplo, em aterros, coprocessamento e incineração.

Benefícios da destinação final correta

evitar sanções ambientais

A destinação correta dos resíduos trás diversos benefícios. Tais como:

  • redução da poluição ambiental: dispondo corretamente os resíduos, evita-se danos à natureza, como a contaminação do solo, poluição dos lagos e rios;
  • diminuição dos gastos com a limpeza urbana: mantendo a cidade limpa e separando e dispondo corretamente, exigindo menos investimento com a limpeza, sobrando mais recursos para investimentos em outros setores do município;
  • aumento da vida útil do aterro: com a destinação correta dos resíduos recicláveis, o aterro receberá menos lixo, ampliando assim sua vida útil;
  • minimização dos riscos de endemias: a disposição correta minimiza as chances de proliferação de vetores e doenças;
  • melhoria da qualidade de vida: todos os itens citados acima contribui para a melhora na qualidade de vida no município;
  • melhora a imagem da empresa: o ato de destinar corretamente os resíduos evita sanções ambientais a empresa mostrando que essas cumprem a lei e tem responsabilidade ambiental.

evitar sanções ambientais

Empresas que gerenciam a destinação de resíduos

evitar sanções ambientais

Com a aprovação da PNRS, o mercado passou a ter uma necessidade maior de empresas que gerenciam a destinação de resíduos. Uma vez que o conhecimento técnico para a destinação correta de resíduos é fundamental para evitar sanções ambientais

As empresas de gerenciamento de resíduos têm como objetivo avaliar os principais resíduos produzidos pela empresa. Além de auxiliar a montar a logística de coleta e separação desse material e, se possível, realizar a reciclagem. Os conhecimentos técnicos dessas empresas também ajudam a geradora a pesquisar formas de tratamento de resíduos que não podem ser reaproveitados.

É importante que a geradora de resíduos escolha uma empresa respeitada no mercado para o gerenciamento dos seus resíduos. A VG Resíduos é uma empresa que atua há anos no mercado ambiental.

As vantagens da VG Resíduos são: auxilia a empresa a cumprir a Política Nacional de Resíduos; facilita a gestão passivos de informações e evita perdas e falhas no processo; padroniza a comunicação com fornecedores e clientes; minimiza a possibilidade de prejuízos para a empresa; permite o controle completo de documentação e licenças; otimiza a elaboração de relatórios e inventários; auxilia no cumprimento de prazo, com lembretes e alertas de vencimento; sistematiza as informações em gráficos e dashboards para orientar a tomada de decisões estratégicas.

Além disso, a  VG Resíduos possui uma plataforma online de compra e venda de resíduos. Essa plataforma possibilita que a geradora negocie os seus resíduos recicláveis para outras empresas que tem interesse. Assim sendo, a organização ainda consegue obter lucro com o “lixo”.

Saiba como a VG Resíduos pode ajudar na gestão de resíduos da sua empresa.

Sendo assim, conclui-se que para a empresa evitar sanções ambientais com a destinação correta de resíduos é necessário o cumprimento da lei ambiental sobre gerenciamento de resíduos. A geradora deve classificar o seu resíduo e envia-los par a destinação mais ambientalmente correta.

Gostou desse assunto ou acha ele relevante? Compartilhe nas redes sociais ou deixe seu comentário abaixo.

Mas quer se aprofundar um pouco mais a respeito? Leia outro artigo do nosso blog: Como a Gestão de Resíduos Auxilia Sua Empresa a Afastar Passivos Ambientais?

evitar sanções ambientais

Descubra como pode ser fácil destinar os resíduos da sua empresa

fácil destinar os resíduos

Pode ser fácil destinar os resíduos de sua empresa, conhecendo cada tipo de resíduo gerado e as tecnologias disponíveis para seu tratamento. A legislação brasileira, por meio da lei 12.305/2010, deixa claro que ao descartar os resíduos os mesmos devem receber uma destinação final adequada. A destinação final ambientalmente correta é um dos passos necessários para alcançar o comprometimento sustentável.  

A empresa deve sempre buscar alternativas ambientalmente corretas, ou seja, modelos de destinação que proteja o meio ambiente e a saúde do homem. Sendo assim, descubra como sua empresa pode destinar fácil os resíduos.

Saiba as principais dúvidas e respostas sobre destinação de resíduos sólidos.

O que é destinação ambientalmente correta?

fácil destinar os resíduos

A Política Nacional de Resíduos, em seu artigo 3º, define a destinação de resíduos de forma ambientalmente correta da seguinte forma:

Destinação de resíduos que inclui a reutilização, reciclagem, compostagem, recuperação e o aproveitamento energético ou outras destinações. Estas deverão ser admitidas pelos órgãos competentes do Sisnama, do SNVS e do Suasa, entre elas a disposição final. Para isso, deverá ser observando normas operacionais específicas para evitar danos ou riscos à saúde pública. Como também à segurança e a minimizar os impactos ambientais adversos”.

Assim sendo, os resíduos gerados na empresa podem ser enviados para reutilização, reciclagem, compostagem, recuperação, aproveitamento energético ou outras formas de destinação. O que definirá o modelo de destinação dependerá do tipo de resíduo.

A organização deve sempre seguir a ordem de prioridade na gestão de seus resíduos. A ordem a ser seguida sempre deve iniciar como a preocupação de evitar o máximo a geração. Não sendo possível não gerar, a empresa deve procurar formas de reduzir, reutilizar ou reciclar. Após, o restante dos resíduos devem ser tratados para minimizar os seus impactos ao sofrerem a disposição final ambientalmente adequada.

Saiba qual a forma mais indicada para destinação de resíduos inertes.

Como destinar fácil os resíduos?

fácil destinar os resíduos

Uma grande vantagem para uma empresa destinar fácil os resíduos é implantar um sistema de gestão de resíduos. A gestão de resíduos é uma questão estratégica e de obrigação legal que as empresas devem realizar. Com a gestão é possível criar metas para prevenção, redução, reciclagem, reutilização e destinação adequada. Além de melhorar seu controle da geração de resíduos.

Para facilitar o gerenciamento dentro das organizações, a Verde Ghaia Consultoria, criou o software VG RESÍDUOS. Esse software vislumbra as necessidades dos clientes que demandam de controle total de todos os processos de gerenciamento de resíduos. A principal funcionalidade do software é promover a gestão, eliminando as antigas planilhas de Excel, licenças em PDF, documentos em Word.

Com o software a organização realiza a gestão completa em uma única plataforma, totalmente online. Além disso, a organização tem a oportunidade de ganhar dinheiro com a compra e venda de resíduos.

Com o auxilio do software a empresa identifica deficiências do processo produtivo, reduzindo desperdícios e custos, aumentando a lucratividade dos negócios e contribuindo para o desenvolvimento sustentável. Identifica quais os tipos de resíduos gerados e assim determina qual o melhor modelo de destinação final ambientalmente adequada.

destinar fácil os resíduos

Modelos de destinação final ambientalmente correta

fácil destinar os resíduos

Conheça alguns modelos de destinação final ambientalmente correta:

Incineração – aproveitamento energético

A incineração consiste na queima do lixo ou resíduo em fornos desenvolvidos especificamente para essa finalidade. É um tipo de tratamento do resíduo que através da combustão gera energia térmica, que posteriormente pode ser transformada em energia elétrica.

Ao incinerar os resíduos é gerado vapor. Este vapor movimenta as pás ligadas a uma turbina. Os movimentos giratórios das turbinas altera o fluxo do campo magnético dentro do gerador e, com a alternância no fluxo do campo magnético, é produzida a energia elétrica que podem ser utilizadas pelas indústrias, residências e etc..

Não há geração de efluentes líquidos, pois as águas de lavagem são neutralizadas e novamente utilizadas. Os gases poluentes gerados são tratados no sistema de lavagem e de purificação de gases.

Os materiais resultantes da queima ainda podem ser reutilizados na produção de artesanato, cerâmica e até borracha.

A incineração é um método seguro e reduz significativamente o volume de lixo, mas a sua grande desvantagem é o seu alto custo. No entanto, o lucro com a venda de energia e do subproduto da queima é uma grande fonte de lucro para o negócio. Em longo prazo o investimento para aquisição dos fornos é pago.

Descubra como empreender ao transformar lixo ou resíduo em energia.

Compostagem

Existem várias possibilidades de destinação do resíduo orgânico, e a mais comum é através da compostagem.

Compostagem é descrito como um processo de decomposição biológica da matéria orgânica contida em resíduos orgânicos. Os microorganismos e animais invertebrados que em presença de umidade e oxigênio, se alimentam dessa matéria e propiciam que seus elementos químicos e nutrientes voltem a terra.

A decomposição do resíduo envolve processos físicos e químicos. Os processos físicos são realizados por invertebrados como ácaros, centopéias, besouros, minhocas, lesmas e caracóis.  Esses animais transformam os resíduos em pequenas partículas. O processo químico é realizado por bactérias, fungos e alguns protozoários que degradam os resíduos orgânicos em partículas menores, dióxido de carbono e água.

Conheça as seis dicas para sua empresa lucrar com a compostagem de resíduos.

Reciclagem

fácil destinar os resíduos

Reciclagem é um tipo de destinação onde o que não serve mais é reaproveitado, com mudanças em seus estados físico, físico-químico ou biológico. Desta forma é atribuído características para que se torne novamente matéria-prima ou produto.

Aplicando um conjunto de técnicas esses resíduos dão origem a um novo produto ou a uma nova matéria-prima com o objetivo de diminuir a produção de rejeitos e o seu acúmulo na natureza, reduzindo o impacto ambiental.

Esses conjuntos de técnicas vão desde a separação dos resíduos por material (plástico, papel, metal e vidro são alguns exemplos) até a sua transformação final em outro produto.

A reciclagem é uma das alternativas de destinação de resíduos mais vantajosos, uma vez que reduz o consumo de recursos naturais, poupa energia e água, diminui o volume de lixo e gera emprego a milhares de pessoas.

Assim sendo, para cumprir com as leis vigentes e aplicáveis aos resíduos, deve-se analisar e pesquisar o melhor método para destinar fácil os resíduos. O objetivo maior da destinação final ambientalmente correta é diminuir o impacto negativo no meio ambiente e para a saúde humana, além de, em alguns casos, gerar retorno financeiro.

Gostou desse assunto ou acha ele relevante? Compartilhe nas redes sociais ou deixe seu comentário abaixo.

Mas quer se aprofundar um pouco mais a respeito? Leia outro artigo do nosso blog: Como comprovar que você realiza a destinação correta do resíduo

destinar fácil os resíduos

O que é considerado entulho e como descartar corretamente?

Entulho

Entulho são os resíduos provenientes da construção civil ou de demolições. São formados por um conjunto de fragmentos ou restos de tijolo, concreto, argamassa, aço, madeira e etc..

A ABRECON (Associação Brasileira para Reciclagem de Resíduos da Construção Civil e Demolição) classifica os resíduos da construção civil como entulho de construção e entulho de demolição. O entulho de construção é formado por restos e fragmentos de materiais. Enquanto o de demolição é formado apenas por fragmentos.

A grande questão é o que fazer com o entulho produzido na construção civil ou demolição? Como reduzir a geração de entulho? Ou como realizar o descarte correto? Confira e descubra como dar a destinação ambientalmente do entulho!

Saiba como o entulho pode gerar novas oportunidades.

Entulho

Entulho

Entulho é comumente conhecido como caliça ou metralha. É formado por um conjunto de fragmentos ou restos de tijolos, concreto, pedregulhos, areia, argamassa, e materiais inúteis resultantes da reforma e/ou demolição de estruturas, como prédios, residências e pontes.

Tecnicamente, é resíduo de construção civil, demolição ou todo resíduo gerado no processo construtivo, de reforma, escavação ou demolição.

entulho

Esse resíduo tem sido muito reaproveitado para aterrar, nivelar depressão de terreno, vala e etc.. Porém, há outras formas de descarte correto, contribuindo assim para minimizar ou eliminar os impactos ambientais provocados pela incorreta destinação.

Contudo, há outras empresas que não se preocupam com esses impactos e quase sempre os restos vão parar em ruas ou terrenos. Ou então, simplesmente, depositam em caçambas sem garantia que o material será descartado de maneira ecologicamente correta.

No entulho são encontrados diversos materiais, muitos deles podem ser reciclados para a produção de agregados.

Leia mais: Entulho: Do Problema à Solução.

Classificação do entulho

Entulho

Os procedimentos necessários para gestão de resíduos da construção civil foram estabelecidos pela Resolução CONAMA nº 307/2002.

De acordo com a resolução existem quatro diferentes classes possíveis de classificação do entulho. São elas:

  • Classe A: resíduos recicláveis e passíveis de reutilização tais como: tijolos, blocos, telhas, placas de revestimento, argamassa e concreto;
  • Classe B: resíduos recicláveis formados por plásticos, papéis, metais, vidros e madeiras em geral, incluindo gesso;
  • Classe C: resíduos que não são passiveis de reciclagem ou recuperação por não possuir tecnologia desenvolvida para isso;
  • Classe D: resíduos perigosos, tais como: tintas, solventes, óleos, amianto, produtos de demolições, reformas e reparos em clínicas radiológicas, instalações industriais e outras.

Conheça sete dicas para evitar danos ambientais ao destinar resíduos inertes.

Uma oportunidade inexplorada

Entulho

Muito se fala em sustentabilidade e como devemos agir para alcançá-la. No entanto, não é só proteger a biodiversidade, mas também oferecer soluções práticas que atendam necessidades. E, reciclar ou reaproveitar o entulho são soluções práticas para reduzir a quantidade do resíduo enviado para aterros ou evitar o descarte incorreto.

Hoje, a Política Nacional de Resíduos Sólidos exige que as empresas reciclem ou crie soluções para reduzir ou não gerar entulho.

Dessa maneira, as empresas geradoras passam a ser responsáveis pela destinação final do entulho quando não há possibilidade de reuso ou reciclagem na própria obra. Sendo assim, são responsáveis por todos os resíduos que são retirados e manuseados. Em caso de deposição e descarte irregular, podem ser aplicadas multas.

O descarte incorreto de entulho além de gerar um problema ambiental e um desperdício de dinheiro. Algumas cidades do país utilizam o entulho para aterrar os resíduos domésticos nos aterros sanitários, um exemplo, a cidade de Belém. Economizando assim recursos públicos e contribuindo para solucionar o problema do descarte incorreto.

Outras reutilizam o entulho em obras, como: base para asfalto, para a manutenção de estradas rurais, piso que não empoça água, ou na construção de praças, parques e jardins. A economia que o entulho reutilizado gera é de até 80% mais baratas caso tivesse utilizando material novo na obra.

entulho

Descarte correto do entulho

Entulho

O entulho deve ser reciclado ou reutilizado. A reutilização e reciclagem de entulhos são consideradas uma pratica sustentável das empresas, pois além de diminuir o impacto ambiental e reduz custos.

As empresas geradoras de entulho devem implantar planos para gerenciamento de resíduos em suas obras, reduzir a geração e o desperdício de materiais. E ainda reutilizar, reciclar, e quando necessário, descartar os restos de forma adequada.

Para o descarte correto do entulho é necessário consultar a prefeitura e verificar quais são os locais adequados para recolhimento do resíduo. As prefeituras que são responsáveis por estabelecer áreas adequadas para o descarte de entulho.

Importante que a geradora certifique-se que a empresa contratada para recolher os entulhos é regularizada e que irá destinar os restos de materiais em locais adequados.

Algumas geradoras viram que instalarem usinas móveis no próprio canteiro de obra são interessantes financeiramente, pois não precisaram pagar pela disposição do entulho.

A VG Resíduos possui uma plataforma, o Mercado de Resíduos que conecta as geradoras, transportadoras e compradoras de entulho. Através do Mercado de Resíduos as empresas terão a chance de negociar os entulhos obtendo vantagens financeiras com a compra/venda de resíduo.

Esta plataforma trata-se de um ambiente virtual idealizado para oferecer comodidade, praticidade e segurança as empresas que buscam lucratividade, sem perder de vista o cumprimento das legislações ambientais.

Além do Mercado de Resíduos, a VG Resíduos possui um software para gestão de resíduos. Ferramenta ideal para empresas, pois todo o processo de gestão dos resíduos da construção civil passa a ser automatizado e on-line, viabilizando uma gestão completa, dinâmica e eficiente.

Assim sendo, as empresas deve ter a consciência que buscar pelo descarte correto do entulho não é uma despesa extra, mas sim uma forma de investimento. Isso pode ser comprovado com algumas vantagens que a reciclagem e reutilização de entulho trás as empresas, como: a simpatia dos clientes; melhor reputação no mercado; geração de receitas; e diminuição da poluição.

Gostou desse assunto ou acha ele relevante? Compartilhe nas redes sociais ou deixe seu comentário abaixo.

Mas quer se aprofundar um pouco mais a respeito? Leia outro artigo do nosso blog: O que fazer com os entulhos gerados na construção civil?

entulho

Algumas matérias que podem te interessar

© VG Residuos Ltda, 2019