Entulho: Do Problema à Solução

Curtiu este post?

Avaliação: 0.0/5

14/01/2021

Entulho: Do Problema à Solução

A reciclagem é uma solução para o entulho, principalmente para reduzir a quantidade do resíduo enviado para aterros ou evitar o descarte incorreto. Neste artigo explicaremos melhor sobre entulho e como solucionar o problema com uma destinação ambientalmente correta. Confira!

Muito se fala em sustentabilidade e como devemos agir para alcançá-la. No entanto, não é só proteger a biodiversidade, mas também oferecer soluções práticas que atendam necessidades. E, reciclar o entulho são soluções práticas para reduzir a quantidade do resíduo enviado para aterros ou evitar o descarte incorreto.

Hoje, a Política Nacional de Resíduos Sólidos exige que as empresas reciclem ou crie soluções para reduzir ou não gerar entulho. Dessa maneira, as empresas geradoras passam a ser responsáveis pela destinação final do entulho quando não há possibilidade de reuso ou reciclagem na própria obra. Sendo assim, são responsáveis por todos os resíduos que são retirados e manuseados. Em caso de deposição e descarte irregular, podem ser aplicadas multas.

Veja abaixo o que abordaremos neste artigo:

O que é considerado entulho?

O entulho, também conhecido como caliça ou metralha, é formado por um conjunto de fragmentos ou restos de tijolos, concreto, pedregulhos, areia, argamassa, e materiais inúteis resultantes da reforma e/ou demolição de estruturas, como prédios, residências e pontes.

Tecnicamente, é resíduo de construção civil, demolição ou todo resíduo gerado no processo construtivo, de reforma, escavação ou demolição.

Esse resíduo tem sido muito reaproveitado para aterrar, nivelar depressão de terreno, vala e etc.. Porém, há outras formas de descarte correto, contribuindo assim para minimizar ou eliminar os impactos ambientais provocados pela incorreta destinação.

Contudo, há outras empresas que não se preocupam com esses impactos e quase sempre os restos vão parar em ruas ou terrenos. Ou então, simplesmente, depositam em caçambas sem garantia que o material será descartado de maneira ecologicamente correta.

No entulho são encontrados diversos materiais, muitos deles podem ser reciclados para a produção de agregados.

O entulho é um problema muito antigo. Desde que as civilizações começaram a se reunir em cidade, a construção tem sido essencial para organização, defesa e conforto da sociedade.

A construção civil ajudou a produzir todas as estruturas necessárias para o desenvolvimento da sociedade moderna. No entanto, ela também foi responsável por construir um novo dilema: Como construir sem produzir entulho?

O que fazer com o entulho produzido na construção civil?! Como reduzir a geração de entulho? Ou qual a destinação final com menor custo-benefício para a construtora e para o meio ambiente?

Com o crescimento das cidades, estas questões foram ganhando maiores proporções; e urgência em sua solução. No Brasil, a construção civil representa cerca de 10% do PIB nacional e emprega mais de dois milhões de pessoas, de forma direta e indireta.

Mas o setor da construção civil também expressa números significativos de pressão sobre os recursos naturais. Estima-se que a construção civil seja responsável pelo uso de 20 à 50% de todo os recursos naturais consumidos pela sociedade.

A produção de entulho de uma cidade grande chega a ser duas vezes maior com a produção do lixo urbano. De acordo com Associação Brasileira para Reciclagem de Resíduos da Construção e Demolição (Abrecon), o Brasil produz cerca de 84 milhões de metros cúbicos de resíduos de construção civil e demolição por ano.

Se todo o entulho produzido no Brasil fosse totalmente reciclado, seria produzida matéria prima suficiente para construir um prédio de dez andares; para 168 mil quilômetros de estradas ou 3,7 milhões de casas populares.

Sem dúvida é muito recurso para ser desperdiçado. Deve ser lembrado também que, cada sobra de uma obra teve um custo financeiro e ambiental. Portanto, jogar fora esse recurso, antes que ele complete seu ciclo de vida, é um prejuízo para o ambiente e para o seu bolso.

ebook guia para otimizar a gestao de residuos minimizar custos e lucrar

Classificação do entulho

Os procedimentos necessários para gestão de resíduos da construção civil foram estabelecidos pela Resolução CONAMA nº 307/2002.

De acordo com a resolução existem quatro diferentes classes possíveis de classificação do entulho. São elas:

  • Classe A: resíduos recicláveis e passíveis de reutilização tais como: tijolos, blocos, telhas, placas de revestimento, argamassa e concreto;

  • Classe B: resíduos recicláveis formados por plásticos, papéis, metais, vidros e madeiras em geral, incluindo gesso;

  • Classe C: resíduos que não são passiveis de reciclagem ou recuperação por não possuir tecnologia desenvolvida para isso;

  • Classe D: resíduos perigosos, tais como: tintas, solventes, óleos, amianto, produtos de demolições, reformas e reparos em clínicas radiológicas, instalações industriais e outras.

Primeiros passos para a solução do dilema do entulhos no Brasil

Primeiros passos para a solução do dilema do entulhos no Brasil

Nos últimos anos, o mercado de reciclagem de resíduos de construção e demolição (RCD) tem experimentado um crescimento expressivo. Ainda que o percentual de reciclagem seja baixo (5% do total produzido) a reciclagem e reaproveitamento de restos de obras não são raras entre as construtoras.

A principal explicação para o crescimento de práticas de reciclagem e reaproveitamento dos entulhos, produzidos pela construção civil ou demolições é o surgimento novas leis e normas ambientais.

O primeiro grande impulso veio em 2002, quando o CONAMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente) aprovou a Resolução no 307. Nesta resolução, o CONAMA estabelece diretrizes, critérios e procedimentos para a gestão de resíduos da construção civil.

De forma geral, o CONAMA criou responsabilidades para toda a cadeia envolvida: geradores, transportadores, receptores e municípios. Resultado: iniciou-se um ciclo de novos procedimentos e atividades controladas.

A Resolução no 307 estabeleceu também necessidade de um Plano de Gerenciamento de Resíduos da Construção Civil. Estabeleceu ainda as etapas desse plano: identificação do resíduo e quantidade, triagem quanto à classe dos resíduos (descrita no art.3º da resolução), acondicionamento, transporte; e destinação.

Segundo a Resolução no 307, alterada pela Resolução 448/12, os resíduos da construção civil devem ser classificados e destinados como descrito na figura abaixo:

Classificação resíduos Construção Civil

Outra grande contribuição para o delineamento da Gestão ambiental no Brasil foi a Política Nacional de Resíduos Sólidos – Lei 12.305/2010. Com leis cada vez mais exigentes, tem crescido também o número de empresa que buscam a Certificação de Gestão ambiental.

Seguindo as normas estabelecidas para a certificação de ISO 14001, as empresas ficam mais seguras sobre o gerenciamento de seus resíduos.

A certificação ISO 14001 também reduz os riscos de passivos ambientais e demonstra o compromisso da empresa com o meio ambiente. Ser uma empresa sustentável garante ao setor crescimento e ainda facilita as negociações com órgãos públicos, iniciativa privada e com potenciais parceiros.

Retirada do Entulho do Canteiro de Obras

Quando a obra é pequena e o volume de entulhos não possui grandes dimensões, a retirada do entulho pode ser feita por meio do Disque Entulho. Dependendo da cidade, este serviço pode ser público ou privado.

Para grandes obras, no entanto, as construtoras costumam ter empresas terceirizadas, especializadas na retirada do entulho e no seu transporte. Para reduzir o volume de entulho transportado e facilitar a reciclagem, algumas construtoras têm optado pelo uso de caçamba trituradora.

Dependendo do tamanho, essas caçambas podem triturar de 5 a 50 m3/h. Diferente do sistema convencional de mandíbulas, esse tipo de caçamba trabalha parada. Essa é uma vantagem, por eliminar a vibração da máquina portadora, aumentar a vida útil dos componentes e favorecer a saúde do operador.

No entanto, um efeito indesejável da caçamba trituradora pode ser o aumento de partículas suspensas no canteiro de obras. Dependendo das condições físicas do canteiro, esta é uma característica que deve ser avaliada.

ebook guia para otimizar a gestao de residuos minimizar custos e lucrar

Como Entulho Vira Lucro?

A produção de agregados a partir da reciclagem de entulhos custa, em média, 30% do valor do material extraído de jazida natural. Mas para alguns resíduos esse valores podem ser ainda menores.

Devido ao esgotamento de algumas fontes, a matéria-prima tem que ser buscada de lugares cada vez mais distantes. O que acrescenta custo no transporte; e no produto final.

Além de lucrar com o custo mais baixo pela matéria-prima, o resíduo reciclado torna-se produtivo e não ocupa espaço em aterros sanitários. Com a redução dos custos da matéria prima, menor custo do produto pode ser repassado ao consumidor final. Desta forma, é possível reduzir os custos de habitação e infraestrutura de estradas de ferro, rodovias, saneamento, praças etc.

Nesse contexto, se o produto reutilizado apresentar boa qualidade e desempenho compatível ao tradicional, haverá crescente demanda por material reciclado.

Para que os agregados reciclados possam atender as exigências de qualidade do mercado, foi estabelecida a norma NBR 15116/04. Assim, sustentabilidade, lucro e qualidade podem ser agregados na construção de uma nova sociedade.

E é assim, que um antigo dilema vai encontrando soluções por meio de novas tecnologias; na gestão de cada um dos processos produtivos até a disposição final.

Descarte correto do entulho

Descarte correto do entulho

O entulho deve ser reciclado ou reutilizado. A reutilização e reciclagem de entulhos são consideradas uma pratica sustentável das empresas, pois além de diminuir o impacto ambiental e reduz custos.

As empresas geradoras de entulho devem implantar planos para gerenciamento de resíduos em suas obras, reduzir a geração e o desperdício de materiais. E ainda reutilizar, reciclar, e quando necessário, descartar os restos de forma adequada.

Para o descarte correto do entulho é necessário consultar a prefeitura e verificar quais são os locais adequados para recolhimento do resíduo. As prefeituras que são responsáveis por estabelecer áreas adequadas para o descarte de entulho.

Importante que a geradora certifique-se que a empresa contratada para recolher os entulhos é regularizada e que irá destinar os restos de materiais em locais adequados.

Algumas geradoras viram que instalarem usinas móveis no próprio canteiro de obra são interessantes financeiramente, pois não precisaram pagar pela disposição do entulho.

A VG Resíduos possui uma plataforma, o Mercado de Resíduos que conecta as geradoras, transportadoras e compradoras de entulho. Através do Mercado de Resíduos as empresas terão a chance de negociar os entulhos obtendo vantagens financeiras com a compra/venda de resíduo.

Esta plataforma trata-se de um ambiente virtual idealizado para oferecer comodidade, praticidade e segurança as empresas que buscam lucratividade, sem perder de vista o cumprimento das legislações ambientais.

Além do Mercado de Resíduos, a VG Resíduos possui um software para gestão de resíduos. Ferramenta ideal para empresas, pois todo o processo de gestão dos resíduos da construção civil passa a ser automatizado e on-line, viabilizando uma gestão completa, dinâmica e eficiente.

Assim sendo, as empresas deve ter a consciência que buscar solução para o entulho não é uma despesa extra, mas sim uma forma de investimento. Isso pode ser comprovado com algumas vantagens que a reciclagem e reutilização de entulho trás as empresas, como: a simpatia dos clientes; melhor reputação no mercado; geração de receitas; e diminuição da poluição.

Gostou desse tema ou achou o assunto relevante? Deixe seu comentário abaixo ou compartilhe o conteúdo nas redes sociais.

Gerenciamento de resíduos

Compartilhe!


Curtiu este post?

Avaliação: 0.0/5