×

Qual a relação entre coleta seletiva de resíduos e a reciclagem?

Qual a relação entre coleta seletiva de resíduos e a reciclagem?
4.3 (86.67%) 3 votos

coleta seletiva

A coleta seletiva de resíduos é uma prática que tem sido decisiva para poupar o meio ambiente e a saúde pública. Há muitos benefícios quando os resíduos que são gerados nas casas, comércios e indústrias são separados, de acordo com sua constituição ou composição. As sobras podem ser recicladas, transformando-se em novos produtos, o que preserva a natureza, evita doenças e gera lucro para tratadoras.

Segundo a Política Nacional de Resíduos Sólidos, a coleta seletiva deve ser adotada pelos municípios brasileiros, para conter os impactos ambientais. No entanto, nem só as prefeituras devem seguir essa diretriz visando conter os problemas gerados pelos resíduos. Além dos órgãos públicos municipais, empresas privadas também devem separar os resíduos. A coleta seletiva é uma etapa fundamental porque facilita a transformação das sobras que serão manuseadas pelas cooperativas de reciclagem ou tratadoras.

A seguir, você conhece por que coleta seletiva e reciclagem estão intimamente ligadas. Informa-se, também, como são implementadas tais práticas que preservam o planeta, as pessoas e ainda são fonte de renda. Acompanhe!

Como aplicar a logística reversa da garrafa PET e gerar renda?

Entenda a importância da coleta seletiva

coleta seletiva

A geração de resíduos vem crescendo em grande escala, em função da expansão dos centros urbanos, das empresas e do consumo. As sobras que não são destinadas corretamente afetam diretamente o meio ambiente e podem causar doenças. Um exemplo desses danos está nesta reportagem, mostrando extensa área do oceano Pacífico tomada por cerca de 100 milhões de toneladas de resíduos.

A coleta seletiva de resíduos tem sido uma prática que vem colaborando para reverter danos com o mar de lixo do Pacífico. Entre as vantagens da separação dos materiais está a diminuição do volume e o reaproveitamento dos resíduos, pois as sobras podem ser recicladas. Há, também, menos exploração dos recursos naturais e o favorecimento da reciclagem, o que evita que a destinação sejam os aterros sanitários.

A política ambiental brasileira determina que as prefeituras das cidades se responsabilizem pela separação dos resíduos feita nos domicílios. A coleta pode ser de porta em porta ou nos Pontos de Entrega Voluntária (PEVs). O recolhimento dos materiais pode ser feito pelo prestador do serviço público de limpeza ou por associações ou cooperativas de catadores de materiais recicláveis.

No entanto, não só as prefeituras devem se envolver com a coleta seletiva. Empresas tanto que geram quanto as que tratam os resíduos devem ser ambientalmente responsáveis apoiando tal prática. Além de protegerem o planeta e os indivíduos, podem ter ganhos financeiros. As geradoras podem lucrar, vendendo o material para tratadoras e essas, por sua vez, reciclando e comercializando-o.

Saiba como a reciclagem de resíduos poupa a natureza

coleta seletiva

O sucesso do processo de transformação dos resíduos começa com a coleta seletiva, que segrega os materiais. Resíduos com características similares são selecionados e disponibilizados para a coleta separadamente, com distinção entre materiais orgânicos (como restos de comida) e os recicláveis. Depois de separados, podem ser fonte de renda para diferentes setores. Cooperativas de catadores podem lucrar fazendo a triagem do material, as geradoras vendendo e as tratadoras reciclando os resíduos.

Quando os resíduos chegam às tratadoras já segregados, as técnicas de reciclagem podem ser mais facilmente implantadas, pois cada resíduo requer um tipo específico de solução.

Entre as opções de tratamento possíveis, a reciclagem tem grande eficácia porque transforma os resíduos em matéria-prima ou um subproduto com valor comercial.  Assim, vidros e metais, papel e papelão, plásticos, entre outros, ganham vida nova e, ainda, preservam o meio ambiente.

Este material exemplifica o quanto a reciclagem poupa a natureza, evitando sua degradação:

  • 1 tonelada de papel reciclado evita o corte de 15 a 22 árvores, economiza 50% de energia elétrica e 10 mil m³ de água;
  • 1 tonelada de alumínio reciclado evita a extração de 5 toneladas de minério;
  • 100 toneladas de aço reciclado poupam 27 kWh de energia elétrica e 5 árvores usadas com carvão no processamento de minério de ferro;
  • 100 toneladas de plástico reciclado evitam a extração de uma tonelada de petróleo;
  • 1 tonelada de vidro reciclado evita a extração de 1,3 toneladas de areia e produz exatamente 1 tonelada de vidro.

Confira o passo a passo da reciclagem do alumínio e gere renda

Veja por que reciclar respeitando a legislação

coleta seletiva

O alumínio é um exemplo de material resultante da coleta seletiva e que possui grande potencial de reciclagem. Devido às suas propriedades físico-químicas, pode ser transformado de maneira muito mais barata do que usando a matéria-prima bauxita. Latinhas de alumínio e outros resíduos podem ser picotados e reduzidos para a fundição. Nesse processo, o alumínio é derretido e o produto gerado é o alumínio líquido, base para lingotes ou chapas de alumínio. Esses materiais podem ser vendidos para as indústrias que fabricam produtos e embalagens de alumínio.

Assim como o alumínio, todos os resíduos que passam por reciclagem precisam cumprir a legislação ambiental. As tratadoras que querem se destacar no reaproveitamento de resíduos e lucrar com tais procedimentos precisam seguir à risca as diretrizes ambientais. Ter domínio dessas normas e aplicá-las corretamente evita punições e traz credibilidade para as tratadoras.

Para prevenir sanções e aproveitar todas as vantagens da coleta seletiva e da reciclagem uma boa dica é contar com uma consultoria. O grupo Verde Ghaia tem ampla experiência em legislação ambiental referente a resíduos e pode dar uma assessoria qualificada às tratadoras.

Conte com o Mercado de Resíduos para potencializar os lucros

coleta seletiva

Outra maneira interessante de potencializar a reciclagem é contar com o Mercado de Resíduos. Trata-se de um software de gestão de resíduos que interliga geradores e tratadores. Por meio da plataforma é possível localizar os geradores de resíduos, comprar os materiais e, depois de tratados, comercializá-los também pelo mesmo ambiente.

A coleta seletiva conjugada com a reciclagem de resíduos é uma prática sustentável e lucrativa para as tratadoras.  Os resíduos gerados em diferentes setores podem ganhar vida nova, sem agredir a natureza ou provocar doenças. A separação e reciclagem de materiais podem ser fonte de renda e fundamentais para a proteção do planeta e dos indivíduos.

Gostou desse tema ou achou o assunto relevante? Deixe seu comentário abaixo ou compartilhe o conteúdo nas redes sociais.

Se quiser aprofundar mais sobre o assunto leia este outro artigo do blog:  Cinco dicas para transformar o lixo em fonte de renda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© VG Residuos Ltda, 2018