×

Qual deve ser a ordem de prioridade no gerenciamento de resíduos?

Qual deve ser a ordem de prioridade no gerenciamento de resíduos?
5 (100%) 1 voto

VG Resíduos - ordem de prioridade no gerenciamento de resíduos

A definição de como deve ser o gerenciamento de resíduos está definida no Art. 9° da Lei 12.305 de 2010, também conhecida como Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS. Conforme a lei, a ordem de prioridade no gerenciamento de resíduos deve ser realizada da seguinte forma:

  • primeiro priorizar a não geração;
  • depois desenvolver meios para a redução;
  • reutilização;
  • reciclagem;
  • tratamento;
  • disposição final ambientalmente adequada.

A PNRS propõe que seja introduzida nas empresas a prática de hábitos de consumo sustentável, sempre priorizando uma gestão adequada dos resíduos. Vamos saber mais sobre a ordem de prioridade conhecendo cada uma delas?

Qual a ordem de prioridade no gerenciamento de resíduos

1º Prioridade no gerenciamento de resíduos: Não Geração

A primeira prioridade no gerenciamento de resíduos é a não geração. O conceito está ligado á eficiência em toda a cadeia produtiva e de serviços com o uso de tecnologias modernas e inovadoras.

Não é fácil eliminar completamente a geração de resíduos. Porém, através de investimentos na eficiência de produção, é possível não gerar resíduos em algumas das etapas do processo.

Quando a empresa tem como o objetivo não gerar resíduos, estará investindo em pesquisas, na indústria, em empregos, entre outros.  Além disso, ao desenvolver tecnologias inovadoras para não gerar sobras à empresa diminui o custo de produção. Como consequência, serão produzidos produtos com preço mais baixo e o aumento da competitividade.

O importante para o adequado gerenciamento de resíduos é que a empresa desenvolva técnicas para a não geração em todos os setores.

2º Prioridade no gerenciamento de resíduos: Redução

Após esgotar todos os métodos para não gerar resíduos, a organização deve desenvolver técnicas para reduzir a quantidade gerada em seus processos. Seja através da inovação tecnológica (modificações no processo, substituição de matérias-primas, maquinários mais eficientes, etc.). Ou seja, através da criação de novos serviços e produtos com tarefas semelhantes, porém com maior eficiência.

O objetivo é eliminar a maior quantidade possível de resíduos ainda na fonte de geração. Nessa prática de redução, a gestão e logística são primordiais para prevenção de desperdícios.

A Não Geração de Resíduos e a Redução podem ser alcançadas, por exemplo, através da aplicação do programa aterro zero ou implementando a educação ambiental.

3º Prioridade no gerenciamento de resíduos: Reutilização

VG Resíduos - ordem de prioridade no gerenciamento de resíduos

Para reutilizar resíduos na fabricação, o processo deve ter características que permitam o uso dos mesmos sem perda significativa da qualidade inicial. A reutilização procura prolongar a vida útil de um produto no mercado. Todo produto dessa categoria deve possuir uma indicação de quantos ciclos de produção poderá atravessar sem afetar suas características principais.

Muitas empresas hoje no Brasil reutilizam os resíduos em seus processos e obtém o mesmo resultado se utilizassem matéria-prima direta da natureza. Como as indústrias de fabricação de aço que reutilizam sobras em seus processos internos.

Esse processo trás várias vantagens para empresas, entre eles:

  • economia de recursos naturais, uma vez que não será necessário extrair matéria-prima da natureza;
  • economia financeira: aquisição de matéria-prima “virgem” que é muito mais cara;
  • fabricação de produtos mais baratos.

Em razão dessas vantagens, o McDonald’s desenvolveu um projeto para reutilizar o óleo de fritura das batatas, nuggets e tortinhas. Esse resíduo é reutilizado no transporte dos veículos que levam os alimentos às unidade da rede, permitindo a economia de combustíveis.

Leia mais em: Qual a diferença entre reciclagem e reutilização?

4º Prioridade no gerenciamento de resíduos: Reciclagem

 VG Resíduos - ordem de prioridade no gerenciamento de resíduos

 A quarta ordem de prioridade no gerenciamento de resíduos tem como finalidade reintroduzir um resíduo após sofrerem transformações em suas propriedades á uma determinada cadeia produtiva e servir de matéria prima para a fabricação de outros produtos. Entre as grandes vantagens desse processo podemos citar:

  • economia de recursos naturais;
  • diminuição do desmatamento e melhor controle de manejo florestal;
  • redução da necessidade de extração de minérios em minas, reduzindo seus impactos ambientais;
  • diminuição no consumo de energia para a produção;
  • geração de emprego e renda para a população;
  • incentivo ao desenvolvimento intelectual e a ciência;
  • incentivo ao desenvolvimento social através da integração dos catadores de material reciclável ou reutilizável.

Em 2010, a empresa Seara Alimentos, começou a utilizar óleo vegetal á base de resíduos de soja em suas caldeiras industriais. A iniciativa substitui o uso de óleo BPF nas fabricas Jacarezinho, (PR) e de Criciúma (SC).

Empresas especializadas em produzir óleos renováveis transformam os resíduos de soja em um biocombustível.

Saiba mais: Veja as principais perguntas e respostas sobre reciclagem. 

5º Prioridade no gerenciamento de resíduos: Tratamento

Sendo a quinta prioridade no gerenciamento de resíduos, o tratamento utiliza tecnologias apropriadas para neutralizar a periculosidade do resíduo, possibilitando muitas vezes a reutilização e reciclagem.

O tratamento de resíduos é essencial para que uma empresa esteja de acordo com as leis vigentes, além de cumprir com as metas de reciclagem sem afetar sua capacidade de produção.

O tratamento pode ser separado em 3 grupos:

  • tratamento mecânico;
  • tratamento bioquímico; e
  • tratamento térmico.

A escolha da melhor tecnologia de tratamento deve, também, seguir a ordem de prioridade do gerenciamento e o tipo de resíduo.

Leia mais: Quatro melhores formas de encontrar resíduos para o seu negócio

6º Prioridade no gerenciamento de resíduos: Disposição

VG Resíduos - ordem de prioridade no gerenciamento de resíduos

A disposição final ambientalmente correta de resíduos é a sexta na ordem de prioridade no gerenciamento de resíduos e deve ser empregada somente se o resíduo não for capaz de passar por tratamento algum. Ao dispor um resíduo deve se ter o máximo cuidado para que não polua ou altere o meio ambiente.

Os locais apropriados para dispor um resíduo de forma ambientalmente correta são os aterros sanitários e industriais. Os aterros são as principais formas de disposição final adequada existente hoje, visto que é uma técnica que não causa danos ou riscos à saúde pública e à segurança.

A certificação ISO 14001 também auxilia a empresa no gerenciamento de resíduos, uma vez que planeja ações consistentes, preveni e controla impactos significativos sobre a natureza, gerencia riscos e melhora o desempenho ambiental e a produtividade, além de monitorar a conformidade das empresas em relação ao cumprimento da lei.

Sendo assim, as empresas que não cumprem as exigências da PNRS em relação à ordem de prioridade no gerenciamento de resíduos, além de prejudicarem o meio ambiente e a população como um todo, estão sujeitas a autuações por parte do poder público. As organizações são responsáveis por evitar que resíduos sejam descartados de maneira incorreta ou transformados em lixo quando poderiam ser reaproveitados ou reutilizados. Como também são responsáveis em criar métodos para não gerar ou reduzir.

Gostou desse assunto ou acha relevante? Compartilhe nas redes sociais ou deixe seu comentário abaixo.

Mas quer se aprofundar um pouco mais a respeito? Baixe o e-book abaixo e saiba um pouco mais sobre “Medidas para redução da geração de resíduos na sua empresa”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© VG Residuos Ltda, 2018